Rumo à Rio+20: o valor oculto da água, por Sucena Shkrada Resk

07/06/2012 20:34

Acesso à água: um direito humano. A Declaração Universal dos Direitos à Água será respeitada na Rio+20?...

O 6º Fórum Mundial da Água foi realizado em Marselha, na França, entre 12 e 17 de março de 2012, e reuniu representantes de agências da ONU, ministros, prefeitos, legisladores e representantes da sociedade civil. Ao final, foram feitas mais de 1,4 mil propostas, que podem ser conferidas no site https://www.solutionsforwater.org/ . A próxima edição acontecerá na Coreia do Sul, em 2015.

Durante o evento, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou a 4ª edição do Relatório sobre o Desenvolvimento dos Recursos hídricos no mundo (publicado de 3 em 3 anos), que é produzido por 28 organizações dentro do sistema (UN-Water).

A análise aponta a relação dos recursos hídricos com segurança alimentar, mudanças climáticas, produção de biocombustíveis, no contexto de um horizonte de aumento populacional mundial, quando deveremos ser 9 bilhões, contra os mais de 7 bilhões atuais.

No documento, é preciso observar o contexto da distribuição da água no mundo:

Praticamente 97,5% da água que existe no planeta é salgada. Dos restantes 2,5%, dois terços estão em estado sólido, nas geleiras e calotas polares, que são difíceis para aproveitamento. E grande parte da que está em estado líquido, fica no subterrâneo. Já 0,26% se dividem em lagos, lençóis freáticos e rios.

A demanda por água é predominante em quatro atividades: a agricultura, a produção de energia, os usos industriais e o consumo humano. A agricultura consome hoje 70% da água doce do mundo, e no ano de 2011, 90% dos desastres naturais estavam relacionados à água.

Água & saúde


Cerca de 80% das águas residuais não são recolhidas nem tratadas e seguem a outros corpos d'água (córregos, rios...) ou se infiltram no subsolo, o que resulta em problemas de saúde na população e na degradação ambiental.

A situação é grave, tendo em vista que 1,7 bilhão de pessoas não têm acesso a sistemas de saneamento básico e 2,2 milhões morrem anualmente no mundo devido ao consumo de água contaminada. As doenças mais fatais são a diarreia e a malária.

Água & escassez

Esse quadro combinado a questões geográficas levam à escassez de água potável. Hoje os países que enfrentam maior problema ficam na região da África Subsaariana, Oriente Médio e China.

Perspectivas para 2050

O alerta é o seguinte: Em 2050, há estimativa de aumento superior a 70% da produção agrícola e 19% de seu consumo mundial de água e de demanda mundial por alimentos também na faixa de 70%. No campo da energia, o percentual de consumo deverá se elevar em 50% até 2035.

Relatório Maplecroft 2012

Em maio deste ano, foi lançado o relatório da consultoria britânica de risco Maplecroft, que avaliou a pressão sobre a demanda de água em mais de 160 países.
O resumo dos resultados foi o seguinte:
Os 10 países mais vulneráveis à falta de água estão localizados no Oriente Médio e na África: Bahrein, Qtar, Kwait, Líbia, Djibouti, Emirados Árabes, Iêmem, Arábia Saudita, Omã e Egito. Os gigantes – China, Índia e EUA não escapam do problema em várias regiões.

O recorte da seca

E quando ampliamos o horizonte das nações que sofrem com a seca, segundo a ONU, uma das situações humanitárias mais difíceis é vivida no chamado Chifre da África (Quênia, Somália, Djibuti, Etiópia e a região de Karamoja, em Uganda)

Perfil hídrico brasileiro

Um total de 12% da água superficial do planeta está no Brasil, sendo 74% da mesma na região amazônica. As regiões com maior adensamento populacional, como Sudeste e Sul, já enfrentam racionamento. E no Nordeste, a situação é mais crítica com rios intermitentes.

Obs: 70% do Aquífero Guarani (águas subterrâneas), com 1, 2 milhão de km2 – ficam em 8 estados brasileiros: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Em 05 de maio de 2012, houve o lançamento do Pacto das Águas no Brasil São previstos R$ 20 milhões de investimentos anuais no financiamento de ações nas principais bacias brasileiras, com monitoramento e apoio dos órgãos federais. A iniciativa envolve convênios com a Agência Espacial Brasileira (AEB) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Deverá ser criado um sistema de informações sobre recursos hídricos, com base no mapeamento por satélite dos rios e bacias brasileiras.

Rascunho do documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) – versão de abril/2012:

O documento apresenta a preocupação das nações com o fato de cerca de 1,4 bilhão de pessoas ainda viverem em extrema pobreza e um sexto da população mundial estar subnutrida, e expostas a pandemias e epidemias.

A questão central é a seguinte: o modelo de desenvolvimento atual aumentou a tensão sobre os limites dos recursos naturais e da capacidade de suporte dos ecossistemas. E um dos eixos principais desse quadro de escassez são os recursos hídricos. Por outro lado, há o crescimento da população nas próximas décadas em mais de um terço.

Probabilidade de propostas na Rio+20

Acordos que viabilizem políticas públicas e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), que incorporariam o tema água, a partir de 2015, quando expira os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODMs), da ONU.
Um ponto que gera ainda polêmica: acesso à água como um direito humano. O que antagoniza com a própria Declaração Universal dos Direitos da Água.

No rascunho do documento final, os temas que se destacam, além da água, são: África, biodiversidade, cidades, desastres naturais, educação, energia, erradicação da pobreza, florestas, harmonia com a natureza, montanhas, mudanças climáticas, inclusão social, oceanos e mares, países insulares, países menos desenvolvidos, outros grupos e regiões com dificuldades para implementar o desenvolvimento sustentável, químicos, saúde, segurança alimentar, transporte e turismo sustentáveis.

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) lançou em 6 de junho, o Panorama Ambiental Global 5 (GEO-5), o documento mais importante elaborado na área ambiental. Entre os eixos de estudo estão a questão da purificação da água e tratamento, além de doenças.

O levantamento durou três anos e foi realizado por um grupo de aproximadamente 300 especialistas e chegou à conclusão de que entre 90 metas internacionais para o meio ambienta, houve avanços apenas nas de eliminação da produção e uso de substâncias que destroem a camada de ozônio, na eliminação do uso de chumbo em combustíveis, no acesso crescente a fontes melhoradas de água e em mais pesquisas para reduzir a poluição do meio ambiente marinho.


Para refletir:
Água virtual – a relação de consumo
No contexto da situação da água no mundo, há um importante indicativo de educação ambiental: o da água virtual ou oculta, que é o volume de água necessário para a produção de um bem ou serviço, como utilizado nas toneladas de alimentos comercializados pelo mundo. Deixo essa mensagem a ser valorizada.

Fontes de consulta:
6º Fórum Mundial da Água. Disponível em: https://www.worldwaterforum6.org/en/
4ª edição do Relatório sobre o Desenvolvimento dos Recursos hídricos no mundo. Disponível em: https://www.unesco.org/new/fileadmin/MULTIMEDIA/FIELD/Brasilia/pdf/WWDR4%20Background%20Briefing%20Note_pt_2012.pdf
Panorama Ambiental Global 5 (GEO-5). Disponível em: https://www.unep.org/GEO/
Draft 1 Rio+20 (até abril). Disponível em: https://vitaecivilis.org/home/images/stories/Docs/Documento_de_negociacao_com_texto_dos_co_presidentes%20_17_de_abril.pdf

 

Pesquisar no site

Blog

21/01/2019 14:10

Narrativa de agricultora familiar nos leva à valorização ecossistêmica e humanística

Por Sucena Shkrada Resk* Ouvir a narrativa de agricultores familiares sempre é algo revigorante e que nos leva à ligação afetiva à terra, à água, à fauna e flora. Estimula nossa recepção sensorial e dá sentido à máxima de que quanto mais simples, mais estamos sintonizados com o equilíbrio...
16/01/2019 14:48

Os oceanos apelam todos os dias: #plásticosnão

Por Sucena Shkrada Resk* A imagem é desconcertante e dramática. Olhamos de um lado e de outro e os oceanos têm mais plásticos do que peixes. O ano é 2050. Cena de filme de ficção? Longe disso. Este é um prognóstico mais próximo do real descrito em estudo da fundação da navegadora Ellen MacArthur e...
14/01/2019 11:21

Temas “Refugiados” e “Migrantes”: não existe geopolítica baseada em visões unilaterais

Por Sucena Shkrada Resk* Em um mundo em que a maioria das pessoas e “nações” aspiram pela manutenção da democracia e da paz mundial, as relações diplomáticas internacionais exigem como alicerce o constante diálogo e o princípio de que as decisões sejam o mais consistentes e equilibradas para a...
10/01/2019 16:03

O Quênia e seus exemplos inspiradores: da resiliência ao socioambientalismo

Por Sucena Shkrada Resk * Sim. Exemplos inspiradores vêm do leste do continente africano e especialmente de países como o Quênia, e não se restringem a resultados na tradicional corrida de São Silvestre por aqui e chegam à esfera socioambiental, além do fato de Nairobi ser a cidade-sede do Programa...
09/01/2019 14:09

O Princípio da Precaução tão urgente e ao mesmo tempo, tão esquecido

Por Sucena Shkrada Resk* Memória, ah, essa memória histórica, que dá sentido e é importante para começos e recomeços. Nesse recuperar do tempo, o Princípio 15 – da Precaução (precautio-onis, em latim), instituído da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio 92), que...
29/11/2018 15:20

Conservação de Paranapiacaba e entorno frente a projetos de novos empreendimentos

Por Sucena Shkrada Resk* Empreendimentos que por sua natureza econômica causam passivos ambientais devem obrigatoriamente, por determinação legal, antes de serem licenciados, esclarecer da forma mais transparente possível todos os cenários possíveis do comprometimento relacionado à sua atuação, que...
28/11/2018 16:54

A miopia de gestão sobre as mitigações e adaptações às mudanças climáticas

Por Sucena Shkrada Resk* Às vésperas da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Mudanças do Clima (COP 24), o Brasil desenha um quadro desestruturador das medidas quanto a mitigações e adaptações às mudanças climáticas. Diplomaticamente falando, a desistência da...
08/11/2018 15:43

Vivemos um hiato temporal brasileiro socioambiental

Por Sucena Shkrada Resk* A agenda socioambiental brasileira sofre, nas últimas décadas, de um anacronismo crescente, no qual o que muito do que está escrito nas legislações nacionais e, inclusive, em tratados internacionais ratificados pelo país, não se configura na prática da realidade diária....
08/10/2018 12:48

2018: a crônica ambiental dos 30 anos

Por Sucena Shkrada Resk  O ano de 2018 é simbólico por representar o aniversário de 30 anos de importantes acontecimentos na trajetória do ambientalismo brasileiro. Apesar de não ser totalmente infundado o velho ditado de que no Brasil temos memória curta, essas histórias ainda pulsam, pois...
26/08/2018 16:33

Refugiados: os diversos contextos das fronteiras humanitárias

Por Sucena Shkrada Resk* As relações humanas trafegam em linhas tênues que reúnem processos culturais centenários, questões socioeconômicas, religiosas e limites geográficos, que integram a geopolítica, que ora se fundem, e ora segregam. Historicamente é isto que vimos em diferentes partes do mundo...
14/08/2018 18:30

O mercúrio nas veias da Amazônia

Por Sucena Shkrada Resk* Quem dera que falar sobre “mercúrio” fosse um assunto somente de interesse da pauta astronômica? Voltando à realidade do planeta Terra, se trata dos impactos da contaminação pelo metal, altamente letal, um tema ainda subnotificado, que mexe em uma ferida aberta, em...
11/07/2018 18:00

Entrevista da semana - Defensor público fala sobre o desafio do combate ao uso de agrotóxicos em São Paulo e em todo o Brasil

Por Sucena Shkrada Resk O advogado Marcelo Carneiro Novaes, defensor público do Estado de São Paulo, que integra a coordenação do Fórum Paulista de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos, que começou a se reunir em novembro 2016, é o entrevistado desta semana do Blog Cidadãos do Mundo...
17/06/2018 14:35

Refugiados: uma situação que reflete o modelo de desenvolvimento de uma humanidade adoecida

Por Sucena Shkrada Resk Século XXI em andamento. O que, em princípio, seria um período a evocar um status ‘positivo’ de modernidade, revela um momento histórico em que lacunas cíclicas de humanização são refletidas na quantidade de refugiados pelo planeta, que segundo o Alto Comissariado das Nações...
14/05/2018 14:29

PANCs: um universo da segurança alimentar a explorar

Por Sucena Shkrada Resk  O tema da segurança alimentar é rico em multiplicidades de enfoques, sendo que um deles trata do reconhecimento da importância das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs). O termo foi criado pelos pesquisadores Valdely Kinupp e Harri Lorenzi, resultando no livro...
07/05/2018 14:08

O aumento de casos de malária e sua associação à pressão socioambiental sobre a Amazônia

Por Sucena Shkrada Resk Desmatamento, mudanças climáticas e consequentemente a facilitação para um aumento de vetores de doenças infectocontagiosas são o cenário perfeito, que está sendo construído, nos últimos anos, na Amazônia brasileira, onde um dos indícios desta pressão é a ascendência de...
20/04/2018 17:36

Século XXI: a cartografia da violência no campo

  Por Sucena Shkrada Resk   O mapeamento do processo de violência no campo revela um Brasil com janelas de oportunidades perdidas sob um modelo perverso, que tem no centro a disputa da terra. Os estados do Pará (21), Rondônia (17), Bahia (10), Mato Grosso (9), Amazonas (3), Minas...
04/04/2018 13:27

O simbolismo do adeus à Sudan, o último rinoceronte-branco do norte (macho) do planeta!

Por Sucena Shkrada Resk O ancião Sudan, no alto dos seus 45 anos e cerca de 2,3 mil quilos e 1,82m de altura, não venceu a batalha que travava contra uma infecção que atingiu sua pata direita traseira, no mês de março. O último exemplar macho de rinoceronte-branco do norte do planeta foi submetido...
03/04/2018 09:05

#Pulverizaçãoaérea: Sabemos realmente as externalidades negativas do ciclo do que comemos?

Por Sucena Shkrada Resk O quadro de vulnerabilidade a que somos expostos com a “insegurança” alimentar e ataque aos direitos humanos mais básicos é cada vez maior no Brasil. Inúmeros casos de sobrevoos de pulverizações aéreas de agrotóxicos são notificados pelo país, mas a maioria de nós, sequer...
27/03/2018 12:29

Jogo de titãs: O implacável Antropoceno x a resiliência ecossistêmica

Por Sucena Shkrada Resk  Hoje 75% da superfície terrestre estão impactadas pelas atividades humanas e a projeção é de que essa destruição atinja 85% até 2050  e já afeta pelo menos 3,2 bilhões de pessoas no planeta. Alguém acha pouco? Mais de 100 pesquisadores de 45 países da Plataforma...
23/03/2018 10:29

#Recursoshídricos: o pedido de socorro ao ecossistema

Por Sucena Shkrada Resk O Informe Mundial das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos 2018, lançado nesta semana, tem como mote “as soluções baseadas na natureza” (SbN) para a gestão das águas, um conhecimento milenar mas que conceitualmente tem sido desenvolvido desde 2002....

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk