Reflexão: a desertificação e o consumo inconsciente, por Sucena Shkrada Resk

14/01/2013 19:39

Quando se trata do tema “desertificação”, a integração de ações antrópicas e processos naturais refletem o processo de fragilidade presente em vários pontos do planeta. O certo é que a série histórica demonstra que se intensificam os eventos extremos a cada década. Tanto as secas como as estiagens se estendem por mais tempo e hoje cerca de 40% da superfície terrestre é suscetível à desertificação, onde vivem 15% da população do planeta e estima-se que 92% da água consumida seja na agricultura. Esse é o cenário do estado do mundo próximo à realização da 2ª Conferência Científica da Convenção das Nações Unidas sobre Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos de Secas (UNCCD), em Fortaleza, CE, entre os dias 4 e 7 de fevereiro.

A situação do Brasil – inclusive por causa de sua dimensão continental - é um exemplo claro de que é necessário melhorar a retaguarda de adaptação e mitigação (redução de danos), tendo em vista que enfrenta desde o ano passado, a maior seca em quatro décadas. Vale registrar: desde o século XIX já existem registros a respeito. Não é um assunto de "ocasião".

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, atualmente 16% do território correspondem a áreas em processo de desertificação. Essa grande faixa de aridez corresponde a 1.488 municípios, onde vivem 31.663.671 pessoas. Praticamente 20% da população do país, ou seja, um quinto dos habitantes. O mais gritante é que o quadro está logicamente associado à pobreza e pelo menos oito milhões de pessoas se encontram nessa situação.

Com a instabilidade climática ascendente, pesquisas científicas associadas com o tema demonstram o aumento da vulnerabilidade. Em um dos levantamentos expostos no livro “Flora das caatingas do Rio São Francisco: história natural e conservação” (Andrea Jakobsson Estúdio), o professor José Alves Siqueira, da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), de Petrolina, PE, ressalta esse aspecto no artigo“A extinção inexorável do Rio São Francisco”, que representa 70% da oferta regional de água. O trabalho é resultado de ações em campo entre 2008 e 2012, quando ocorreram 212 expedições.

Ao mesmo tempo, vimos anúncios do governo de previsão de investimentos cada vez mais altos nas obras de transposição do São Francisco. De R$ 4,5 bi já se prevê R$ 8,2 bi até o final. Até agora já estariam concluídas 43% das obras, segundo o Ministério de Integração Nacional. A obra iniciada em 2007, com previsão inicial de término em 2011, tem novo prazo: 2015. Recebe duras críticas de especialistas e é alvo de investigação do Tribunal de Contas da União (TCU). Tem sucessivos atrasos em diferentes trechos, alguns tiveram de ser refeitos e outros são “flagrados” parados. O que se prevê, se o projeto for cumprido, é o benefício a 400 municípios em quatro estados. Mas as tendências apontadas pelas pesquisas científicas não são de seu futuro desaparecimento?

A remoção da vegetação da Caatinga é mais um forte fator de pressão, como é destacado no livro “Desertificação e Mudanças Climáticas no Semiárido Brasileiro”, do Instituto Nacional do Semiárido (INSA/MCTI). As monoculturas e extração extensivas de recursos naturais se somam ao ciclo climático, que impulsionam o esgotamento.

Com tantos poréns calcados nas dúvidas quanto ao futuro em algumas décadas, é incontestável que a escassez e desperdício se retroalimentam no problema da desertificação brasileira. Os processos de irrigação são as principais ações de consumo de água, que até hoje não foram otimizados. O país figura como 4º colocado no ranking mundial, atrás de China, Índia e Estados Unidos, de acordo com o estudo americano da Hoekstra, veiculado na publicação National Academy of Sciences (PNAS), no ano passado.

Quais caminhos de política pública estão sendo adotados e o quanto terão de efeito “remediador”? Hoje foi lançada a Política Nacional de Irrigação, que em seu texto diz: ... “...que o objetivo da nova lei é incentivar a ampliação da área irrigada no país, aumentando a produtividade de forma sustentável e reduzindo os riscos climáticos para a agropecuária.” ...e a proposta é ampliar o crédito para obtenção de equipamentos com uso eficiente da água, modernizar instrumentos e implantar sistemas de suporte à irrigação. Mas uma questão importante a levantar: a legislação está associada à educação para o consumo sustentável? A algo mais amplo que é a pegada hídrica?

Mais um anúncio, às vésperas da Conferência das Nações Unidas, é da catalogação e difusão de métodos de convivência com o Semiárido e de minimização de efeitos de secas prolongadas, a partir de março, por meio do lançamento de projeto do Insa/MCTI em parceria com a Rede de Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), com o apoio do Ministério do Meio Ambiente (MMA). O público-alvo são agricultores nordestinos e de parte de Minas Gerais.

Difícil dizer o quanto essas ações terão efeitos significativos na vida das milhares de pessoas que sofrem com a seca. Isso, tendo em vista como o formato do modelo de produção e consumo brasileiro acompanha essas medidas. Aquecimento global, mudanças climáticas...cenário de savanização previsto pelo 4º Relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas...São quadros instáveis que se concretizam dia a dia.
OS EXEMPLOS GLOBAIS

No outro lado do mundo, os eventos extremos também sinalizam tempos difíceis. A Austrália parece um caldeirão efervescente, com temperaturas acima de 50 graus. Nos últimos dias, por exemplo, um incêndio de grande proporção já causou danos no observatório australiano do espaço, na Nova Gales do Sul, entre outras regiões. Tempestades de “poeira” gigantescas são registradas no país.

Mais de 100 países sofrem com a desertificação mundialmente e desde 2010 vivemos na Década sobre Desertos e de Combate à Desertificação, instituída pela ONU. Mas o que se percebe, é que falta entrosamento dessa agenda com as decisões tomadas no âmbito da Biodiversidade e das Mudanças Climáticas. Sem essa postura, será difícil a construção de novos cenários mais positivos

Pesquisar no site

Blog

07/12/2015 21:32

COP21: as mudanças climáticas e as vidas em xeque

Por Sucena Shkrada Resk Enquanto nas salas climatizadas da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (COP-21), em Paris, tudo vai hipoteticamente bem, obrigado, do lado de fora, a realidade é bem outra. Essa constatação vem por meio de dados do recente...
29/11/2015 13:04

Crônicas de uma urbanóide na vida rural: superando os medos e mitos sobre uma caranguejeira

Por Sucena Shkrada Resk Já era noite e estava dentro de casa, no quarto, quando vi próximo ao guarda-roupa uma enorme aranha –caranguejeira. Até então, só tinha visto em alguns locais externos, em viagens, mas não tão pertinho, nesta experiência de quase um ano vivendo em uma cidade com perfil...
05/11/2015 03:55

PEC 215: a quem interessa sua aprovação?

Por Sucena Shkrada Resk Compreender as motivações da política partidária não é uma tarefa fácil para qualquer um de nós, cidadãos comuns, que não vivenciamos regularmente os bastidores.. Entretanto, alguns temas em pauta no Congresso chamam a atenção. E um deles é a recente aprovação feita por uma...
01/11/2015 14:23

Mudanças climáticas: a COP21 das utopias

Por Sucena Shkrada Resk O que seria de nós, seres humanos, sem a possibilidade de desenvolver o pensamento utópico? Hoje resolvi narrar o meu discurso com esse princípio sobre a condução do combate ao aceleramento das mudanças climáticas e do aquecimento global, em que o palco das discussões é a...
20/09/2015 22:15

Amazônia: um lamento dos sem-árvore

Por Sucena Shkrada Resk Onde estão os anus-pretos, que faziam as travessias aéreas sobre as estradas de terras e a vegetação?  E os casais de araras-vermelhas que passeavam sob o céu azul, seguindo a caminho da floresta com suas árvores e copas densas? Agora, nem flagrar um tatu está sendo...
30/08/2015 15:34

Rumo à COP21: o desmatamento na Amazônia continua a ser um desafio

  Por Sucena Shkrada Resk Dados recentes divulgados pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) apontam que houve um aumento de 63% no desmatamento na Amazônia Legal, no período de agosto a julho (2014-2015), com 3.322 km2 comparativamente ao mesmo período entre 2013-2014, com...
19/08/2015 11:16

Sim, todos nós precisamos das abelhas...

Por Sucena Shkrada Resk Onde estão as abelhas, os principais polinizadores do planeta? Quantas vezes temos ouvido esta pergunta nos últimos anos se acentuando cada vez mais, desde os anos 90? O desaparecimento ocorre gradativamente por causa da intervenção humana, isso já é uma constatação. Mas o...
31/07/2015 12:48

Marcelo Munduruku: quando a natureza e o ser humano traduzem uma única essência

O Projeto Vozes dos Biomas – jornalista Sucena Shkrada Resk tem como terceiro entrevistado, Marcelo Munduruku, de Juara, MT, do bioma amazônico. Confira a entrevista que fiz no último dia 16, no...
19/07/2015 14:15

Extrativismo sustentável, dobradinha que inclui conservação e geração de renda

Por Sucena Shkrada Resk Autonomia e empoderamento. Dobradinha poderosa e indispensável. Quando nos deparamos com boas práticas, que envolvem a agricultura familiar, vale a pena compartilhar estas experiências. Lidar com a terra, além de sensibilidade tem muito de matemática. Quem só retira e não...
12/07/2015 12:57

Chapada dos Guimarães: uma aula prática de Cerrado

Texto e fotos: Sucena Shkrada Resk Para qualquer lado que se olhe, o Cerrado é um bioma que revela cenários diferenciados, no Centro-Oeste brasileiro. A região da Chapada dos Guimarães, a cerca de 60 km de Cuiabá, Mato Grosso, é um dos locais mais especiais desse pedaço do Brasil, também...
05/07/2015 13:49

Resíduos sólidos: prorrogar lixões revela um Brasil atrasado

Por Sucena Shkrada Resk A discussão sobre a gestão dos resíduos sólidos no Brasil revela a fragilidade que vivemos em nosso país. A Política Nacional (Lei  12305, de 2010), que veio com um arcabouço importante, foi perdendo força com o passar do tempo, em vários aspectos, por causa da...
21/06/2015 17:01

Marco da biodiversidade: muito além do papel

Por Sucena Shkrada Resk Os processos de conquista de direitos socioambientais no Brasil são árduos, porque por muitas vezes, ficam circunscritos a belas palavras dispostas no papel, que não se traduzem em regulamentação e prática.  O recente Marco da Biodiversidade brasileiro (Lei 13.123),...
23/04/2015 12:18

Parque Nacional da Serra da Capivara (PI): um patrimônio mundial a céu aberto

Texto e fotos: Sucena Shkrada Resk Um ano de maturação até conseguir conhecer o Parque Nacional da Serra da Capivara (PI), a Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham) e a Cerâmica da Serra da Capivara, em novembro de 2014. Foi praticamente um período de gestação, que gerou alguns "filhos"...
04/04/2015 20:18

Um dia no “Velho Chico”

Crédito das fotos: Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk “Descoberta e sensação de pertencimento”. Essas talvez sejam as palavras certas para definir o que me acompanhou há alguns meses, em uma viagem ao Nordeste, quando parti para a navegação fluvial no “Velho Chico”. Até hoje, essa...
18/02/2015 12:50

Ana das Carrancas, uma personagem ligada ao "Velho Chico"

Fotos: Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk  A ‘dama de barro’. Assim era conhecida Ana das Carrancas, que se tornou uma personagem cultural reconhecida em Pernambuco e no Brasil, por seus trabalhos moldados no barro às margens do rio São Francisco, na região de Petrolina. A artista...
08/02/2015 12:01

Castanheira viva, um sinal da floresta em pé

crédito das fotos: Sucena Shkrada Resk   Por Sucena Shkrada Resk Mais que sombra, mais que frutos, a castanheira viva é símbolo da floresta em pé no bioma amazônico. Alta, soberana, se destaca na paisagem, mas depende de seus pares nativos de outras espécies para ficar vigorosa. Pode atingir...
26/01/2015 13:06

As perguntas encontram sentido nas coisas aparentemente miúdas

Por Sucena Shkrada ReskUm dia estava eu na atmosfera paulista da mata atlântica, vivendo um cotidiano entre São Caetano do Sul e São Paulo, e no outro já estava fincando os pés em Alta Floresta e depois, em Cotriguaçu, na Amazônia matogrossense. Um mero deslocamento geográfico e de bioma? Não,...
10/01/2015 15:18

Nivaldo, o artesão: uma história enraizada na Serra da Capivara (PI)

O oleiro e artesão Nivaldo Coelho de Oliveira é o segundo personagem entrevistados pelo Projeto Vozes dos Biomas - jornalista Sucena Shkrada Resk, na Serra da Capivara   Bioma Caatinga Entrevistado (2): artesão Nivaldo Coelho de Oliveira, 82 anos, da Cerâmica Serra da Capivara obs: auxiliou a...
08/01/2015 09:42

Vozes dos Biomas: início de um ideal jornalístico

Por Sucena Shkrada Resk  #Vozesdosbiomas - #Jornalismoambiental   Estou divulgando hoje uma iniciativa de jornalismo audiovisual socioambiental que estou gestando há quase dois anos: Projeto Vozes dos Biomas -  jornalista Sucena Shkrada Resk, e dei início neste mês. Como o...
03/01/2015 13:42

Mafalda, a COP20, o estado do mundo e do Brasil

Exposição "O Mundo segundo Mafalda", em cartaz gratuitamente na Praça das Artes, em São Paulo. (Crédito das fotos: Sucena Shkrada Resk) Por Sucena Shkrada Resk A eterna Mafalda completou meio século e continua sagaz como sempre. A personagem carismática criada pelo cartunista argentino Quino tem...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk