#Recursoshídricos: o pedido de socorro ao ecossistema

23/03/2018 10:29

Por Sucena Shkrada Resk

O Informe Mundial das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos 2018, lançado nesta semana, tem como mote “as soluções baseadas na natureza” (SbN) para a gestão das águas, um conhecimento milenar mas que conceitualmente tem sido desenvolvido desde 2002. Esta constatação não é por acaso, no período do Antropoceno, em que “predar” ainda ganha rounds diante do “conservar”. Então, a que e a quem apelar? Ao próprio ecossistema, que em sua infinita sabedoria no conceito de gaia, em sua organicidade viva, traz processos regenerativos. Entretanto, para que o processo ocorra, a atitude proativa do ser humano continua crucial. Essa é a parte que nos cabe como parte constitutiva do meio ambiente e como sujeitos políticos.

As propostas colocadas à mesa, no informe da ONU - Água, são diversas e muitas já conhecidas em diferentes documentos anteriores. Entre as recomendações, que estão num bojo da infraestrutura verde, estão o desenvolvimento prático da ecohidrologia (diálogo permanente de adoções respeitando a hidrologia + biota), de restauração e engenharia ecológica e de restauração de paisagem florestal. Também são recomendadas a redução de riscos de desastres baseada em ecossistemas, serviços ecossistêmicos baseados no contexto das mudanças climáticas, tratamento de águas residuais, a adoção da chamada economia circular (que preconiza o mínimo de desperdício) e da agricultura de conservação, que é caracterizada pelo mínimo de perturbação no solo e a prática de rotação de culturas. Para alavancar essas ações, são sugeridas práticas como a de Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA) e a criação de fundos para a conservação da água, entre outros.

Não podemos negar que vivemos um cenário perturbador. A água é pivô de conflitos internacionais em ascendência. Há pelo menos 260 bacias fluviais em quase 150 fronteiras internacionais, o que esquenta uma atmosfera de construção de guerras. Quando analisamos que 30% da superfície terrestre é coberta por vegetação/florestas, mas que 65% desta área estão degradadas (dados de 2010), os ingredientes para esta situação de instabilidade aumentam. As áreas úmidas, rios e lagos cobrem somente 2,6%. As ameaças para a manutenção do equilíbrio ecossistêmico, neste contexto, são de toda ordem: erosão, quanto a nutrientes, salinização e sodificação, perda de biodiversidade, contaminação, acidificação e compactação, entre outras.

Hoje mais de 2 bilhões de pessoas não têm acesso à água potável e mais do dobro não conta com acesso aos serviços de saneamento seguro em uma sociedade mundial de 7,7 bilhões de cidadãos, destaca o documento. Com o rápido crescimento populacional até o ano de 2050, poderemos chegar a 10,2 bilhões de indivíduos, com dois terços vivendo em cidades. Quantitativamente o maior número de cidadãos será nos continentes africanos e asiáticos. Como suprir esta necessidade, exercitando o mesmo modelo de desenvolvimento vigente, que é discriminatório?

O descompasso é crescente. Nos últimos 100 anos, o uso global da água foi multiplicado por seis e continua crescendo a uma taxa de 1% ao ano. O quebra-cabeças está nos usos agrícola, industrial e doméstico, que estão comprometendo tanto as águas subterrâneas como as superficiais. Quando vimos no recorte geopolítico quais são os maiores consumidores hoje dos recursos subterrâneos, percebemos como o problema é de uma complexidade considerável. São Índia, EUA, China, Irã e Paquistão, que representam 67% das extrações totais mundiais e a utilização deste recurso no planeta tende a aumentar e chegar na casa de mais 39% até 2050. Atualmente um terço desses ecossistemas está sob perigo. Já a escassez de águas superficiais poderá atingir 5,7 bilhões de cidadãos, neste mesmo período.

Segundo o informe, estima-se que mundialmente 80% das águas residuais industriais e municipais são liberadas ao meio ambiente sem nenhum tipo de tratamento prévio. É preciso frisar – 80%. Não é difícil imaginar o que isso significa no dia a dia das atuais e futuras gerações. Sede, fome, doenças e morte. Esta equação não faz parte de um roteiro de ficção científica e se olharmos com maior interesse, já detectamos este quadro em todos os continentes, incluindo o Brasil e países dos blocos desenvolvidos, como no continente europeu.

Na Europa, por exemplo, já observam o excesso de nitrato nas águas, acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e do fósforo. Outra preocupação é a presença de herbicidas e fungicidas que são carreados aos corpos d`água. Para lembrar – o Brasil continua a ser o maior consumidor de agrotóxicos no mundo. O que dizer de nossas águas?

O aceleramento das mudanças climáticas começa a ocasionar grandes processos de secas e de inundações. A desertificação já atinge 1,8 bi de pessoas, e está relacionada à categoria mais importante que causa mortalidade e impacto socioeconômico. As inundações têm aumentado consideravelmente no Chile, na China, no Oriente Médio, na África do Norte e na Índia. Desde o ano de 1992 tem sido feito o registro de que inundações, secas e tormentas têm atingido 4,2 bilhões de pessoas e os danos estão na casa dos US$ 1,3 bi, sendo que 63% são relacionados às águas (dados até 2012).

É preciso respirar, para ganhar fôlego e refletir se conseguiremos atingir as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Uma delas, que é a 6,6, diz – “proteger e restaurar ecossistemas aquáticos, incluindo montanhas, bosques, zonas úmidas, rios, aquíferos e lagos até 2020, que está dentro da proposta maior de garantir a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos. Será?

Veja outros artigos no Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk:
19/03/2018 – Março de 2018: seca e estiagem marcam a realidade brasileira, na semana dos fóruns das águas
29/01/2018 - #Saneamentoambiental: Tamanduateí, um rio metropolitano em agonia
26/01/2018 - #Saneamentoambiental - 2018, lixões e aterros controlados: uma realidade ainda gritante no Brasil 
19/01/2018 - #Saúdeambiental: O que tirar de proveito no Brasil do exemplo da mobilização pela recuperação da Bacia do Tejo, em Portugal?
17/01/2018 - #Saúdeambiental - Até quando políticos não priorizarão solução para esgoto em agenda pública? 
28/08/2016 – Savanização da Amazônia a olhos nus
23/02/2016 - Esgotamento sanitário mais uma vez relegado a segundo plano no Brasil 
04/04/2015 – Um dia no “Velho Chico”
O “Velho Chico” tem sede  
14/11/2014 – Crise hídrica estimula protagonismo da sociedade
26/09/2014 - Aristides Almeida Rocha: um olhar atento ao saneamento ambiental
18/08/2014 - Qualidade das águas em SP (Como entender a gestão das águas - Parte 2)
15/08/2014 - Como entender a gestão das águas no estado de SP?
14/10/2013 - Água: um bem depreciado na sociedade do desperdício
22/03/2013 - Água "pura, quero ver-te...
14/01/2013 – A desertificação e o consumo insconsciente
24/08/2012 - Coleta e tratamento de esgoto: como será quando chegarmos a 2050?
07/06/2012 – Rumo à Rio Mais 20: o valor oculto da água
03/05/2012 – Rumo à Rio Mais 20: seca, fome, morte e draft zero
Entre outras...

*Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk

Pesquisar no site

Blog

05/06/2020 08:00

Dia Mundial do Meio Ambiente: Onde se planta jornalismo floresce democracia

Veículos da mídia ambiental brasileira se unem em defesa da manutenção de um jornalismo atuante e com independência e lança  carta aberta, hoje, Dia Mundial do Meio Ambiente. Leia a íntegra: Onde se planta jornalismo floresce democracia 5 de junho de 2020 Neste Dia Mundial do Meio Ambiente,...
04/06/2020 12:02

Parte 12: Semana do Meio Ambiente: Conama em silêncio no ano de 2020, em tempos de Covid-19

No contexto da crise da pandemia e da aceleração de desmatamento ilegal na Amazônia, reuniões plenárias não ocorrem desde novembro de 2019 Por Sucena Shkrada Resk* Nesta Semana do Meio Ambiente e no auge da crise da pandemia da Covid-19, o Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA), que tem o...
01/06/2020 09:53

Parte 11 – Observatórios possibilitam controle social, em tempos de Covid-19

Estes canais de comunicação surgem em busca de maior transparência de informações e de cobranças de ações proativas no combate à doença no Brasil Por Sucena Shkrada Resk* A sociedade civil brasileira, por meio de organizações não-governamentais (ONGs) e especialmente de instituições públicas de...
29/05/2020 13:00

Parte 10 – Estudo aponta o risco associado da desintegração ecológica com a origem de mais doenças infecciosas como a Covid-19

Por Sucena Shkrada Resk* Surtos epidêmicos entre humanos, com início em doenças zoonóticas, se tornam mais prováveis A The Wildlife Conservation Society lançou um documento, neste mês de maio, que alerta sobre o perigo que ronda a humanidade com a possibilidade de mais surtos epidêmicos e pandemias...
28/05/2020 09:58

Parte 9 – Mais de 40 milhões de vozes da área da saúde clamam por um meio ambiente saudável ao G20 no contexto da pandemia

Por Sucena Shkrada Resk* Carta foi encaminhada, nesta semana, aos líderes do grupo das 20 nações com as maiores economias mundiais, incluindo o Brasil, e clama pela necessidade de combate à poluição atmosférica “...Antes da Covid-19, a poluição do ar - principalmente originária do tráfego, uso...
26/05/2020 13:00

Parte 8: O papel estratégico da conservação da saúde ambiental no enfrentamento à Covid-19 no Brasil

Por Sucena Shkrada Resk* Mídia ambiental está atenta ao processo de desestruturação nesta agenda, que pode ser uma porta aberta também para avanços de epidemias A saúde ambiental brasileira está seguindo para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Nunca foi tão necessário evocar esta analogia com...
25/05/2020 14:32

Parte 7 – A corrente de humanização que se tece em tempos da pandemia da Covid -19

Por Sucena Shkrada Resk* Campanhas pelo país impulsionam o exercício de empatia e desprendimento Uma das características singulares que emerge em tempos de crise é a humanização, que vem carregada daquela palavra ‘aconchegante’ chamada empatia. Problemas da sociedade moderna já existentes se...
22/05/2020 13:56

Parte 6: o impacto na saúde mental em tempos de pandemia da Covid-19

Por Sucena Shkrada Resk* OMS lança documento em maio e iniciativas se multiplicam no Brasil No conjunto de complexidades a respeito dos impactos da pandemia da Covid-19, a saúde mental ganha projeção em recentes pesquisas, e os comprometimentos são avaliados como “extremamente preocupantes”,...
29/04/2020 15:28

Parte 5: #Covid19 e a valorização da pesquisa científica

Por Sucena Shkrada Resk* Esta pandemia reitera o quanto é crucial o investimento no capital humano científico Nós, individualmente e como integrantes do coletivo da humanidade procuramos um norte, nesta pandemia da Covid-19. Neste horizonte de incertezas, a “bússola” leva a uma área que nos últimos...
22/04/2020 16:34

Parte 4 – Em tempos de #Covid19 e #mudançasclimáticas

No Dia Mundial da Terra, a reflexão sobre novos paradigmas de desenvolvimento Por Sucena Shkrada Resk* A expressão “em tempos de #Covid19 ou de #Coronavírus tem se fixado em nossas mentes para definir o atual momento histórico em que vivemos nos últimos meses. Este ano de 2020 definitivamente é...
07/04/2020 14:31

Parte 3: A Covid 19 e os desafios de nossos defensores no front de batalha

Neste Dia Mundial da Saúde (07/04), fica o alerta em defesa de nossos profissionais da área da saúde Por Sucena Shkrada Resk* A batalha contra a Covid-19 está resultando em muitas baixas no front, em todo o mundo. No município de São Paulo, o médico socorrista Paulo Fernando, 56 anos; o enfermeiro...
30/03/2020 10:30

Parte 2: A espiral do novo coronavírus expõe a janela da fragilidade aberta no Antropoceno

Com a pandemia da Covid-19, somos obrigados a descobrir novos caminhos para a humanidade Por Sucena Shkrada Resk* Existem algumas guerras que não são estruturadas com armamentos bélicos e que são tão devastadoras quanto a estes conflitos geopolíticos que têm assolado a humanidade, como a 1ª e 2ª...
10/03/2020 10:36

Um tipo de pressão transversal de obsolescência programada ronda unidades de conservação marinha brasileiras?

Legislação do SNUC pode ser colocada em xeque, se UCs marinhas forem expostas à maior vulnerabilidade  Por Sucena Shkrada Resk* Após duas décadas da criação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC - LEI 9.985/2000), o Brasil se depara hoje com a possibilidade de...
03/03/2020 16:20

Água: no eixo central nos cenários de conflito no mundo

Por Sucena Shkrada Resk* A água, apesar de ser um direito humano, tem sido menosprezada através dos séculos no planeta. Experiências que exemplificam este extremo são vivenciadas diariamente por meio de conflitos contemporâneos com relação aos recursos hídricos, cada vez mais escassos, em nações...
27/02/2020 13:22

Pela quarta vez, é prorrogado prazo de obrigatoriedade dos Planos Municipais de Saneamento no Brasil

A falta de comprometimento efetivo com a infraestrutura ainda é um desafio na esfera de mais da metade dos governos locais. Novo prazo estabelecido pelo Governo Federal é 31 de dezembro de 2022. Sucena Shkrada Resk* Cumprimento de prazos, eis um “calcanhar de aquiles” na agenda de políticas...
19/02/2020 17:02

Brasil ocupa o primeiro lugar em casos de dengue nas Américas

Cenário exige campanhas permanentes para combater criadouros do vetor Aedes aegypti Por Sucena Shkrada Resk* Quando a pauta é saúde ambiental, o Brasil tem trilhado uma linha tênue e perigosa, nos quesitos precaução, prevenção e efetividade, desde a esfera municipal à federal, quando se trata da...
14/02/2020 10:40

Antártica, 20 graus: o continente gelado emite sinal de alerta

Registro de recorde não é motivo de celebração Por Sucena Shkrada Resk* Nem sempre os recordes são sinais de celebração. O que dizer, então, sobre o registro da temperatura de 20,75 graus C na Ilha Seymour, na Antártica, no último dia 9 de fevereiro? É bom frisar – GRAUS POSITIVOS, no continente...
13/02/2020 16:09

Gafanhotos-do-deserto expõem os extremos da crise climática na África

Situação atual em vários países do continente é avaliada como sem precedentes, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) Por Sucena Shkrada Resk* A palavra “extremo” permite resumir o quadro complexo e caótico que países da África Oriental estão vivenciando desde dezembro do ano passado e que...
12/02/2020 14:28

Adaptação à Mudança do Clima: do papel à ação, uma longa distância

Reflexo de temporal em SP, nesta semana, abre uma discussão importante sobre o papel do planejamento urbano Por Sucena Shkrada Resk*  Vocês já devem ter ouvido dizer pelo menos uma vez que o Brasil é um dos países com maior arcabouço legal na área socioambiental. Isso não quer dizer,...
04/02/2020 12:41

“Eu quero minha história de volta”, diz ex-moradora de Paracatu de Baixo, MG

Desabafo ocorre sobre recordações dos impactos do rompimento de duas barragens de rejeito da Samarco Por Sucena Shkrada Resk*, em Mariana (MG) “Levaram embora nossa história, eu não me sinto feliz”. Com esta frase, M.C.S., 45 anos, antiga moradora da comunidade de Paracatu de Baixo, subdistrito a...

© 2020 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk