Qualidade do ar: será que ainda há tempo?, por Sucena Shkrada Resk

01/05/2013 20:22

O ar que respiramos nos grandes centros urbanos é praticamente irrespirável, se formos observar a diversidade de poluentes primários e secundários (resultantes da reação química entre poluentes primários e componentes naturais da atmosfera) acima dos limites recomendados pelo Guia de Qualidade do Ar da Organização Mundial de Saúde (OMS) - Atualização Mundial de 2005. Trocando em miúdos, somos impactados pela quantidade excessiva de monóxido de carbono, de dióxido de enxofre e de ozônio, entre outros gases. Esses poluentes penetram em nosso organismo e fazem uma devastação implacável. Os resultados em médio e em longo prazos são doenças pulmonares e cardiovasculares.

Segundo o médico Paulo Saldiva, do Laboratório de Poluição Atmosférica Experimental da Universidade de São Paulo (USP), cerca de 4 mil pessoas morrem anualmente em São Paulo em decorrência de doenças respiratórias associadas à poluição. É como se cada pessoa fumasse pelo menos três cigarros diariamente e os comprometimentos acontecem desde a fase fetal.

No âmbito mundial, a complexidade se torna maior. Relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) aponta que em 2050, a poluição do ar deverá se transformar na maior causadora dos problemas de saúde associados a causas ambientais. Por uma questão demográfica, na China e Índia, deverão morrer 40% de 3,6 milhões de pessoas anualmente.

O que torna a situação mais grave é que não se trata de um assunto recente na agenda ambiental. Pelo menos, desde a década de 70, temos registros históricos dos efeitos extremos de poluição no Brasil, que sinalizavam a necessidade de políticas mais robustas para combater a emissão. De acordo com a Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental do Ministério da Saúde, o primeiro episódio agudo de contaminação do ar acentuado pela inversão térmica aconteceu no município de São Paulo em 1972, e foi provocado por emissões de veículos e indústrias. Quatro anos depois, por uma semana, Santo André, no ABCDMRR paulista, ficou em situação crítica. Já se falava naquela época, das altas concentrações de dióxido de enxofre (SO2) e de material particulado (MP), emitidos pelas indústrias.

Nessa trajetória histórica, o ano de 2005 marcou negativamente 11 cidades no Acre, por causa da queima intensa de biomassa. E o número exponencialmente crescente da frota de veículos no Brasil trouxe um perfil cada vez maior da relação dos combustíveis com as causas da poluição diariamente.

Somente neste ano, por exemplo, começou a ser adotado o Diesel S10 (com 10 partes de enxofre por milhão – 10 ppm). É um processo gradativo, já que o S50 foi introduzido no mercado pela Petrobras em 2012, atendendo ao Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proncove-7). O Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB), iniciado em 2004, ainda é tímido diante da grandeza do setor. A partir de hoje, por exemplo, o Governo Federal determinou a aplicação de 25% de etanol misturada à gasolina. O que isso pode mudar no quadro da poluição ainda é uma incógnita.

A implementação do Proncove, desde 1986, foi um passo importante, mas não conseguiu solucionar o problema no setor de transportes x combustíveis. A agenda de investimentos na mobilidade urbana brasileira ainda está aquém das necessidades de nossas cidades. A adoção de biocombustíveis, de veículos movidos à energia elétrica, entre outras tecnologias, como o uso de algas, ainda são insuficientes diante da predominância dos combustíveis fósseis.

Monitoramento nos padrões da OMS

No mês de abril deste ano, o que chamou a atenção foi o decreto do governo paulista nº 59.113, do dia 23, que estabelece os novos padrões de qualidade do ar no estado, sob monitoramento da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB). A adoção é baseada nas recomendações da OMS de 2005. Importante detalhe a mencionar. Até agora, as regras eram três vezes menos rígidas que a determinação global.

Para a classificação da qualidade do ar, está sendo considerado um grupo de poluentes formado por materiais particulados inaláveis (MP ), partículas inaláveis finas (MP ), que geralmente atingem os alvéolos pulmonares. Com as novas regras, os 150 microgramas por metro cúbico permitidos antes da legislação são reduzidos, por exemplo, para 120 microgramas por m3 a partir de agora.

Também passam por monitoramento os níveis de emissão de dióxido de enxofre presente principalmente no óleo diesel, de combustível industrial e gasolina, que é um dos elementos que formam a chuva ácida. Outro gás prejudicial à saúde é o dióxido de nitrogênio (NO ), resultante da ação da luz solar sobre o óxido de nitrogênio e que forma oxidantes fotoquímicos, como o ozônio (O ). Esse último encerra a lista dos principais poluentes sob análise. É importante destacar que na estratosfera (a cerca de 25 km de altitude) o ozônio passa de papel de vilão a protetor, nos protegendo dos raios raios ultravioletas solares.

Segundo a legislação em vigor, em até um ano após sua publicação, a CETESB deverá apresentar ao Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) o balanço do monitoramente e publicar o Plano de Redução de Emissão de Fontes Estacionárias (PREFE), que deverá ser atualizado de três em três anos. É previsto que esse documento conterá dados como a participação de redução de emissões de fontes fixas e móveis, convergência com a Política Estadual de Mudanças Climáticas, estudos para adoção de medidas de incentivo fiscal para ações que reduzam os poluentes e acompanhamento de melhores práticas nacionais e internacionais.

Deverão ser publicizados os principais empreendimentos poluidores, além de metas de redução nas regiões com situação mais crítica.

O que gera desconforto diante de todo esse histórico é que a poluição literalmente não tem fronteiras e exige políticas interligadas em nível federal, estadual e municipal. Há um contingente incalculável de pessoas que já morreram ou estão com suas vidas comprometidas por causa da poluição. E qualquer um de nós pode fazer parte das estatísticas.

Glossário:
Material particulado: é um conjunto de poluentes constituídos de poeiras, fumaças e todo tipo de material sólido e líquido que se mantém suspenso na atmosfera por causa de seu pequeno tamanho. As principais fontes de emissão de particulado para a atmosfera são: veículos automotores, processos industriais, queima de biomassa, ressuspensão de poeira do solo, entre outros. O material particulado pode também se formar na atmosfera a partir de gases como dióxido de enxofre (SO2), óxidos de nitrogênio (NOx) e compostos orgânicos voláteis (COVs), que são emitidos principalmente em atividades de combustão, transformando-se em partículas como resultado de reações químicas no ar.

Fonte: CETESB

Leia também outros no Blog Cidadãos do Mundo:
16/01/2013 - Foto-legenda: Pulmão verde urbano
24/10/2012 - Frota veicular deve aumentar, mas e a nossa qualidade de vida
27/08/2012 - No contexto das nove fronteiras
07/06/2012 - Rumo à Rio+20: o valor oculto da água
11/03/2012 - Parte 1- Paulo Nogueira-Neto:história que se funde com o ambientalismo brasileiro
09/11/2011 - Refletindo sobre o Estado do Futuro/Projeto Millennium
27/09/2011 - Quem quer fazer parte da estatística fatal provocada pela poluição?
22/06/2011 - A lei de ação e reação à atividade antrópica
11/06/2011 - Reflexões: o que pensar depois do C-40
22/05/2011 -TEDx Mata Atlântica (parte 4): editora relata a importância do jornalismo local
15/04/2011 - Poluição - Por outro lado, são mais de 7 milhões de chances para tudo mudar
30/01/2010 - Esp.FSM 2010 - Como a população se integra à política pública
04/10/2009 - Poluição: a importância da pesquisa
16/08/2009 - Saúde Ambiental: A poluição que nos consome
18/03/2009 - Ilhas urbanas

*Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk

Pesquisar no site

Blog

24/08/2019 15:16

A carência de uma visão e ação integradas panamazônicas

Artigo nº 761/Podcast 8 – Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk* Neste ano de 2019, a evidência de posturas de governanças isolacionistas reacende uma discussão nas entranhas sul-americanas. Vivemos décadas após décadas, a carência de uma visão e ação...
13/08/2019 16:32

#ODS_4: O incentivo à leitura forjado em bibliotecas cidadãs

Atitudes de pessoas comuns fazem a diferença em suas comunidades e municípios e são fonte de inspiração em um país no qual o analfabetismo é ainda um desafio a se superar; são exemplos na busca do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS-4), na seara da educação   Por Sucena Shkrada...
06/08/2019 14:02

Poluição do ar: um assunto transversal nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU

Análise é feita pelo médico-patologista e pesquisador Paulo Saldiva, diretor do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA/USP), em entrevista especial ao Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk* Não é por acaso que o sistema da...
24/07/2019 13:26

Mananciais - Billings exemplifica um dos maiores desafios nas regiões metropolitanas: planejamento urbano

As leis de proteção dos mananciais existem desde os anos 1970 (com atualização em 1997) e o problema da poluição das águas formadoras do reservatório já é discutido desde aquela época. Por Sucena Shkrada Resk* Aos 94 anos, a Represa Billings, na Bacia Hidrográfica do Alto-Tietê, é considerada como...
18/07/2019 12:57

Entrevista - Endocrinologista brasileira alerta sobre os riscos da obesidade na infância e adolescência

FAO avalia a obesidade como uma pandemia mundial e constatação é um dos desafios para o cumprimento de alguns Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da ONU Por Sucena Shkrada Resk A roupagem da malnutrição se dá de diferentes formas: não só pela fome/subnutrição, mas também pela obesidade, e um...
10/07/2019 17:39

As baleias-jubarte têm muito a nos ensinar

Por Sucena Shkrada Resk* Companheiras, acolhedoras, resilientes, volumosas, ágeis e com um fôlego de dar inveja. Se pensarmos bem, temos muito a aprender com elas. Vocês já descobriram quem são estas personagens com tantos atributos? Não? Então, vamos desvendar este mistério: são as baleias-jubarte...
18/06/2019 13:56

Artigo e Podcast 7 – Blog jornalístico Cidadãos do Mundo: Cidadania ambiental tem rosto e nome

Por Sucena Shkrada Resk* Atitude é tudo, não é? Personagens anônimos nos revelam dia a dia um Brasil rico em significados de cidadania ambiental. Estas experiências vêm ao nosso encontro, quando estamos receptivos e olhamos ao nosso redor. Vivenciei um desses momentos, no último domingo, 16 de...
12/06/2019 13:05

Microplásticos: microscópicos e invasivos

Por Sucena Shkrada Resk* Nós comemos e respiramos microplásticos diariamente. Mesmo parecendo absurdo, isto já é comprovado cientificamente e revela os bastidores da relação de produção, consumo e descarte. Apesar de minúsculos e microscópicos, estes fragmentos menores que cinco milímetros são...
05/06/2019 16:48

Poluição do ar: Qual é o valor de cinco segundos?

Por Sucena Shkrada Resk* A maioria de nós provavelmente nunca pensou quanto valem cinco segundos nos dias de hoje, não é? Valem literalmente uma vida, pois neste curto espaço de tempo morre uma pessoa no mundo em decorrência de doenças associadas à poluição do ar, correspondendo anualmente a 7...
23/05/2019 13:15

Podcast 6 – Blog Cidadãos do Mundo: Assustador é não ouvir mais os zumbidos das abelhas

Por Sucena Shkrada Resk* Ouvir os zumbidos das abelhas para muitos pode ser algo assustador, mas ao contrário do que você possa pensar, mais assustador é justamente não ouvir esses zumbidos. A resposta é simples: esses agentes da natureza responsáveis pela maior parte da polinização no planeta...
21/05/2019 14:33

Brasil sai do protagonismo em decisões internacionais da área ambiental

Por Sucena Shkrada Resk* A linha histórica dos esforços mais intensivos em cooperações multilaterais internacionais no campo ambiental já soma quase meio século, com a Declaração de Estocolmo (1972), mas desde a Segunda Guerra Mundial houve um impulso a este propósito, com a Declaração dos Direitos...
10/05/2019 17:12

O cenário conturbado da gestão ambiental brasileira

Por Sucena Shkrada Resk* A condução da gestão socioambiental no Brasil, neste ano de 2019, causa apreensão aqui e no exterior. Uma série de medidas está sendo tomada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), sob comando do ministro Ricardo Salles, e tem causado polêmica ao acelerar a redução da...
07/05/2019 10:50

Artigo - Podcast 5 - Blog Cidadãos do Mundo: Um dia de second life nas teias socioambientais

Por Sucena Shkrada Resk* Será possível viver sem utopias? Na concepção de grande parte da humanidade, consciente ou inconscientemente, talvez não. Por quê? Uma das respostas possíveis é um sentimento que nos move e que se chama esperança. O que faríamos sem ela? Neste artigo também na versão do...
04/05/2019 12:49

Podcast 4: Saúde ambiental não existe sem prevenção - um alerta no Brasil

Por Sucena Shkrada Resk*   Neste quarto podcast do meu blog jornalístico Cidadãos do Mundo, falo com vocês a respeito da importância da prevenção na saúde ambiental. É uma questão que está sempre no nosso calcanhar, não é? Quer queira, quer não. E me faz lembrar deste trecho da música dos...
12/04/2019 13:41

Podcast 3 - Blog Cidadãos do Mundo - as facetas das desigualdades sociais no Brasil, por Sucena Shkrada Resk*

Olá, compartilho hoje com vocês o terceiro podcast do meu Blog jornalístico Cidadãos do Mundo. Estou trazendo para este espaço algumas reflexões sobre a questão da desigualdade social que historicamente tem afetado o Brasil, e que traduz aquela lacuna de desenvolvimento, que revela as facetas ainda...
02/04/2019 15:05

Podcast 2 - Blog Cidadãos do Mundo - Uma imersão no turismo de base comunitária, por Sucena Shkrada Resk

Olá, estou tratando no segundo podcast do meu Blog jornalístico Cidadãos do Mundo, da reflexão sobre o turismo de base comunitária e o etnoturismo, que saem da esfera convencional que conhecemos e trazem um ingrediente importante: a junção da proposta da conservação ambiental com a valorização...
27/03/2019 17:39

Primeiro podcast do Blog Cidadãos do Mundo traz reflexão sobre os efeitos do ciclone Idai na África

Olá, neste ano de 2019, eu, Sucena Shkrada Resk, estou ampliando o formato de linguagem do meu blog jornalístico Cidadãos do Mundo, com a introdução de podcasts periódicos, no qual faço comentários e reflexões sobre temas socioambientais, de sustentabilidade e cidadania, além dos artigos e...
25/03/2019 13:20

Podcast - Agricultura orgânica: grupo de mulheres revela o casamento da faceta da raiz cultural às sementes crioulas

Por Sucena Shkrada Resk  A entrevistada desta semana, do Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk, é a agricultora familiar pernambucana Vilma Martins (terceira à direita na foto), radicada em São Paulo, que integra a composição feminina do Grupo de Agricultores Urbanos...
20/02/2019 14:05

Tietê permanece adoecido na região metropolitana devido ao mau planejamento urbano

Por Sucena Shkrada Resk* A sensação de déjà-vu é contínua. Entra ano, sai ano, esta é a realidade perversa que vivemos diariamente nas regiões metropolitanas. De um lado, algumas nascentes que resistem, sabe-se lá até quando à pressão humana e, por outro, rios que são engolidos, em diversos...
08/02/2019 12:42

Rompimentos de barragens de rejeitos minerais revelam cenário de insegurança no país

Por Sucena Shkrada Resk* Ausência e/ou ineficiência nas precaução e prevenção, manutenção, em monitoramento e investimento em tecnologias mais seguras e em fiscalização contínua na destinação e tratamento de rejeitos minerais. Essa série de potenciais causas tem demonstrado um verdadeiro campo...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk