#Protagonismofemininoindígena: da comunicação à incidência política

05/01/2018 08:59

Entrevistada da semana: Telma Taurepang

Por Sucena Shkrada Resk

No Brasil e em outros países da América Latina, o papel da mulher indígena se destaca cada vez mais. No universo da comunicação, existe a iniciativa Comunicadoras y Realizadoras Indígenas, que tem incentivado este protagonismo na AL. Em abril passado, uma iniciativa interessante foi a criação da Agência de Notícias de Mulheres Indígenas e Afrodescendentes, a Notimia, no México, que está em pleno vapor. No Peru, está ocorrendo o fortalecimento da Red de Comunicadores Indígenas del Perú. Aqui no Brasil, mídias indígenas também têm consolidado a participação feminina, como na Rádio Yandê e na área de cinema, no projeto Vídeo nas Aldeias. Existe um processo ascendente, neste sentido, que não tem volta.

A força feminina na incidência política teve um capítulo importante no Brasil, durante o Acampamento Terra Livre (ATL), de 2016, em Brasília, com a participação de mais de 1 mil mulheres indígenas, com uma pauta extensa que envolve saúde, educação, segurança alimentar, preservação de valores ancestrais, questão de gênero e demarcação de terras, e a crescente violência contra indígenas, neste contexto e empoderamento político e econômico, entre outras. Um documento, resultado da contribuição de 282 mulheres de 104 povos, constituiu uma pauta nacional de demanda no campo de direitos, que foi entre à ONU Mulheres.

Em 2016, A Rádio Yandê chegou a fazer uma pequena biografia da história de 100 personagens femininas indígenas, que são uma amostra desta pluralidade de vozes. Postumamente também são reconhecidas mobilizadoras importantes neste processo histórico, como Rosane Kaingang (que faleceu em 2016), que foi homenageada no ATL. 

Hoje, entre esse grupo que cresce gradativamente, estão Sônia Guajajara, do MA, coordenadora-executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB); Joênia Wapichana, primeira advogada indígena formada no Brasil, do Conselho Indígena de Roraima (CIR); Valdelice Verón, liderança Guarani-Kaiowá, no MS; Francinara Soares Baré, coordenadora-executiva da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB) e Telma Taurepang, coordenadora da União das Mulheres Indígenas da Amazônia Brasileira (UMIAB), como também lideranças femininas do povo Munduruku, PA e a xamã Rucharlo Yawanawá, AC. No espaço das artes e etnomidiático, Renata Tupinambá, roteirista e produtora; Naine Terena, comunicadora e especialista em arte e etnomídia, Patrícia Ferreira, do povo Mbyá-Guarani, RS, uma das cofundadoras do Coletivo Mbyá-Guarani de Ci­nema, e centenas de milhares de mulheres que são referências às suas comunidades e povos.

 Telma Taurepang - Arquivo pessoalSão necessárias muitas entrevistas e matérias para poder tratar dos papeis desempenhados por estas indígenas, com suas peculiaridades e contribuições, que exige fôlego e tempo. Nesta semana, o Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk, tem como entrevistada convidada, Telma Taurepang, coordenadora da UMIAB. Seu povo está concentrado em Pacaraima e em terras indígenas no estado de Roraima fronteira com a Venezuela. Por seis anos, foi secretária geral do Movimento de Mulheres Indígenas do CIR.

Hoje Telma Taurepang também participa do Conselho de Mulheres da COICA e integra o projeto A Voz das Mulheres Indígenas, na Organização das Nações Unidas (ONU). “...Quero transmitir por meio de minha fala, uma imagem de uma mulher indígena que não quer usar gravata, e que não tem medo de colocar sua cara no mundo e falar da realidade que a sociedade precisa ouvir...”. Vejam a íntegra da entrevista:

Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk - Hoje qual é a importância da incidência política feminina indígena no Brasil?

Telma Taurepang – A importância é o fortalecimento dos povos indígenas, de um modo geral, de ampliar forças para garantir os direitos adquiridos e não respeitados, de ocupar a área política em todas as suas instâncias, para que tenhamos voz e vez.

 

Blog Cidadãos do Mundo - Quais são as principais ações desenvolvidas pela União das Mulheres Indígenas da Amazônia Brasileira? E suas bandeiras de luta?

Telma Taurepang – São seminários, oficinas, rodas de conversa e fortalecimento das assembleias dos povos indígenas do Brasil, nas quais sempre estamos em conjunto com o movimento indígena e suas decisões, para que os diferentes povos tomem conhecimento do que acontece em seu entorno. Integrei o grupo de mulheres no Acampamento Terra Livre e em setembro de 2016, participei da delegação indígena brasileira em Genebra, na 33ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (UNHRC), para nos mobilizar no combate à violência contra os povos indígenas. Na UMIAB, nossa bandeira de luta é que os direitos das mulheres indígenas sejam respeitados, como um todo.

Blog Cidadãos do Mundo - Como a mulher indígena contribui para a cosmovisão indígena relacionada aos patrimônios imateriais e espirituais?

Telma Taurepang – A mulher indígena já nasceu com o dom de ter uma percepção maior, entre seu povo, de cuidar, de ter um olhar diferenciado ao cuidado com a mãe Terra; como também, de conversar com os animais e suas plantas e de preservar a família. Sim, há muita diferença entre os povos indígenas, mas o legado é o mesmo, de defender seu povo e sua raça, no direito que hoje o assegura perante uma Constituição que teve a participação dos povos indígenas, no contexto de Direito.

Blog Cidadãos do Mundo - Como é tratado o tema "feminismo" no universo indígena?

Telma Taurepang -
O termo feminismo para as mulheres indígenas é secundário. A mulher indígena é mulher em sua essência. Somos filhas de uma única mãe, a Mãe Terra. Para nós, aquela que está dentro da aldeia luta sempre pelo coletivo, para assegurar os direitos para todos.

Blog Cidadãos do Mundo - Em muitos povos, há as figuras das "mulheres guerreiras indígenas". O que pode dizer a respeito desta representatividade nos dias de hoje?


Telma Taurepang - A mulher indígena é uma guerreira nata. Ela não precisa ser cacique ou uma liderança dentro da comunidade, pois já nasce com a força de cuidar do bem-viver de sua aldeia. Está sempre à frente como parceira, no conhecimento tradicional da medicina de curar, com a própria espiritualidade dela. Quando existe, por exemplo, uma retomada de posse de terra, quem está à frente? As mulheres junto com os seus filhos, seus jovens. O esposo cacique ou liderança (tuxaua) também a consulta. 

Veja também no Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk:
11/12/2017 - #Direitoindígena - Coordenadora na COIAB destaca: Protocolos de consulta de diferentes povos indígenas na Amazônia são instrumentos de luta pelos direitos
14/11/2017 - Vozes do Direito indígena refletem sobre cenário atual
01/11/2017 - As mudanças climáticas sob o olhar indígena
11/04/2016 - Estão calando aos poucos as raízes indígenas: a memória oral é um caminho necessário
31/07/2015 - Marcelo Munduruku: quando a natureza e o ser humano traduzem uma única essência

Pesquisar no site

Blog

12/04/2019 13:41

Podcast 3 - Blog Cidadãos do Mundo - as facetas das desigualdades sociais no Brasil, por Sucena Shkrada Resk*

Olá, compartilho hoje com vocês o terceiro podcast do meu Blog jornalístico Cidadãos do Mundo. Estou trazendo para este espaço algumas reflexões sobre a questão da desigualdade social que historicamente tem afetado o Brasil, e que traduz aquela lacuna de desenvolvimento, que revela as facetas ainda...
02/04/2019 15:05

Podcast 2 - Blog Cidadãos do Mundo - Uma imersão no turismo de base comunitária, por Sucena Shkrada Resk

Olá, estou tratando no segundo podcast do meu Blog jornalístico Cidadãos do Mundo, da reflexão sobre o turismo de base comunitária e o etnoturismo, que saem da esfera convencional que conhecemos e trazem um ingrediente importante: a junção da proposta da conservação ambiental com a valorização...
27/03/2019 17:39

Primeiro podcast do Blog Cidadãos do Mundo traz reflexão sobre os efeitos do ciclone Idai na África

Olá, neste ano de 2019, eu, Sucena Shkrada Resk, estou ampliando o formato de linguagem do meu blog jornalístico Cidadãos do Mundo, com a introdução de podcasts periódicos, no qual faço comentários e reflexões sobre temas socioambientais, de sustentabilidade e cidadania, além dos artigos e...
25/03/2019 13:20

Podcast - Agricultura orgânica: grupo de mulheres revela o casamento da faceta da raiz cultural às sementes crioulas

Por Sucena Shkrada Resk  A entrevistada desta semana, do Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk, é a agricultora familiar pernambucana Vilma Martins (terceira à direita na foto), radicada em São Paulo, que integra a composição feminina do Grupo de Agricultores Urbanos...
20/02/2019 14:05

Tietê permanece adoecido na região metropolitana devido ao mau planejamento urbano

Por Sucena Shkrada Resk* A sensação de déjà-vu é contínua. Entra ano, sai ano, esta é a realidade perversa que vivemos diariamente nas regiões metropolitanas. De um lado, algumas nascentes que resistem, sabe-se lá até quando à pressão humana e, por outro, rios que são engolidos, em diversos...
08/02/2019 12:42

Rompimentos de barragens de rejeitos minerais revelam cenário de insegurança no país

Por Sucena Shkrada Resk* Ausência e/ou ineficiência nas precaução e prevenção, manutenção, em monitoramento e investimento em tecnologias mais seguras e em fiscalização contínua na destinação e tratamento de rejeitos minerais. Essa série de potenciais causas tem demonstrado um verdadeiro campo...
25/01/2019 14:43

Um olhar mais atento para os caminhos da habitação popular/social

Por Sucena Shkrada Resk* A população cresce ano a ano e o déficit habitacional segue a mesma trajetória no Brasil e é superior a 7,7 milhões de moradias necessárias para suprir essa demanda por imóvel próprio. Os dados são baseados em informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do...
21/01/2019 14:10

Narrativa de agricultora familiar nos leva à valorização ecossistêmica e humanística

Por Sucena Shkrada Resk* Ouvir a narrativa de agricultores familiares sempre é algo revigorante e que nos leva à ligação afetiva à terra, à água, à fauna e flora. Estimula nossa recepção sensorial e dá sentido à máxima de que quanto mais simples, mais estamos sintonizados com o equilíbrio...
16/01/2019 14:48

Os oceanos apelam todos os dias: #plásticosnão

Por Sucena Shkrada Resk* A imagem é desconcertante e dramática. Olhamos de um lado e de outro e os oceanos têm mais plásticos do que peixes. O ano é 2050. Cena de filme de ficção? Longe disso. Este é um prognóstico mais próximo do real descrito em estudo da fundação da navegadora Ellen MacArthur e...
14/01/2019 11:21

Temas “Refugiados” e “Migrantes”: não existe geopolítica baseada em visões unilaterais

Por Sucena Shkrada Resk* Em um mundo em que a maioria das pessoas e “nações” aspiram pela manutenção da democracia e da paz mundial, as relações diplomáticas internacionais exigem como alicerce o constante diálogo e o princípio de que as decisões sejam o mais consistentes e equilibradas para a...
10/01/2019 16:03

O Quênia e seus exemplos inspiradores: da resiliência ao socioambientalismo

Por Sucena Shkrada Resk * Sim. Exemplos inspiradores vêm do leste do continente africano e especialmente de países como o Quênia, e não se restringem a resultados na tradicional corrida de São Silvestre por aqui e chegam à esfera socioambiental, além do fato de Nairobi ser a cidade-sede do Programa...
09/01/2019 14:09

O Princípio da Precaução tão urgente e ao mesmo tempo, tão esquecido

Por Sucena Shkrada Resk* Memória, ah, essa memória histórica, que dá sentido e é importante para começos e recomeços. Nesse recuperar do tempo, o Princípio 15 – da Precaução (precautio-onis, em latim), instituído da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio 92), que...
29/11/2018 15:20

Conservação de Paranapiacaba e entorno frente a projetos de novos empreendimentos

Por Sucena Shkrada Resk* Empreendimentos que por sua natureza econômica causam passivos ambientais devem obrigatoriamente, por determinação legal, antes de serem licenciados, esclarecer da forma mais transparente possível todos os cenários possíveis do comprometimento relacionado à sua atuação, que...
28/11/2018 16:54

A miopia de gestão sobre as mitigações e adaptações às mudanças climáticas

Por Sucena Shkrada Resk* Às vésperas da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Mudanças do Clima (COP 24), o Brasil desenha um quadro desestruturador das medidas quanto a mitigações e adaptações às mudanças climáticas. Diplomaticamente falando, a desistência da...
08/11/2018 15:43

Vivemos um hiato temporal brasileiro socioambiental

Por Sucena Shkrada Resk* A agenda socioambiental brasileira sofre, nas últimas décadas, de um anacronismo crescente, no qual o que muito do que está escrito nas legislações nacionais e, inclusive, em tratados internacionais ratificados pelo país, não se configura na prática da realidade diária....
08/10/2018 12:48

2018: a crônica ambiental dos 30 anos

Por Sucena Shkrada Resk  O ano de 2018 é simbólico por representar o aniversário de 30 anos de importantes acontecimentos na trajetória do ambientalismo brasileiro. Apesar de não ser totalmente infundado o velho ditado de que no Brasil temos memória curta, essas histórias ainda pulsam, pois...
26/08/2018 16:33

Refugiados: os diversos contextos das fronteiras humanitárias

Por Sucena Shkrada Resk* As relações humanas trafegam em linhas tênues que reúnem processos culturais centenários, questões socioeconômicas, religiosas e limites geográficos, que integram a geopolítica, que ora se fundem, e ora segregam. Historicamente é isto que vimos em diferentes partes do mundo...
14/08/2018 18:30

O mercúrio nas veias da Amazônia

Por Sucena Shkrada Resk* Quem dera que falar sobre “mercúrio” fosse um assunto somente de interesse da pauta astronômica? Voltando à realidade do planeta Terra, se trata dos impactos da contaminação pelo metal, altamente letal, um tema ainda subnotificado, que mexe em uma ferida aberta, em...
11/07/2018 18:00

Entrevista da semana - Defensor público fala sobre o desafio do combate ao uso de agrotóxicos em São Paulo e em todo o Brasil

Por Sucena Shkrada Resk O advogado Marcelo Carneiro Novaes, defensor público do Estado de São Paulo, que integra a coordenação do Fórum Paulista de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos, que começou a se reunir em novembro 2016, é o entrevistado desta semana do Blog Cidadãos do Mundo...
17/06/2018 14:35

Refugiados: uma situação que reflete o modelo de desenvolvimento de uma humanidade adoecida

Por Sucena Shkrada Resk Século XXI em andamento. O que, em princípio, seria um período a evocar um status ‘positivo’ de modernidade, revela um momento histórico em que lacunas cíclicas de humanização são refletidas na quantidade de refugiados pelo planeta, que segundo o Alto Comissariado das Nações...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk