Paranapiacaba: uma leitura para sua conservação, por Sucena Shkrada Resk

27/07/2012 10:23

Paranapiacaba, em Santo André, é um dos destinos ao qual mais gosto de retornar até hoje, desde 2002, quando a "descobri", como repórter do Diário do Grande ABC (onde trabalhava à época até 2005). A cada matéria feita por lá, voltava impregnada de história e certa da importância de sua conservação.

É um misto de exuberância da natureza e história. O Distrito faz parte do que restou da vila inglesa (em sua parte baixa principalmente) e da antiga estação de trem com seu "big ben". Integra uma região com importante corredor ecológico de Mata Atlântica, concentrado em uma Reserva da Biosfera do Cinturão Verde reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Esse cenário peculiar data do período da antiga São Paulo Railway, a partir do século XIX, composto por casarios de madeira e alguns de alvenaria, que tem seu charme acentuado, quando é encoberta pela neblina. Uma época em que Barão de Mauá abria frentes da política ferroviária no país.

Conservar patrimônios natural e histórico, entretanto, não é tarefa fácil se não houver gestão participativa e sensibilização da pequena comunidade local e da sazonal, que vai para lá em finais de semana ou períodos festivos, como Festival Gastronômico do Cambuci, em abril; e o Festival de Inverno, que ocorre no mês de julho.

Devido a esse caráter original, que envolve também a história da estrada de ferro paulista (Santos-Jundiaí) e brasileira (extinta Rede Ferroviária Federal), Paranapiacaba é tombada na esfera federal, estadual e municipal. Por isso, qualquer intervenção, tem de ser analisada do ponto de vista de restauro, para que não haja descaracterizações... Lá está o Museu Ferroviário, com sua Maria-Fumaça restaurada - "A Velha Senhora...", apetrechos de época. Por outro lado, com o passar das décadas, os trens de passageiros "mais modernos", que desciam até Valongo em Santos, deixaram de circular e o trecho ficou destinado a transporte de carga pela MRS Logística, que segue ao porto. A tentativa de revitalização é uma história longa e com desfecho ainda impreciso.

Nos últimos anos, conseguiram retomar algumas viagens de passageiros até Paranapiacaba, somente aos domingos (quinzenalmente). O trem sai da Estação da Luz às 8h30 e retorna de Parapiacaba para lá, às 16h30, com o custo de R$ 32. Os passageiros também podem pegá-lo na parada na Estação Prefeito Celso Daniel (Santo André), a R$ 29, que é no meio do trecho. Mas como a procura é acentuada, atualmente só tem vaga a partir de setembro, segundo o atendimento da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que opera a linha...

Parcerias público-privadas ocorreram, em especial, em edificações com caráter "coletivo" e público, como o Castelinho (antiga residência dos engenheiros-chefes da estrada de ferro), o Clube União-Lyra Serrano e o Mercado Municipal. Mas as casas (que abrigavam os antigos ferroviários) são as que mais sofrem a ação do tempo e com a falta de manutenção...Os imóveis são ocupados desde 2002 por permissionários, que pagam aluguel à Prefeitura de Santo André (e os mesmos mudam de tempos em tempos). Geralmente são pessoas que não têm grande poder aquisitivo e apresentam dificuldade de arcar com custos na conservação.

Ao mesmo tempo, há necessidade de esforço contínuo para que não se torne uma localidade fantasma. Isso porque na baixa temporada, muitos empreendedores locais - que mantêm desde pequenas mercearias, restaurantes a hospedarias no estilo home & breakfast e empresas de ecoturismo sentem dificuldade na geração de renda. Exige uma concepção mais acentuada de economia solidária e criativa, que possibilite a essas poucas centenas de pessoas serem os cuidadores "de fato" da riqueza histórica e ecossistêmica de lá.

Nesse sentido, no decorrer dos anos, também tem sido feita a capacitação de estudantes da rede pública local, decorrente de parceria da Prefeitura com o Instituto Florestal (IF).

Sem dúvida alguma, a biodiversidade do entorno de Paranapiacaba, que compõe um corredor ecológico, não pode ser menosprezada. O Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba (4,2 mi de m2) é um destino interessante para fomentar uma educação ambiental contínua (onde há trilhas monitoradas), lembrando que é continuidade do Parque Estadual da Serra do Mar e da Reserva Biológica do Alto da Serra de Paranapiacaba. Quando sabemos que nascentes tão importantes, como a de Rio Grande, estão lá, que cada árvore, planta tem sua importância na cadeia, que há uma fauna específica, como macucos e veados campeiros...tudo começa a fazer sentido. É o ecossistema pulsando e que precisa de conservação.

 

Pesquisar no site

Blog

22/03/2012 22:12

Nota: EIMA8 lança informe rumo à Rio+20, por Sucena Shkrada Resk

No último dia 15, ocorreu o lançamento do Informe Eima8, do Encontro Iberoamericano sobre Desenvolvimento Sustentável, realizado pela Fundación CONAMA e parceiros, em outubro passado, em São Paulo. A íntegra do documento, que discute ações e desafios rumo à RioMais20, nos eixos da economia verde,...
22/03/2012 21:42

Campanha A Água e a Segurança Alimentar, por Sucena Shkrada Resk

Hoje, data em que se comemora o Dia Mundial da Água 2012, uma das inúmeras iniciativas pelo mundo, é a Campanha "A Água e a Segurança Alimentar", promovida pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). O objetivo é incentivar a redução do consumo, o uso racional e...
22/03/2012 21:25

Nota: Amazônia no Google Street View, por Sucena Shkrada Resk

Agora, é possível ver alguns cenários da Amazônia, em boa resolução, na plataforma Google Street View (com visão de 360 graus). A região do rio Negro é um dos destaques no acervo de imagens...Esse projeto foi realizado em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e com o Centro Estadual de...
22/03/2012 21:03

Resíduos sólidos: Projeto mapeia aterros sanitários necessários no país, por Sucena S. Resk

A Associação Brasileira de Resíduos Sólidos e Limpeza Pública (ABLP) lançou um projeto técnico, nesta semana, que prevê a implantação no país, de 256 aterros sanitários de grande porte e 192 de pequeno porte, totalizando 448 aterros, a um custo total de cerca de R$ 2 bilhões. A iniciativa visa a...
22/03/2012 20:20

Sustentabilidade: Gro Brundtland no Brasil, por Sucena Shkrada Resk

Gro Brundtland está na Amazônia e participou de entrevista coletiva no 3º Fórum Mundial de Sustentabilidade, que acontece em Manaus, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais. A ex-ministra norueguesa, que coordenou o relatório Nosso Futuro Comum , importante documento que começou a...
16/03/2012 21:12

Aziz Ab`Saber: uma mente brilhante, por Sucena Shkrada Resk

Fiquei contente em encontrar em meu arquivo de imagens, a foto que tirei do professor Aziz Ab`Saber, em 30 de abril do ano passado, quando fui conversar com ele, após o espetáculo de Ariano Suassuna, no Sesc Vila Mariana, em São Paulo. Sentado na primeira fileira, com a voz mansa e demonstrando a...
13/03/2012 11:39

#RioMais20: Reflexão: Como entender o jogo do tabuleiro?, por Sucena Shkrada Resk

Como que a sociedade civil não-organizada pode entender o "jogo de tabuleiro" da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (#RioMais20) e da #CúpuladosPovos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental? Não há receita de bolo para isso, mas é necessário que compreendendamos quais...
13/03/2012 08:16

Nota: expectativas oficiais sobre a Rio+20, por Sucena Shkrada Resk

#Rumo_à_Rio+20 - A agenda da reunião de negociações dos países continua...(19 a 27/03 - 23/4 a 04/05 - 13/06 a 15/06), antes da rodada oficial. Segundo Sha Zukang, secretário-Geral da Conferência, a expectativa é de que governos, empresas e outras partes interessadas registrem mais de 1.000...
12/03/2012 21:09

Nota: Os vazios deixados por Fukushima, por Sucena Shkrada Resk

#Fukushima_um_ano - O desafio de se preencher vazios. Esse pensamento me passou ao ver as manifestações realizadas no domingo, com relação ao aniversário de um ano do terremoto e tsunami no Japão, que resultaram no desastre nuclear em Fukushima e em 15.853 mortes e estragos em outras cidades. Ainda...
12/03/2012 19:20

Versão em português dá dicas de 50 livros sobre sustentabilidade, por Sucena Shkrada Resk

Como fazer com que a palavra sustentabilidade não caia no descrédito? Quem nunca se questionou, ao menos, uma vez, ao ouvir aos “quatro ventos” o seu uso para os mais diferentes comportamentos e ações, já que se tornou corriqueira, em propagandas, nem sempre, condizentes ao conceito? Para ajudar...
11/03/2012 22:23

P.1- Paulo Nogueira-Neto:história que se funde com o ambientalismo brasileiro, por Sucena S.Resk

Falar sobre Paulo Nogueira-Neto não é uma das tarefas mais fáceis, afinal, é figura-chave para a compreensão da história “viva” do socioambientalismo brasileiro e internacional. Prestes a completar 90 anos, em 18 de abril, esse paulistano continua a contribuir com suas reflexões oriundas de uma...
11/03/2012 12:55

Nota: como participar do processo da Cúpula dos Povos?, por Sucena Shkrada Resk

11/03 - Para facilitar a compreensão, no processo de participação da #Cúpuladospovos , seguem duas maneiras divulgadas pela organização: - Chamada para participação de entidades (atividades autogestionadas) - https://cupuladospovos.org.br/2012/02/como-voce-pretende-participar-da-cupula-dos-povos/ -...
10/03/2012 08:07

Refugiados climáticos: do alerta ao fato, por Sucena Shkrada Resk

O anúncio feito pelo governo insular de Kiribati (arquipélago no Pacífico), em 2010, começa a se concretizar em 2012...Esse é um fato real, poucos meses antes da Rio+20. O líder do governo anunciou que o país deve adquirir 20 km² de terras em Fiji, para poder levar aos poucos a sua população de...
05/03/2012 17:43

Rio+20: Zukang no Brasil e cidadãos na mobilização, por Sucena Shkrada Resk

O principal papel da cidadania é exercê-la, senão se torna figurativa. No contexto da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável - Rio+20, o acompanhamento de algumas agendas e documentos também possibilita a construção de argumentos mais sólidos nas bandeiras de lutas. Afinal,...
04/03/2012 12:30

Pensata - Rio+20: agora é a vez do como, por Sucena Shkrada Resk

Com toda a efervescência da Rio+20 e seus contextos...sabemos o que está "errado", já foi feito o diagnóstico. Agora, está mais do que na hora de pular essa etapa e partir para o como fazer diferente e melhor...E poucos tratam disso. Onde encontramos algo sistematizado, desde modelos e boas...
03/03/2012 10:06

Pensata: Comunicação compartilhada, por Sucena Shkrada Resk

#Comunicação_compartilhada é o exercício do desapego...Começa por ideias, reflexões e informações para seguir a ações e mudanças de valores. Mas não basta o ctrl C, ctrl V...mas a intenção, a escolha do tema, a utilidade do mesmo, que está na rede dos porquês, dos 'comos' e para quês...Quando...
03/03/2012 07:09

O desafio de reaprendermos a ser humanos, por Sucena Shkrada Resk

Alguns ensinamentos na vida são para sempre. Nesse repertório adquirido no dia a dia, as palavras de Nélida Céspedes, educadora peruana, presidente do Conselho de Educação de Adultos da América Latina (CEAAL), proporciona muitas reflexões: "Precisamos reaprender a ser seres humanos". A frase dita,...
02/03/2012 17:14

A importância da discussão da água na Rio+20, por Sucena Shkrada Resk

Hoje ao ler a matéria 2,7 bilhões de pessoas sofrem com escassez de água, veiculada no Estadão, e acompanhar as discussões que envolvem o VI Fórum Mundial da Água, que acontecerá, em Marselha, entre os dias 12 e 17, reflito o seguinte, no contexto da Conferência das Nações Unidas sobre...
26/02/2012 18:10

Rio+20: a crise social e os empregos verdes na mira, por Sucena Shkrada Resk

Quanto mais se discute os possíveis caminhos da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), o que fica mais claro é o fato de que o diagnóstico já está feito. A questão é tratar de “como” fazer diferente. A crise social global já é reconhecida em números,...
17/02/2012 19:16

Um momento de vivência de educação ambiental em Inhotim, por Sucena Shkrada Resk

O que os estudantes universitários respectivamente nas áreas de Ciências Ambientais e Biológicas, Diego José Rodrigues Pimenta, 20 anos, e Rafael Magalhães Mol, 19, têm em comum? Além de serem amigos, hoje eles atuam como agentes ambientais, que passam por período de estágio de um ano, no Horto...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk