#ODS_4: O incentivo à leitura forjado em bibliotecas cidadãs

13/08/2019 16:32

Atitudes de pessoas comuns fazem a diferença em suas comunidades e municípios e são fonte de inspiração em um país no qual o analfabetismo é ainda um desafio a se superar; são exemplos na busca do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS-4), na seara da educação
 

Por Sucena Shkrada Resk

Algumas histórias fazem a diferença no percurso de vida de milhares de pessoas por este Brasil em um contexto desafiador que revela ainda um número considerável de analfabetos no país: 11,3 milhões de pessoas, que correspondem a 6,8% da população, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na atual Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad contínua). Como de analfabetos funcionais, que representam 30% da população, de 15 a 64 anos, de acordo com o Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional (INAF), coordenado pela Ação Educativa e pelo Instituto Paulo Montenegro, com realização da Ação Social do Ibope. São iniciativas despretensiosas de incentivo à leitura – um dos componentes principais neste processo -, que se traduzem em exemplos de bibliotecas cidadãs em diferentes estados.

O incentivo à acessibilidade a esse contingente de brasileiros se torna cada vez mais necessário, nesta conjuntura. Segundo o Censo Escolar 2018, organizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), no ano passado, houve a queda de 1,5% de matriculados na Educação de Jovens e Adultos (EJA) com relação ao ano anterior, o que representa 3,5 milhões de estudantes.

Ao mesmo tempo, o país apresenta a relação de uma biblioteca pública para cada 30 mil habitantes e atualmente no território nacional existem um pouco mais de 7 mil bibliotecas (oficiais) registradas no Sistema Nacional de Bibliotecas, do extinto Ministério da Cultura.

Bibliotecas cidadãs

Com o exemplo protagonizado por estas bibliotecas cidadãs, qualquer tipo de estereótipo cai por terra, pois se trata de uma desconstrução com o objetivo de mostrar que a sociedade também tem um poder incalculável para colocar em prática mecanismos, que servem de exemplo, para atingir alguns dos propósitos do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4, da Organização das Nações Unidas (ODS4/ONU), como o que trata de assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos até o ano de 2030. Atitudes locais que se baseiam em consumo sustentável, o ODS12, e que deveriam ser compromissos permanentes de políticas e gestores públicos.

Uma dessas histórias inspiradoras aconteceu no extremo sul da zona Sul de São Paulo, no bairro de Parelheiros, em 2009, em uma região de proteção ambiental, e envolveu um coletivo de jovens moradores, entre eles, Bruno Souza, Ketlin Santos, Rafael Simões, Sidineia Chagas e Silvani Chagas, com apoio do Instituto Brasileiro de Estudo e Apoio Comunitário (IBEAC). (veja reportagem da TV Gazeta). Lá havia uma biblioteca comunitária instalada na unidade de saúde do bairro, que ficou pequena para abrigar o acervo, com títulos nacionais e estrangeiros, frutos de doações, que hoje chega a mais de 4 mil exemplares. Sem pensar duas vezes, estes estudantes se juntaram para encontrar outro local, tendo em vista que a região é carente desses espaços.

O mais inusitado ocorreu: a nova sede que abriga, deste então, esse universo da literatura, é a casa do antigo coveiro cedida pela administração do cemitério Colônia, do ano de 1829. Sem melindres, crianças e adultos continuam se enveredando pela literatura e o aprendizado, com direito a saraus, e projetos culturais na Biblioteca Caminhos da Leitura. Esses articuladores buscam constantemente apoio de organizações e empresas para aprimorar o projeto, que vêm sendo cruciais para a manutenção da biblioteca, que já tem o reconhecimento da Secretaria Municipal da Cultura. Metaforicamente fogem dos “fantasmas” do descaso com a educação pública.

Outro exemplo vem de Minas Gerais. O que para muitos era lixo, em um descarte irresponsável, se tornou preciosidade nas mãos de membros da Associação de Catadores de Material Reciclável de Mariana (Camar). Nesta garimpagem do dia a dia, encontraram mais de 200 livros, que compõem a biblioteca ou espaço de leitura da organização.

Mais uma vez a zona sul de São Paulo traz uma experiência e tanto no meio das ruas. Na região de Campo Limpo, o cearense Paulo da Silva, que vive em situação de rua, tem um verdadeiro acervo literário. Esta personagem especial foi encontrada pela imprensa e destacada em reportagem recente, deste ano, na revista Época (confira). Com uma maneira, de certa forma, singela, ele usa a “plaquinha” - ‘aceito doações de livros’. Ele empresta e presenteia leitores, como diz o repórter Marcos Vinícius Almeida. Entre os títulos, tem obras de Freud, Lima Barreto e Dostoiévisk. Este senhor andarilho também afirma ser um leitor convicto de Cecília Meireles, de Manuel Bandeira, Khalil Gibran e da Bíblia.

Seguindo para o Centro Oeste brasileiro, em Brasília, o exemplo vem do açougueiro baiano Luiz Amorim, que se alfabetizou aos 16 anos e desvendou os segredos da leitura a partir dos 18. Segundo seu relato à imprensa, tudo começou com sua paixão pelos clássicos da Filosofia, já nos anos 90. A vontade de compartilhar o prazer da leitura começou com uma estante para empréstimo de livros com dez exemplares e as doações só foram aumentando. Chegou um momento, conta, que a Vigilância Sanitária, no seu caso, não achava compatível que tivesse livros em um comércio como o dele. Problema resolvido: a Câmara do Distrito Federal aprovou uma lei que permite atividades culturais em estabelecimentos comerciais.

No ano de 2007, ele levou sua ideia para as paradas de ônibus, na W3 Norte. A iniciativa ganhou patrocinadores e agora, já existem cerca de 40 paradas por onde circulam cerca de 200 mil livros por ano. Não à toa, sua história figura no museu virtual Brasília e já virou inspiração também para projeto no metrô da cidade e para estrangeiros.

Espaço de leitura - Parque Guaiamu, em São Caetano do Sul. Crédito da foto: Sucena Shkrada Resk

E por muitas vezes, as iniciativas estão bem perto de nós. Em São Caetano do Sul, há cerca de um mês, vi uma moradora, que estuda idiomas na mesma escola que frequento, deixar alguns livros no banco em frente à unidade, com recados simpáticos para quem quisesse levá-los. Ela se inspirou na filha, que também se motivou por meio de outra pessoa. O interessante foi observar as pessoas passavam e olhavam um pouco desconfiadas, mas depois folheavam os exemplares. Algumas viam que os assuntos as interessavam e levavam o livro. Doei alguns livros para seu projeto familiar por achar a ideia muito criativa.

Nesta rede de atitudes inspiradoras, a poucas quadras de casa, no parque municipal Guaiamu, também no município, o zelador da unidade fez uma casinha suspensa, na qual a administração da unidade colocou na entrada, para que as pessoas possam doar livros e retirar para leitura. Os usuários aproveitam a natureza do entorno para viajar, inclusive, na natureza das letras. E assim, vimos que pequenos gestos podem ganhar proporções ‘gigantecas’, pois são a essência da “alfabetização” da cidadania. Já o analfabetismo no stricto sensu deve ser extinto até 2024, segundo o Plano Nacional de Educação (PNE). Neste caso, será? 

*Sucena Shkrada Resk - jornalista, formada há 27 anos, pela PUC-SP, com especializações lato sensu em Meio Ambiente e Sociedade e em Política Internacional, pela FESPSP, e autora do Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk (https://www.cidadaosdomundo.webnode.com), desde 2007, voltado às áreas de cidadania, socioambientalismo e sustentabilidade.

Obs: Legenda - Espaço de leitura do Parque Guaiamu, em São Caetano do Sul. Crédito da foto: Sucena Shkrada Resk

Leia mais: https://cidadaosdomundo.webnode.com

Pesquisar no site

Blog

14/02/2020 10:40

Antártica, 20 graus: o continente gelado emite sinal de alerta

Registro de recorde não é motivo de celebração Por Sucena Shkrada Resk* Nem sempre os recordes são sinais de celebração. O que dizer, então, sobre o registro da temperatura de 20,75 graus C na Ilha Seymour, na Antártica, no último dia 9 de fevereiro? É bom frisar – GRAUS POSITIVOS, no continente...
13/02/2020 16:09

Gafanhotos-do-deserto expõem os extremos da crise climática na África

Situação atual em vários países do continente é avaliada como sem precedentes, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) Por Sucena Shkrada Resk* A palavra “extremo” permite resumir o quadro complexo e caótico que países da África Oriental estão vivenciando desde dezembro do ano passado e que...
12/02/2020 14:28

Adaptação à Mudança do Clima: do papel à ação, uma longa distância

Reflexo de temporal em SP, nesta semana, abre uma discussão importante sobre o papel do planejamento urbano Por Sucena Shkrada Resk*  Vocês já devem ter ouvido dizer pelo menos uma vez que o Brasil é um dos países com maior arcabouço legal na área socioambiental. Isso não quer dizer,...
04/02/2020 12:41

“Eu quero minha história de volta”, diz ex-moradora de Paracatu de Baixo, MG

Desabafo ocorre sobre recordações dos impactos do rompimento de duas barragens de rejeito da Samarco Por Sucena Shkrada Resk*, em Mariana (MG) “Levaram embora nossa história, eu não me sinto feliz”. Com esta frase, M.C.S., 45 anos, antiga moradora da comunidade de Paracatu de Baixo, subdistrito a...
03/02/2020 11:22

Minas Gerais: um recorte sobre os abalos sísmicos e a gestão de riscos

Por Sucena Shkrada Resk* O Brasil tem na casa de 500 abalos sísmicos anualmente e pouca gente tem conhecimento disso. Minas Gerais é um dos estados que historicamente registra os maiores números de terremotos no país (a maioria entre 1 e 4 graus na Escala Richter, que vai até 10 graus), o que é um...
23/01/2020 12:18

Saúde ambiental: estado de alerta mundial para o coronavírus reflete um desequilíbrio ecossistêmico

Por Sucena Shkrada Resk* Maior parte dos registros de casos, até agora, se concentra na China e em outros países asiáticos A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta mundial sobre a propagação do coronavírus (2019-nCoV) e instituiu um comitê de emergência com renomados cientistas...
21/01/2020 13:12

Guerra na Síria: todo o peso da expressão “infância roubada” sobre mais de 5 milhões de crianças

Por Sucena Shkrada Resk* Este é um dos exemplos mais cruéis de obstáculos aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs), que se multiplica em outras nações no mundo Quando observamos atentamente as consequências dos oito anos e meio da devastadora Guerra na Síria, alguns dos pontos mais...
17/01/2020 13:45

Ana Maria Primavesi: a pioneira semeadora da Agroecologia

Por Sucena Shkrada Resk* A construção da história se tece com ícones. Quando se trata da Agroecologia, a personagem que emerge é da engenheira agrônoma e Doutora em Cultura de Solos e Nutrição Vegetal Ana Maria Primavesi, que partiu para o outro plano, aos 99 anos, no último dia 5 de janeiro,...
16/01/2020 12:49

O Piroceno chegou e agora?

Por Sucena Shkrada Resk* Os incêndios na Austrália são o alerta mais contundente do aquecimento global na atualidade Nem nos longas-metragens mais dramáticos, poderíamos imaginar o roteiro da vida real de incêndios florestais que atingem com mais intensidade até agora especialmente a Austrália,...
15/01/2020 14:59

As mudanças climáticas desenham o cenário de urgência em saúde, na próxima década

Por Sucena Shkrada Resk Inação diante da crise pode ter um preço muito alto, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) A saúde pública é, em última análise, uma escolha política e a crise climática é uma crise de saúde. Esta afirmação ecoa um dos principais alertas em relatório divulgado neste...
20/10/2019 13:49

O ônus da desigualdade no Brasil

Por Sucena Shkrada Resk* Há uma máxima que deve ser respeitada: os fatos não mentem, quando se trata de analisar a desigualdade socioeconômica no Brasil, que inclui a injustiça ambiental. Os percentuais estatísticos se revelam diariamente, nos trazendo a uma realidade gritante: o país está entre os...
24/08/2019 15:16

A carência de uma visão e ação integradas panamazônicas

Artigo nº 761/Podcast 8 – Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk* Neste ano de 2019, a evidência de posturas de governanças isolacionistas reacende uma discussão nas entranhas sul-americanas. Vivemos décadas após décadas, a carência de uma visão e ação...
13/08/2019 16:32

#ODS_4: O incentivo à leitura forjado em bibliotecas cidadãs

Atitudes de pessoas comuns fazem a diferença em suas comunidades e municípios e são fonte de inspiração em um país no qual o analfabetismo é ainda um desafio a se superar; são exemplos na busca do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS-4), na seara da educação   Por Sucena Shkrada...
06/08/2019 14:02

Poluição do ar: um assunto transversal nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU

Análise é feita pelo médico-patologista e pesquisador Paulo Saldiva, diretor do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA/USP), em entrevista especial ao Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk* Não é por acaso que o sistema da...
24/07/2019 13:26

Mananciais - Billings exemplifica um dos maiores desafios nas regiões metropolitanas: planejamento urbano

As leis de proteção dos mananciais existem desde os anos 1970 (com atualização em 1997) e o problema da poluição das águas formadoras do reservatório já é discutido desde aquela época. Por Sucena Shkrada Resk* Aos 94 anos, a Represa Billings, na Bacia Hidrográfica do Alto-Tietê, é considerada como...
18/07/2019 12:57

Entrevista - Endocrinologista brasileira alerta sobre os riscos da obesidade na infância e adolescência

FAO avalia a obesidade como uma pandemia mundial e constatação é um dos desafios para o cumprimento de alguns Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da ONU Por Sucena Shkrada Resk A roupagem da malnutrição se dá de diferentes formas: não só pela fome/subnutrição, mas também pela obesidade, e um...
10/07/2019 17:39

As baleias-jubarte têm muito a nos ensinar

Por Sucena Shkrada Resk* Companheiras, acolhedoras, resilientes, volumosas, ágeis e com um fôlego de dar inveja. Se pensarmos bem, temos muito a aprender com elas. Vocês já descobriram quem são estas personagens com tantos atributos? Não? Então, vamos desvendar este mistério: são as baleias-jubarte...
18/06/2019 13:56

Artigo e Podcast 7 – Blog jornalístico Cidadãos do Mundo: Cidadania ambiental tem rosto e nome

Por Sucena Shkrada Resk* Atitude é tudo, não é? Personagens anônimos nos revelam dia a dia um Brasil rico em significados de cidadania ambiental. Estas experiências vêm ao nosso encontro, quando estamos receptivos e olhamos ao nosso redor. Vivenciei um desses momentos, no último domingo, 16 de...
12/06/2019 13:05

Microplásticos: microscópicos e invasivos

Por Sucena Shkrada Resk* Nós comemos e respiramos microplásticos diariamente. Mesmo parecendo absurdo, isto já é comprovado cientificamente e revela os bastidores da relação de produção, consumo e descarte. Apesar de minúsculos e microscópicos, estes fragmentos menores que cinco milímetros são...
05/06/2019 16:48

Poluição do ar: Qual é o valor de cinco segundos?

Por Sucena Shkrada Resk* A maioria de nós provavelmente nunca pensou quanto valem cinco segundos nos dias de hoje, não é? Valem literalmente uma vida, pois neste curto espaço de tempo morre uma pessoa no mundo em decorrência de doenças associadas à poluição do ar, correspondendo anualmente a 7...

© 2020 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk