Mães de Maio: a força diante da experiência da perda violenta de um filho, por Sucena Shkrada Resk

06/12/2012 18:26


Olhos úmidos, fala embargada e uma saudade quase que insuportável. Com essa fusão e profundidade de sentimentos expressos, conheci ontem a dona de casa M.H.T.P, 55 anos, da cidade de Santos, que tenta se recuperar da recente perda violenta de seu filho caçula José Rodrigo, de 25 anos, no início de outubro. O rapaz, que fazia trabalhos como DJ e se capacitava em Informática, foi assassinado no antigo bairro onde a família morou por muitos anos na cidade. Ele e mais duas pessoas perderam suas vidas em uma chacina e deixaram suas famílias praticamente “sem chão”, como ela conta. Hoje M.H.T.P. tenta encontrar forças ao participar do Movimento Mães de Maio.

À base de medicamentos anti-depressivos, essa senhora, que sofre também de hipertensão, disse que recebeu o aviso, quando tocou o telefone em sua casa de madrugada. “Disseram para mim – aconteceu uma desgraça, mas pensei que ele estivesse ferido, jamais pensei que o encontraria morto. ‘Perdi as pernas’ e fui parar no hospital”, recorda.

A tragédia na vida da família ainda deixou uma pergunta não respondida: Por que, já que o jovem não tinha antecedentes criminais e nem aparentemente inimigos. E outra questão: quem irá dar respostas conclusivas e fazer justiça, para que não vire um caso sem solução? “Mas mesmo que tivesse, não tinham o direito de matar ninguém, mas prender”, desabafa M.H.T.P. Ela espera que testemunhas, câmeras que haviam na região possam mostrar o que ocorreu, para que os culpados sejam encontrados pela polícia.

“Quando ele saiu, me disse que voltaria logo. Tudo aconteceu de madrugada, quando foi encontrar seus amigos desde a infância, na Vila Matias, de onde saímos há três anos. Contaram para nós que ele estava sentado na porta de uma lanchonete e que uma moto passou na frente e logo em seguida, um carro preto, de onde desceram homens e começou a chacina. Meu filho levou um tiro nas costas e outro na nuca”, diz M.H.T.P.

Nesse momento é difícil para ela lembrar da covardia sofrida por seu filho. A dona de casa disse que não conseguiu mais retornar para sua casa, onde vivia com ele e seu marido. “Agora, nós dois estamos na casa de minha outra filha e queremos encontrar outro lugar para viver”, contou.

Ao ouvir seu relato e de outras mães que se pronunciaram ontem no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, observei como é importante não perdermos a “escuta” de vozes que geralmente ficam reprimidas pelo sistema ou pelo medo. Quando vi as dezenas de fotos de jovens saudáveis, sorrindo, e que agora fazem parte das lembranças dessas mulheres, foi uma sensação estranha, como se de repente se abrisse um vazio ou um congelamento no tempo.

A história da dona de casa encontra sintonia com outras experiências de perdas de várias mães que integram o movimento Mães de Maio, criado em 2006, quando ocorreram mais de 493 mortes de jovens, em sua maioria, na Baixada Santista. Outras mães (familiares e simpatizantes da causa) se somaram ao grupo, quando houve outra onda de violência em 2010. Nesta quarta-feira, o movimento lançou o segundo livro que narra essas perdas com relatos, poesias e também depoimentos de quem foi vítima da Ditadura Militar. A obra é “Mães de Maio, Mães do Cárcere – A Periferia Grita (Nós por Nós, São Paulo, 2012). A iniciativa do grupo e a publicação ganharam reconhecimento da Rede Social de Direitos Humanos ontem.

Mais informações sobre o movimento em https://www.maesdemaio.blogspot.com.br/ .

Veja também no Blog Cidadãos do Mundo:
06/12/12 - Reflexão: a resiliência diante das perdas

 

Pesquisar no site

Blog

29/11/2012 21:26

Joanne Garde-Hansen fala da ética de se importar, por Sucena Shkrada Resk

A mensagem que me marcou no dia de hoje foi da especialista britânica em memória e mídia, Joanne Garde-Hansen, durante o 5º Seminário Internacional do Fórum Permanente de Gestão do Conhecimento, Comunicação e Memória, em São Paulo. Ela falou da importância da "ética de se importar...", que é o lado...
23/11/2012 16:36

FIQUEPORDENTRO-Cadastro propõe recuperação florestal voluntária de matas ciliares,por Sucena S Resk

Hoje ao pesquisar dados sobre reflorestamento, descobri que no Estado de São Paulo, existe o Banco de Áreas Ciliares (particulares) para Recuperação Florestal, mantido no site da Secretaria do Meio Ambiente, que conta hoje com um total de 412 locais, que correspondem a 3.333,16 ha. As inscrições...
08/11/2012 14:18

Jorge González Sánchez: o segredo da história oral está nas perguntas, por Sucena Shkrada Resk

“O eu se constrói em frente aos tus”. Nessa frase, está o pano de fundo que envolve a história oral, que é um método a partir de técnicas que envolvem principalmente histórias de vida e de famílias. Reconhecer a importância da elaboração de perguntas “férteis” e entender a dinâmica do olhar (o que...
07/11/2012 09:57

Nota: Barack Obama reeleito, o que muda na política ambiental?, por Sucena Shkrada Resk

#PolíticainternacionaleMeioAmbiente - Barack Obama foi reeleito ( https://blogs.estadao.com.br/radar-global/ao-vivo-eleicoes-nos-eua-2012/ ) e se levanta a questão de como ficará a política norte-americana com relação ao meio ambiente, tendo em vista, as resistências históricas no Senado...
01/11/2012 17:36

JT: uma escola de jornalismo, por Sucena Shkrada Resk

Dizem que a gente não deve ser saudosista, pois isso não leva a nada. Eu entendo de outra maneira. As recordações podem e devem ter o papel de fazer com que avancemos, são partes de nossa história, que nos constituem enquanto seres integrais e podem ser recobradas como algo construtivo. Fiz essa...
01/11/2012 14:31

Domenico De Masi : 2020 em 10 tendências, por Sucena Shkrada Resk

Criatividade e concretude; uma ação conectada à outra. É dessa forma que o criador do conceito do “ócio criativo” (que resumidamente propõe o equilíbrio entre trabalho, estudo e lazer), o sociólogo italiano, Domenico De Masi https://www.domenicodemasi.it/pt faz a sua leitura sobre o poder que temos...
30/10/2012 18:29

Educomunicação: o sentido da inclusão, por Sucena Shkrada Resk

Quando pensamos a educomunicação no seu sentido holístico, fica claro que trafega na comunicação formal, não-formal e informal, abarca desde o educador popular ao acadêmico e traz o sentido de inclusão de direitos cidadãos, comunitários e dos mais variados sentidos tanto na ideologia, na linguagem...
29/10/2012 16:33

Educomunicação:O caminho das imagens como mobilização socioambiental,por Sucena Shkrada Resk

Como lidar de forma sustentável com os resíduos? Talvez esse seja um dos desafios impostos aos moradores da comunidade da Ilha das Peças, em Guaraqueçaba, no litoral norte paranaense, na baía de Paranaguá, simultaneamente à gestão do poder público e aos veranistas que visitam esse destino...
29/10/2012 13:14

Dona Tonha, de São Mateus para o mundo, por Sucena Shkrada Resk

“...Eu tenho uma honra da saúde que eu tenho...”. Essa frase ecoa ainda em minha memória. É de dona Antônia, ou melhor, “Tonha”, hoje com 104 anos, uma cidadã que se confunde com a história de São Mateus, ES. Eu não fui à sua cidade e nem ela veio a São Paulo. Como descobri essa brasileira? Ao...
24/10/2012 19:03

Frota veicular deve aumentar, mas e a nossa qualidade de vida?, por Sucena Shkrada Resk

#Inacreditável - Para completar o dia, acabei de ver a notícia de que a presidente Dilma Rousseff prorrogou o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) reduzido para os carros até dezembro... Nas entrelinhas, isso significa que deve aumentar a frota, a emissão de partículas finas, de toda a...
01/10/2012 17:07

Terceira idade: com tão pouco, é possível fazer muito, por Sucena Shkrada Resk

O planeta envelhece e se renova e o ser humano também tende a ter mais tempo de vida nesse complexo organismo chamado Terra, e como lida com isso? No Brasil, a expectativa é que 64 milhões de pessoas estejam na fase da terceira e quarta idade contra cerca de 21 milhões atuais, segundo o Fundo de...
21/09/2012 10:40

Refugiados: o quanto compreendemos dessa realidade?, por Sucena Shkrada Resk

O colombiano J.M. convive até hoje com sequelas físicas e psicológicas do tempo em que foi seqüestrado político em seu país, por 45 dias, que pareceram anos. Refugiado no Brasil há quatro anos, tenta se restabelecer, mas ainda teme pela vida de familiares que ficaram por lá. J.M, de origem síria,...
31/08/2012 15:36

Do conhecimento tradicional à fitoterapia, por Sucena Shkrada Resk

O Formulário de #FitoterápicosdaFarmacopeiabrasileira - https://www.anvisa.gov.br/farmacopeiabrasileira/conteudo/Formulario_de_Fitoterapicos_da_Farmacopeia_Brasileira.pdf, criado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é uma fonte de pesquisa interessante, e que nos faz ir de encontro...
31/08/2012 13:29

#Educaçãoempauta - crianças fora da escola, uma agenda importante no Brasil, por Sucena Shkrada Resk

"A sustentabilidade passa pelo acesso à educação inclusiva e com qualidade...e que faça com que os estudantes se reconheçam como protagonistas neste mundo..." 31/08 Hoje foi lançado o relatório "Todas as crianças na escola em 2015" – Iniciativa global pelas crianças fora da escola - (...
30/08/2012 11:22

Olhar sobre os problemas socioambientais do cotidiano - ABCDMRR, por Sucena Shkrada Resk

Nada de querer começar pelo grande, mas sim do pequeno e seguir o rumo natural das coisas. Por que essa frase? Porque essa é a lógica, o primeiro passo para o reconhecimento e sensibilização sobre os problemas socioambientais. E esse preâmbulo é para falar de minha contribuição hoje para fomentar...
28/08/2012 11:16

Jovem estudante ativista nos leva a muitas reflexões, por Sucena Shkrada Resk

Eu dediquei alguns momentos, agora, pela manhã, para conhecer sua página do facebook Diário de Classe - A Verdade, criada por você, Isadora Faber, 13 anos, estudante de Florianópolis, em 11 de julho ( https://www.facebook.com/pages/Di%C3%A1rio-de-Classe/261964980576682 ). A dica foi de meu colega...
27/08/2012 13:26

No contexto das nove fronteiras, por Sucena Shkrada Resk

No contexto do acompanhamento antes, durante e pós - Rio+20 (Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável), alguns trabalhos interessantes estão sendo realizados por organizações de pesquisa mundialmente. Um deles é promovido, desde 2009, pelo Centro de Resiliência de Estocolmo -...
24/08/2012 21:48

Nota: O lado direito do cérebro na proposta coletiva, por Sucena Shkrada Resk

Nota: O lado direito do cérebro na proposta coletiva, por Sucena Shkrada Resk “O lado direito” do cérebro (das emoções) tem sido negligenciado... e precisamos mudar os modelos mentais. Essas palavras de Rachel Cavalcanti Stefanuto, economista com Doutorado em Sustentabilidade, que é docente da...
24/08/2012 19:40

Coleta e tratamento de esgoto: como será quando chegarmos a 2050?, por Sucena S.Resk

Crianças morrem por doenças hídricas e milhares de famílias ainda não têm acesso ao mínimo de condições sanitárias em nosso país, no século XXI. Isso não é ficção e nem está tão longe de nossos olhos, como pensamos. São situações que podem ser encontradas nas grandes metrópoles como também nos...
24/08/2012 11:24

Quando as ideias propõem algo coletivo, por Sucena Shkrada Resk

Ao participar (como ouvinte) no Festival de Ideias 2012 e RIA Festival, no auditório Ibirapuera, no último dia 22, achei muito interessante a proposta do evento em fomentar propostas que agregam a ideia do coletivo. Ao todo, foram escolhidas 21 ideias, e seus autores e coautores estavam lá, num...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk