Inhotim: arte e verde superam mineração no entorno, por Sucena Shkrada Resk

15/04/2012 21:37

Em uma região na qual predomina um histórico de mineração no entorno, o Horto Florestal do Instituto Inhotim, em Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte, no mínimo, chama a atenção pelo efeito contrastante que causa para quem visita a unidade, que ocupa uma área de 100 ha. O espaço abriga uma das maiores coleções mundiais de palmeiras (Arecaceae), com número aproximado de 1,5 mil espécies de diferentes regiões tropicais do planeta, além de nativas de Mata Atlântica e Cerrado. A curiosidade, no entanto, é estimulada, porque em meio a esse cenário, existe literalmente um museu a céu aberto.

A iniciativa da criação desse espaço partiu do minerador e colecionador de arte, Bernardo Paes, que hoje continua à frente do Instituto. O projeto paisagístico começou a ser constituído a partir dos anos 80 e o acesso ao público teve início em 2005. Ele doou a maioria das obras de sua coleção particular ao longo dos anos ao acervo. A unidade só se tornou horto, cinco anos depois. Oficialmente, desde outubro de 2006, a área já registrou mais de 769 mil visitantes, que vêm dos mais diferentes lugares do mundo.

Apesar de Bernardo ainda continuar empresário da área de mineração, ele afirma que hoje não exerce nenhuma função operacional no segmento, se dedicando totalmente a Inhotim.

Quando caminhamos por suas alamedas e trilhas, o que fica perceptível, é a influência do paisagista Burle Marx, em alguns trechos. Para ter condições de conhecer todo o espaço, são necessários, pelo menos, dois dias de visitação.

O cuidado com o paisagismo é uma característica que impressiona ao se conhecer Inhotim. Para manter toda essa estrutura funcionando, o instituto mantém um quadro de cerca de 1000 funcionários, sendo 85% moradores da cidade de Brumadinho, segundo Letícia Aguiar, gerente de Meio Ambiente do espaço. “Nossos funcionários possuem treinamento de capacitação para cada área que exercem como jardinagem, restaurantes, administrativo, receptivo, eventos, entre outros. Além disso, participam de cursos de inglês e possuem reembolso de mensalidade de cursos técnicos, de graduação e de reciclagem”.

O cenário ambiental é cultural se divide ao redor de cinco lagos. Segundo a gerente, além das espécies de palmeiras, as florestas existentes são secundárias em diferentes estágios de desenvolvimento, ou seja, resultantes de um processo natural de regeneração da vegetação.

Parte da área que hoje abriga o Instituto Inhotim já foi local de lavra de mineração, em processo avançado de degradação ambiental. São cerca de 20 hectares de jardins plantados, além dos viveiros, compostos por mais de 4 mil espécies nativas e exóticas de todo o mundo. “Dentre as plantas nativas da Mata Atlântica, destacam-se o palmito-juçara, espécie ameaçada de extinção, além de diversas espécies de imbés, begônias, orquídeas e bromélias (aproximadamente 500 espécies)”.

Os estudos realizados na área indicaram cerca de 132 espécies de aves nos remanescentes florais e 168 nos jardins, sendo as mais comuns das famílias dos bem-te-vis e beija-flores. Há também duas espécies ameaçadas de extinção, como o gavião-de-penacho (Spizaetus ornatos) e o gavião-pega-macaco (Spizaetus tyrannus), além de espécie rara na região, como o urubu-rei (Sarcoramphus papa).

A integração dessas aves às instalações culturais é interessante. Muitos fazem voos rasantes ou passeiam nas águas de piscinas que fazem parte das obras de arte.

Também podem ser encontrados no horto, mamíferos de médio e grande porte, entre eles, a espécie Callicebus nigrifrons, conhecida popularmente como “guigó” ou “sauá”. “Pode ser considerada uma espécie bandeira da mata atlântica, pois é endêmica deste tipo de bioma e é classificada como quase ameaçada, na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas de Extinção da International Union for Conservation of Nature (IUCN).

A gerente explica que a unidade ainda desenvolve trabalhos de resgate de flora em áreas sujeitas ao licenciamento ambiental. “Essas espécies são mantidas no acervo botânico originando protocolos de cultivo e propagação. Muitas são raras, ameaçadas de extinção ou de potencial de uso econômico. Espera-se com estes projetos, colaborar em ações de recuperação de áreas degradadas e restauração de ecossistemas”.

A unidade também mantém uma Biblioteca, em que são desenvolvidos encontros do Projeto Sala Verde, criado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), em que existe o incentivo a reflexões e divulgadas ações ambientais.

À comunidade de estudantes de ensino médio de Brumadinho, é dirigido o Projeto Jovens Agentes Ambientais. O programa de formação ambiental dura quatro eses.

Preservação da mata atlântica
Além do Jardim Botânico, o Instituto Inhotim mantém outra área próxima, que desde maio de 2010, é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), com aproximadamente 150 ha de vegetação nativa. “O inventário da flora local revelou até o momento mais de 400 espécies e permitiu estimar que existam mais de 1000 espécies da flora nativa, muitas delas, típicas da Mata Atlântica”, esclarece Letícia.

“A criação da RPPN tem importância significativa para o Instituto, uma vez que objetiva a conservação do espaço para a pesquisa e a educação ambiental. Vai contribuir também com o desenvolvimento do Jardim Botânico em estudos de botânica, fauna, geologia e sensoriamento remoto”, afirma a gerente.

A mineração no entorno de Inhotim
Leticia Aguiar explica que, nas proximidades de Inhotim, antigas áreas mineradas estão presentes em dois pequenos fragmentos, além de zonas de mineração de empresas vizinhas atualmente em operação. “Estas áreas foram, inclusive, incluídas em projeto de que recentemente recebeu o apoio do Fundo de Mudanças Climáticas (Fundo Clima) do Ministério do Meio Ambiente (MMA), que consiste no desenvolvimento de um protótipo para iniciar um processo de recuperação de áreas degradadas por mineração”

Para isso, segundo a gerente, o Instituto realizará diversas pesquisas, desde a parte florística até o inventário de emissões/remissões de Gases de Efeito Estufa (GEEs), incluindo também a educação ambiental e o envolvimento comunitário no planejamento e execução do projeto.

Acervo cultural
No aspecto cultural, Inhotim hoje mantém mais de 500 obras distribuídas em exposições fixas e itinerantes de artistas brasileiros e estrangeiros. Uma das mais curiosas, é a Sonic Pavilion, de Doug Aitken, na qual se ouve os ruídos do fundo da Terra, originados de um grande furo de 200m de profundidade, onde foram colocados microfones.

Estive por lá, nos dias 29 e 30 de dezembro do ano passado...

 

Pesquisar no site

Blog

23/01/2020 12:18

Saúde ambiental: estado de alerta mundial para o coronavírus reflete um desequilíbrio ecossistêmico

Por Sucena Shkrada Resk* Maior parte dos registros de casos, até agora, se concentra na China e em outros países asiáticos A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta mundial sobre a propagação do coronavírus (2019-nCoV) e instituiu um comitê de emergência com renomados cientistas...
21/01/2020 13:12

Guerra na Síria: todo o peso da expressão “infância roubada” sobre mais de 5 milhões de crianças

Por Sucena Shkrada Resk* Este é um dos exemplos mais cruéis de obstáculos aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs), que se multiplica em outras nações no mundo Quando observamos atentamente as consequências dos oito anos e meio da devastadora Guerra na Síria, alguns dos pontos mais...
17/01/2020 13:45

Ana Maria Primavesi: a pioneira semeadora da Agroecologia

Por Sucena Shkrada Resk* A construção da história se tece com ícones. Quando se trata da Agroecologia, a personagem que emerge é da engenheira agrônoma e Doutora em Cultura de Solos e Nutrição Vegetal Ana Maria Primavesi, que partiu para o outro plano, aos 99 anos, no último dia 5 de janeiro,...
16/01/2020 12:49

O Piroceno chegou e agora?

Por Sucena Shkrada Resk* Os incêndios na Austrália são o alerta mais contundente do aquecimento global na atualidade Nem nos longas-metragens mais dramáticos, poderíamos imaginar o roteiro da vida real de incêndios florestais que atingem com mais intensidade até agora especialmente a Austrália,...
15/01/2020 14:59

As mudanças climáticas desenham o cenário de urgência em saúde, na próxima década

Por Sucena Shkrada Resk Inação diante da crise pode ter um preço muito alto, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) A saúde pública é, em última análise, uma escolha política e a crise climática é uma crise de saúde. Esta afirmação ecoa um dos principais alertas em relatório divulgado neste...
20/10/2019 13:49

O ônus da desigualdade no Brasil

Por Sucena Shkrada Resk* Há uma máxima que deve ser respeitada: os fatos não mentem, quando se trata de analisar a desigualdade socioeconômica no Brasil, que inclui a injustiça ambiental. Os percentuais estatísticos se revelam diariamente, nos trazendo a uma realidade gritante: o país está entre os...
24/08/2019 15:16

A carência de uma visão e ação integradas panamazônicas

Artigo nº 761/Podcast 8 – Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk* Neste ano de 2019, a evidência de posturas de governanças isolacionistas reacende uma discussão nas entranhas sul-americanas. Vivemos décadas após décadas, a carência de uma visão e ação...
13/08/2019 16:32

#ODS_4: O incentivo à leitura forjado em bibliotecas cidadãs

Atitudes de pessoas comuns fazem a diferença em suas comunidades e municípios e são fonte de inspiração em um país no qual o analfabetismo é ainda um desafio a se superar; são exemplos na busca do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS-4), na seara da educação   Por Sucena Shkrada...
06/08/2019 14:02

Poluição do ar: um assunto transversal nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU

Análise é feita pelo médico-patologista e pesquisador Paulo Saldiva, diretor do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA/USP), em entrevista especial ao Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk* Não é por acaso que o sistema da...
24/07/2019 13:26

Mananciais - Billings exemplifica um dos maiores desafios nas regiões metropolitanas: planejamento urbano

As leis de proteção dos mananciais existem desde os anos 1970 (com atualização em 1997) e o problema da poluição das águas formadoras do reservatório já é discutido desde aquela época. Por Sucena Shkrada Resk* Aos 94 anos, a Represa Billings, na Bacia Hidrográfica do Alto-Tietê, é considerada como...
18/07/2019 12:57

Entrevista - Endocrinologista brasileira alerta sobre os riscos da obesidade na infância e adolescência

FAO avalia a obesidade como uma pandemia mundial e constatação é um dos desafios para o cumprimento de alguns Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da ONU Por Sucena Shkrada Resk A roupagem da malnutrição se dá de diferentes formas: não só pela fome/subnutrição, mas também pela obesidade, e um...
10/07/2019 17:39

As baleias-jubarte têm muito a nos ensinar

Por Sucena Shkrada Resk* Companheiras, acolhedoras, resilientes, volumosas, ágeis e com um fôlego de dar inveja. Se pensarmos bem, temos muito a aprender com elas. Vocês já descobriram quem são estas personagens com tantos atributos? Não? Então, vamos desvendar este mistério: são as baleias-jubarte...
18/06/2019 13:56

Artigo e Podcast 7 – Blog jornalístico Cidadãos do Mundo: Cidadania ambiental tem rosto e nome

Por Sucena Shkrada Resk* Atitude é tudo, não é? Personagens anônimos nos revelam dia a dia um Brasil rico em significados de cidadania ambiental. Estas experiências vêm ao nosso encontro, quando estamos receptivos e olhamos ao nosso redor. Vivenciei um desses momentos, no último domingo, 16 de...
12/06/2019 13:05

Microplásticos: microscópicos e invasivos

Por Sucena Shkrada Resk* Nós comemos e respiramos microplásticos diariamente. Mesmo parecendo absurdo, isto já é comprovado cientificamente e revela os bastidores da relação de produção, consumo e descarte. Apesar de minúsculos e microscópicos, estes fragmentos menores que cinco milímetros são...
05/06/2019 16:48

Poluição do ar: Qual é o valor de cinco segundos?

Por Sucena Shkrada Resk* A maioria de nós provavelmente nunca pensou quanto valem cinco segundos nos dias de hoje, não é? Valem literalmente uma vida, pois neste curto espaço de tempo morre uma pessoa no mundo em decorrência de doenças associadas à poluição do ar, correspondendo anualmente a 7...
23/05/2019 13:15

Podcast 6 – Blog Cidadãos do Mundo: Assustador é não ouvir mais os zumbidos das abelhas

Por Sucena Shkrada Resk* Ouvir os zumbidos das abelhas para muitos pode ser algo assustador, mas ao contrário do que você possa pensar, mais assustador é justamente não ouvir esses zumbidos. A resposta é simples: esses agentes da natureza responsáveis pela maior parte da polinização no planeta...
21/05/2019 14:33

Brasil sai do protagonismo em decisões internacionais da área ambiental

Por Sucena Shkrada Resk* A linha histórica dos esforços mais intensivos em cooperações multilaterais internacionais no campo ambiental já soma quase meio século, com a Declaração de Estocolmo (1972), mas desde a Segunda Guerra Mundial houve um impulso a este propósito, com a Declaração dos Direitos...
10/05/2019 17:12

O cenário conturbado da gestão ambiental brasileira

Por Sucena Shkrada Resk* A condução da gestão socioambiental no Brasil, neste ano de 2019, causa apreensão aqui e no exterior. Uma série de medidas está sendo tomada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), sob comando do ministro Ricardo Salles, e tem causado polêmica ao acelerar a redução da...
07/05/2019 10:50

Artigo - Podcast 5 - Blog Cidadãos do Mundo: Um dia de second life nas teias socioambientais

Por Sucena Shkrada Resk* Será possível viver sem utopias? Na concepção de grande parte da humanidade, consciente ou inconscientemente, talvez não. Por quê? Uma das respostas possíveis é um sentimento que nos move e que se chama esperança. O que faríamos sem ela? Neste artigo também na versão do...
04/05/2019 12:49

Podcast 4: Saúde ambiental não existe sem prevenção - um alerta no Brasil

Por Sucena Shkrada Resk*   Neste quarto podcast do meu blog jornalístico Cidadãos do Mundo, falo com vocês a respeito da importância da prevenção na saúde ambiental. É uma questão que está sempre no nosso calcanhar, não é? Quer queira, quer não. E me faz lembrar deste trecho da música dos...

© 2020 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk