Domenico De Masi : 2020 em 10 tendências, por Sucena Shkrada Resk

01/11/2012 14:31

Criatividade e concretude; uma ação conectada à outra. É dessa forma que o criador do conceito do “ócio criativo” (que resumidamente propõe o equilíbrio entre trabalho, estudo e lazer), o sociólogo italiano, Domenico De Masi https://www.domenicodemasi.it/pt faz a sua leitura sobre o poder que temos de promover a felicidade a caminho de uma sociedade pós-industrial, com o perfil acentuado em serviços. “O inimigo da criatividade é a burocracia, que afeta desde o núcleo familiar, como também o medo. Para combatê-lo, é preciso que haja uma coragem tranqüila”, aconselha.

Visitante contínuo do Brasil, ele esteve no dia 31 de outubro, em evento promovido pelo movimento Paulista Viva e Sustentável, em São Paulo, para tratar da análise “2020 – Dez tendências”, resultado de trabalho que realiza anualmente com um conjunto de especialistas mundiais, que iniciaram reflexões sobre a construção de cenários para 2020, há dez anos, em Pequim. As abordagens giram em torno de longevidade, tecnologia, economia, trabalho, virtualidade, lazer, androgenia, ética, estética e cultura.

Com relação ao Brasil, De Masi alerta: “O país precisa criar o seu próprio modelo de desenvolvimento (diferente do Beijing consensus e do Washington consensus), no qual a criatividade passe dos pequenos para os maiores”. Como exemplo, cita a experiência do projeto de formação de Orquestras iniciado pelo italiano José Antonio Abreu (https://www.ted.com/talks/lang/pt-br/jose_abreu_on_kids_transformed_by_music.html), que já se difundiu em mais de 90 núcleos, em especial, na Venezuela, com a participação de crianças e jovens de baixa renda.

Dez tendências para 2020

O estudo “Dez Tendências – 2020” aponta um mundo ainda polarizado, mas que começa a emergir, aos poucos, as características positivas do ócio criativo, em sua opinião. Eticamente ainda precisará evoluir, já que apesar de ficar mais rico, ainda será desigual.

No quesito da longevidade, expõe a expectativa de um planeta com mais 1 bilhão de pessoas daqui oito anos. Ao mesmo tempo, se estima que haverá um bilhão de obesos e a acentuação do envelhecimento será mais tardia e deverá ocorrer nos últimos anos de vida das pessoas. E nessa circunstância, as despesas farmacêuticas serão equivalentes a todo dinheiro gasto em medicamentos na vida. Diante dessa projeção, é perceptível que o questionamento sobre o consumo permeia essas situações.

Nesse mundo que caminha para um contexto cada vez mais high tech, no documento, é descrito um cenário marcado pela engenharia genética, em que robôs serão dotados de empatia (uma característica afetiva) e os chips terão o tamanho de um neurônio. O sociólogo provoca – “Mas como transferir um patrimônio que caberá no bolso para o cérebro?, ...tendo em vista que apesar da acessibilidade, há grande necessidade de empenho da inteligência?”.

A perspectiva da economia em 2020 revela uma China com Produto Interno Bruto (PIB) igual ao dos Estados Unidos e 15 megalópoles com mais de 25 mi habitantes. Novos grupos de países se constituem. Entre eles, o Civets, com Colômbia, Indonésia, Vietnã, Turquia e África do Sul. Nesse realinhamento, no entanto, o primeiro mundo ainda manterá a supremacia na produção de ideias, o que exige maior amadurecimento dos países em desenvolvimento e menos desenvolvidos.

E qual é o perfil de trabalho daqui a oito anos? A tendência projetada é de que seja composto por 30% de criativos, com mais garantias e melhor retribuição e 40% de funcionários executivos, com menos garantias. Os restantes (denominados de Neets) terão direito ao consumo, mas não à produção. Setenta por cento dos trabalhadores deverão estar no setor terciário.

Ao se observar tanto os campos da economia como do trabalho, a balança da desigualdade ainda define o perfil desse mundo do amanhã. A estética será um dos maiores fatores competitivos.

Nesse ritmo frenético, que será cada vez mais encampado por uma “nuvem de virtualidade”, segundo os especialistas, a privacidade tende a desaparecer. Já na área cultural, a faceta digital também irá suplantar a analógica e a energia e a ecologia serão problemas primários.

Bons sinais
Quanto ao lazer, é estimado que os jovens na faixa de 20 anos terão 265 mil horas de tempo livre à sua frente e a expectativa, de acordo com De Masi, é que se trabalhe e produza riqueza, estude e produza saber, e ao mesmo tempo se divirta (introduza o conceito do ócio criativo).

O poder feminino é visto como uma tendência positiva a se expandir em 2020. Nessa projeção, as mulheres viverão três anos mais que os homens e já representarão 60% dos estudantes de pós-graduação. Os valores femininos da estética, subjetividade, emotividade e flexibilidade começarão a ser dominados pelo sexo oposto. “O homem hoje ficou obtuso por ficar muitas horas preso nos escritórios e na unicidade de interesses”, considera o sociólogo.

 

Pesquisar no site

Blog

16/10/2017 08:42

Ivaporunduva ecoa vozes pelos direitos quilombolas no Brasil

O Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk coletou dois depoimentos, há algumas semanas, em Eldorado, SP, de lideranças do Quilombo Ivaporunduva, no Vale do Ribeira, em defesa dos direitos adquiridos pelas comunidades em todo o Brasil, com o decreto 4887/2003, que regulamenta a...
11/10/2017 11:35

Arpilleras: a defesa dos direitos tecida com a sensibilidade da arte

Por Sucena Shkrada Resk, no Rio de Janeiro Maria Alacídia, 52 anos, de Altamira, Pará, e Claides Helga Kohwald, 76 anos, do Rio Grande do Sul e que hoje mora no Paraná, vivem a milhares de quilômetros de distância, mas têm suas vidas ligadas por um bordado e por uma “linha histórica” em comum. A...
09/10/2017 17:53

Justiça socioambiental: centenas de vozes ecoam homenagem póstuma à pescadora Nicinha, no Rio de Janeiro

Por Sucena Shkrada Resk, no Rio de Janeiro  A pescadora Nilce de Souza Magalhães, mais conhecida por Nicinha, liderança feminina do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), no estado de Rondônia, defendia os direitos das populações afetadas pelo Complexo Hidrelétrico, no rio Madeira e seus...
25/09/2017 12:22

Gameleira traz um exemplo propositivo de afirmação identitária quilombola

PÍLULAS SOCIOAMBIENTAIS Por Sucena Shkrada Resk O Museu Gídio Veio, da Comunidade de Remanescentes Quilombolas de Gameleira, em São Tomé, no Rio Grande do Norte, é uma prova de que o senso de pertencimento étnico ao território pode ser ‘perpetuado’ por meio de ações proativas, que tragam o resgate...
21/08/2017 16:06

Ser quilombola: um diálogo com a memória ancestral

Por Sucena Shkrada Resk, em Eldorado (SP) - 20/08/2017 “Eu tenho uma memória ancestral que diz quem eu sou”, destaca o quilombola Ronaldo dos Santos, coordenador executivo da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (CONAQ). Essa afirmação nunca foi tão...
01/08/2017 11:40

Mobilização nacional defende comunidades remanescentes quilombolas contra retrocessos em direitos estabelecidos

Por Sucena Shkrada Resk Nos últimos anos, está sendo construído um cenário de retrocessos no campo dos direitos humanos no Brasil, que ferem a Constituição de 1988. Atualmente, uma causa que ganha visibilidade é a das comunidades remanescentes quilombolas. Isso acontece, porque o julgamento...
09/07/2017 18:10

O discurso da invisibilidade no contexto da injustiça socioambiental e no campo

Por Sucena Shkrada Resk Vivemos tempos de invisibilização acentuada de povos e comunidades tradicionais e indígenas promovida pelos modus operandi das políticas de infraestrutura, que ferem os direitos instituídos legalmente, no âmbito nacional e internacional. Algumas das agendas com maior número...
22/01/2017 18:21

O ônus socioambiental da contemporaneidade “Flex”

  Por Sucena Shkrada Resk   Quando dizemos que um indivíduo ou uma nação têm "palavra", o sentido implícito nesta frase implica retidão, ética e relação de confiança. Mas nos deparamos hoje na contemporaneidade com uma fragilidade que reflete um mundo em que leis, direitos instituídos e...
18/12/2016 10:34

Guerra na Síria: o retrato da desumanização no século XXI

Por Sucena Shkrada ReskQuem cura as cicatrizes das feridas profundas das guerras civis que marcam o século XXI, em especial, na Síria? Os acordos geopolíticos demonstram que impera a crueldade imposta pelas polaridades, que armam os lados opostos internos com aparato bélico e financiamento e causam...
12/12/2016 21:38

A legislação socioambiental sob o ataque da artilharia ruralista no Congresso Nacional

Por Sucena Shkrada Resk Agora, querem destruir as regras do licenciamento ambiental O desgaste político brasileiro na agenda socioambiental chega a beirar o surrealismo. Tal qual uma artilharia, com tanque de guerra, a bancada ruralista tem assumido o ataque, por meio de projetos que tramitam no...
05/09/2016 17:41

A longevidade em tempos de mudanças climáticas

Por Sucena Shkrada Resk Caso fôssemos fazer uma enquete para saber se as pessoas querem envelhecer em um planeta com o aumento da temperatura média acima de dois graus Celsius até o final do século com relação à era pré-industrial, muitas talvez não tivessem a noção do que essa pergunta significa....
28/08/2016 16:31

Savanização da Amazônia mato-grossense a olhos nus

Por Sucena Shkrada Resk Mais de 15 mil focos de incêndio/queimadas, neste ano, colocam o Mato Grosso em primeiro do ranking no país atualmente. E boa parte destes registros ocorre no bioma amazônico ao norte e noroeste do estado. Colniza, a pouco mais de mil quilômetros de Cuiabá, é o município que...
26/06/2016 22:35

Mortes de ativistas socioambientais não podem se perder nas estatísticas

Por Sucena Shkrada Resk Muitos nomes em algumas lápides por este Brasil podem ser anônimos para a maioria de nós, mas representam o descaso cada vez maior com a vida de cidadãos e cidadãs, que fazem parte de comunidades indígenas, que pleiteiam a demarcação de terra que se estende em processos...
24/04/2016 14:53

Agrotóxicos – Parte 2: mais um projeto polêmico na Câmara

Por Sucena Shkrada Resk Quando imaginamos que está chegando o momento de bonança, vem mais uma notícia que exige um olhar atento da sociedade quanto à temática dos agrotóxicos e a tentativa de mudança de nomenclatura e regras, que ferem o direito do consumidor. Tramita na Câmara dos Deputados, o...
11/04/2016 12:44

Estão calando aos poucos as raízes indígenas: a memória oral é um caminho necessário

Por Sucena Shkrada Resk Quando anunciam que dezenas de línguas indígenas podem morrer, como centenas já desapareceram no Brasil, dá uma sensação de vazio. O processo de extermínio das raízes vem se acelerando, desde o “Descobrimento do Brasil”, quando se estima que havia o registro entre 1.500 e...
03/04/2016 09:44

Agrotóxicos-transgênicos: um rolo compressor está sendo passado sobre o direito do consumidor

Por Sucena Shkrada Resk Enquanto o cenário político brasileiro enfrenta uma de suas maiores crises na história democrática no país, nos bastidores, a orquestração no Congresso de grupos políticos, que representam predominantemente interesses de mercado, consegue aprovar projetos que prejudicam o...
23/02/2016 20:34

Esgotamento sanitário mais uma vez relegado a segundo plano no Brasil

Por Sucena Shkrada Resk Bactérias, vírus e parasitas, coliformes fecais, produtos químicos, metais pesados...  Sinto muito dizer, mas 42% da população convivem com este contexto de saneamento, porque não têm acesso a um direito mínimo, que é a coleta de rede de esgoto. O endereço dessa...
09/02/2016 07:27

As lamas da mineração: a caixa de pandora foi aberta

Por Sucena Shkrada Resk Três meses se passaram e a conclusão a que se chega é que a expressão “tragédia anunciada” se materializou no acidente do rompimento da barragem de rejeitos minerais(de ferro) do Fundão, operada pela Samarco, controlada pela Vale e pela anglo-australiana BHP Biliton, , em...
31/01/2016 14:00

Aedes aegypti - lá se vão quinze anos e uma constatação: o Brasil baixou a retaguarda

Por Sucena Shkrada Resk Lembro como se fosse hoje. O ano era 2002 e trabalhava como repórter no Diário do Grande ABC. Uma das pautas que mais cobri, neste período, foi com relação à epidemia de dengue e aos diversos focos do mosquito fêmea do Aedes aegypti que havia na região e no país. Em outras...
26/12/2015 15:58

Implementação é a palavra-chave após a COP21

Por Sucena Shkrada Resk Esta é uma fase de amadurecimento de reflexões. Os últimos dias após o acordo firmado na 21ª Conferência das Partes (COP-21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) e da 11ª Reunião das Partes no Protocolo de Quioto (MOP-11), em...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk