Crise hídrica estimula protagonismo da sociedade

14/11/2014 16:50

Campanhas e mobilizações começam a se multiplicar

Por Sucena Shkrada Resk

Dizem que momentos de crise podem fazer com que descubramos o ‘nosso melhor’. A afirmação tem fundamento, quando vimos o reflexo do exercício de cidadania crescente ao contexto da prolongada estiagem, a pior dos últimos 80 anos, em São Paulo, somado à ineficiente gestão dos recursos hídricos na região e em vários outros pontos do Brasil. Vale o parênteses - lembrando que muitas bacias hidrográficas são interligadas, que o regime de chuvas não tem barreiras regionais e que o problema está relacionado às águas superficiais, subterrâneas, ao saneamento ambiental e ao modelo de gestão e consumo. Trocando em miúdos, a situação envolve legislativo, judiciário, os poderes executivo federal, estaduais e municipais, as concessionárias, as empresas e a sociedade. Ninguém fica de fora. Com base nessa rede que envolve causas e efeitos, uma significativa parcela da sociedade civil não organizada e organizada assume, aos poucos, um papel ativo.

Os mecanismos de participação são vários, com discussões com mais ênfase na dimensão do consumo consciente até exercícios práticos de mudança de comportamento no cotidiano. Ao mesmo tempo, os cidadãos (ãs) cobram os deveres do poder público no gerenciamento preventivo, reativo e, acima de tudo, com fundamentos técnicos e éticos coerentes com os cenários em curso das mudanças climáticas. Tudo está mais acelerado e intenso.

A ideia é constituir estratégias mais organizadas e duradouras, que não se pautem em sazonalidades. Neste sentido, em São Paulo, foi lançado recentemente o movimento Aliança pela Água por um grupo de organizações não governamentais, que dividiram seus objetivos em curto e longo prazos. O primeiro é de chegar a abril de 2015 em situação segura para enfrentar mais um período de estiagem no Estado. Para isso, estipularam algumas prioridades como a da instalação de um comitê de gestão de crise pelo governo estadual, que tenha a participação da sociedade e das prefeituras afetadas, até o estabelecimento de multas para usos abusivos.

Integram a coalizão a Fundação SOS Mata Atlântica,  o Greenpeace, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), o Instituto Akatu, o Instituto Socioambiental (ISA), a organização Mapas Coletivos, a Proteste – Associação de Consumidores, a Rede Nossa São Paulo, The Nature Conservancy (TNC) e o WWF-Brasil, entre outras.

Uma das iniciativas atuais da mobilização foi a criação do aplicativo Mananciais.tk, na Plataforma já existente Mapas Coletivos. Com isso, é possível fazer o acompanhamento dos níveis dos reservatórios e precipitação publicados no site da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), de maneira mais acessível.

Numa escala de longo prazo, segundo as organizações participantes, a meta é que seja implantado um novo modelo de gestão da água, que garanta um futuro seguro e sustentável para os moradores de São Paulo. Isso seria sustentado com ações para a redução de perdas no sistema, o fortalecimento dos comitês de bacia e despoluição dos rios urbanos, entre outras. Algo, que em tese, já deveria ser executado com ‘desenvoltura’ na prática.

Para multiplicar orientações aos cidadãos, a Proteste organizou a Cartilha da Água, que mantém informações e recomendações de como cobrar dos políticos e das concessionárias o comprometimento com o estabelecimento dos serviços, entender o consumo doméstico e denunciar desperdícios.

Nesta seara de protagonismo social, outro movimento foi criado – o Cisterna Já. Cidadãos comuns, por essa plataforma digital,  ajudam na captação e reaproveitamento da água da chuva, destinada para usos não-potáveis (descarga sanitária, faxina, rega de plantas...). O site mantém manual de instalação e outras orientações.

Parques públicos em São Paulo também se tornaram espaço para a multiplicação da educação ambiental sobre os caminhos da água. Neste mês, até o próximo dia 22, a Art Unlimited e a Umiharu Produções Culturais e Cinematográficas promoverão gratuitamente o Projeto Água, Arte e Sustentabilidade, no Parque Villa Lobos (avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001 – Alto de Pinheiros, São Paulo). As apresentações acontecem de 3ª. a 6ª. feiras, às 09h30 e às 14h30 e aos sábados, às 11h e às 15h, em uma tenda de 250 m2. As vagas são limitadas e os ingressos são distribuídos com uma hora de antecedência.

A Agência Nacional de Águas (ANA) mantém cursos de educação à distância gratuitos interessantes, como o do papel dos Comitês de Bacias Hidrográficas e dos caminhos das águas, que pude participar. Vale lembrar que a ANA é um ente importante entre os atores na crise das águas, porque foi criada legalmente para ‘disciplinar a implementação, a operacionalização, o controle e a avaliação dos instrumentos de gestão criados pela Política Nacional de Recursos Hídricos’. Sendo assim, deve ser cobrada, neste sentido.

Mas as mobilizações não param por aí. Setores representativos de organizações privadas mantêm suas iniciativas. O Conselho de Sustentabilidade da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por exemplo, publicou a cartilha "Água: o que o Empresário do Setor de Comércio e Serviços Precisa Saber e Fazer para Preservar este Precioso Recurso".

Com isso, o que se pode observar é que a cidadania quando é aflorada pode traçar novos caminhos, na condução do planejamento de nossas governanças.

Veja também outros artigos que escrevi sobre este tema, no Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk:

20/10/2014 – Encheremos um balde d´água? 

03/10/2014 – O “Velho Chico” tem sede 
26/09/2014 – Aristides Almeida Rocha: um olhar atento ao saneamento ambiental 
22/09/2014 Rio Tietê, um insistente subversivo

08/09/2014 Recursos hídricos: o exercício de conservação por microbacias 
02/09/2014 - O Código Florestal e a influência na gestão das águas
20/08/2014 - Cantareira expõe a fragilidade do sistema de abastecimento (Como entender a gestão das águas em SP – parte 1)
18/08/2014 - Qualidade das águas (Como entender a gestão das águas – parte 2)
15/08/2014 - Como entender a gestão das águas, no estado de SP (Parte 1)
14/10/2013 - Água: um bem depreciado na sociedade do desperdício
22/03/2013 - Água pura...quero ver-te
14/01/2013 - Reflexão: a desertificação e o consumo inconsciente 
24/08/2012 - Coleta e tratamento de esgoto: como será quando chegarmos a 2050?
07/06/2012 - Rumo à Rio+20: o valor oculto da água
23/05/2012  - Nota: Saneamento está interligado a outras infraestruturas
23/05/2012 - Riomais20 - Como tratará da realidade da África Subsaariana?
19/10/2011 - Recursos hídricos: uma pauta para a Rio+20
19/10/2011 - Esgoto: o calcanhar de aquiles do Brasil
28/10/2011 - Por dentro do saneamento básico
28/10/2011- Trata Brasil estuda projeto de educação para o saneamento
28/07/2011 - Atenção às nossas águas
*Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk

Pesquisar no site

Blog

08/02/2015 12:01

Castanheira viva, um sinal da floresta em pé

crédito das fotos: Sucena Shkrada Resk   Por Sucena Shkrada Resk Mais que sombra, mais que frutos, a castanheira viva é símbolo da floresta em pé no bioma amazônico. Alta, soberana, se destaca na paisagem, mas depende de seus pares nativos de outras espécies para ficar vigorosa. Pode atingir...
26/01/2015 13:06

As perguntas encontram sentido nas coisas aparentemente miúdas

Por Sucena Shkrada ReskUm dia estava eu na atmosfera paulista da mata atlântica, vivendo um cotidiano entre São Caetano do Sul e São Paulo, e no outro já estava fincando os pés em Alta Floresta e depois, em Cotriguaçu, na Amazônia matogrossense. Um mero deslocamento geográfico e de bioma? Não,...
10/01/2015 15:18

Nivaldo, o artesão: uma história enraizada na Serra da Capivara (PI)

O oleiro e artesão Nivaldo Coelho de Oliveira é o segundo personagem entrevistados pelo Projeto Vozes dos Biomas - jornalista Sucena Shkrada Resk, na Serra da Capivara   Bioma Caatinga Entrevistado (2): artesão Nivaldo Coelho de Oliveira, 82 anos, da Cerâmica Serra da Capivara obs: auxiliou a...
08/01/2015 09:42

Vozes dos Biomas: início de um ideal jornalístico

Por Sucena Shkrada Resk  #Vozesdosbiomas - #Jornalismoambiental   Estou divulgando hoje uma iniciativa de jornalismo audiovisual socioambiental que estou gestando há quase dois anos: Projeto Vozes dos Biomas -  jornalista Sucena Shkrada Resk, e dei início neste mês. Como o...
03/01/2015 13:42

Mafalda, a COP20, o estado do mundo e do Brasil

Exposição "O Mundo segundo Mafalda", em cartaz gratuitamente na Praça das Artes, em São Paulo. (Crédito das fotos: Sucena Shkrada Resk) Por Sucena Shkrada Resk A eterna Mafalda completou meio século e continua sagaz como sempre. A personagem carismática criada pelo cartunista argentino Quino tem...
14/12/2014 22:00

Paranapiacaba: um manancial estratégico na Mata Atlântica

Em Parque Natural Municipal ficam nascentes do rio Grande, principal formador da represa Billings Por Sucena Shkrada Resk(texto e fotos) A água brota da terra, de forma quase imperceptível e continuamente. É preciso fixar os olhos para perceber esse delicado processo natural. Na superfície, mais...
23/11/2014 17:17

Os resíduos nossos de cada dia no Brasil e a relação com as mudanças climáticas

Do total de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEEs) no país, 4% são provenientes dessa fonte principalmente por causa da presença de lixões e da falta de estrutura de saneamento Por Sucena Shkrada Resk O estudo "Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG 2.0)-edição 2014",...
18/11/2014 18:19

Pantanal: um bioma rico em serviços ecossistêmicos

crédito da foto: Sucena Shkrada Resk Reconhecimento do seu valor existe, mas a pressão ainda é muito maior Por Sucena Shkrada Resk Reconhecer o valor é o primeiro passo. Neste quesito, o Pantanal matogrossense – cujo dia foi celebrado em 12 de novembro - ganha visibilidade mundial ao longo do...
14/11/2014 16:50

Crise hídrica estimula protagonismo da sociedade

Campanhas e mobilizações começam a se multiplicar Por Sucena Shkrada Resk Dizem que momentos de crise podem fazer com que descubramos o ‘nosso melhor’. A afirmação tem fundamento, quando vimos o reflexo do exercício de cidadania crescente ao contexto da prolongada estiagem, a pior dos últimos 80...
13/11/2014 12:41

Manoel de Barros: o descobridor de memórias fósseis

Poeta pantaneiro falece aos 97 anos e deixa sua poesia rica em humanidade e vivência próxima à natureza Por Sucena Shkrada Resk “...A terapia literária consiste em desarrumar a linguagem a ponto que ela expresse nossos mais fundos desejos. Quero a palavra que sirva na boca dos passarinhos......
12/11/2014 17:07

Justiça socioambiental: um grande gargalo no Brasil

País é considerado o mais perigoso para os ativistas e o registro de mortes tem aumentado nos últimos anos Por Sucena Shkrada Resk O povo Guarani-Kaiowá está em luto. Mais uma representante da etnia foi brutalmente assassinada no último dia 31 de outubro, em Dourados, MS. Marinalva Manoel Kaiowá,...
04/11/2014 15:13

Decisões geopolíticas definem o caminho das mudanças climáticas

Caso continue o desenvolvimento pautado pelos combustíveis fósseis e pelo desmatamento, se desenha o pior cenário até o fim do século; posição brasileira é estratégica neste desafio Por Sucena Shkrada Resk Tudo junto, tudo misturado. Até onde vai a extensão da postura geopolítica mundial e sua...
29/10/2014 21:16

Especial Biodiversidade (Parte 2): declínio de espécies ecoa alerta

Situação está interligada com a pegada ecológica do ser humano e consequentemente ao quadro crescente das mudanças climáticas Por Sucena Shkrada Resk A fauna presente na América Latina está declinando nas últimas quatro décadas de forma ascendente, mais que em todo o globo. O silêncio começa a...
20/10/2014 17:24

Encheremos um balde d`água?

Escassez hídrica não pode ser colocada na conta de “São Pedro” Por Sucena Shkrada Resk As nascentes do São Francisco (MG) estão praticamente secas, colocando em risco a existência do rio da integração nacional, que já sofre em toda sua extensão. O Paraíba do Sul, que abastece (RJ, SP e MG), está...
16/10/2014 14:26

Guaranis-Kaiowás resistem à dinâmica da desigualdade, mas até quando?

Povo indígena tenta ser ouvido por autoridades Por Sucena Shkrada Resk Ter o direito de se expressar e se fazer ouvido e assistido em suas reivindicações pelas instâncias deliberativas brasileiras, desde os Governos federal e estadual à esfera judicial. Esse anseio tem sido manifestado pelo povo...
15/10/2014 18:05

Especial Biodiversidade (Parte 1): Protocolo de Nagoya passa a valer, sem o Brasil

País não ratificou o documento no Congresso Nacional Por Sucena Shkrada Resk Agora está oficialmente validado internacionalmente. Desde o dia 12 de outubro, entrou em vigor o Protocolo de Nagoya sobre Acesso a Recursos Genéticos e a Partilha Equitativa Justa dos Benefícios Decorrentes da sua...
13/10/2014 14:47

Uma paquistanesa e um indiano num propósito em comum: o direito à infância digna

Ativistas, vencedores do Nobel da Paz, dão voz àqueles que são oprimidos Por Sucena Shkrada Resk O universo geopolítico é marcado por cisões de décadas que comprometem a qualidade de vida de suas populações, mas dois cidadãos conseguiram unir dois países separados, desde 1947, pelo menos, neste...
03/10/2014 19:16

O ‘Velho Chico’ tem sede

As nascentes do rio da integração nacional estão secando e a bacia carece de medidas de longo prazo Por Sucena Shkrada Resk Sedento. Assim está o ‘Velho Chico’. Nascentes no Parque Nacional da Serra da Canastra, na região do Alto São Francisco, em Minas Gerais, estão praticamente secas. Ao longo...
02/10/2014 15:14

Especial Desenvolvimento Sustentável (Parte 8): o Haiti não pode ser esquecido

Crédito da foto: Ivan Munox/Intermon_Oxfam Este país é o que mais necessita de apoio internacional hoje nas Américas Por Sucena Shkrada Resk Entre o mar do Caribe e o oceano Atlântico, ao lado da República Dominicana, lá está o Haiti. Este país insular, com 27,7 mil km2 (tamanho equivalente ao...
01/10/2014 10:49

Especial Desenvolvimento Sustentável (Parte 7): o direito dos povos indígenas

Em Conferência Mundial, povos reforçam a necessidade de assegurar o que já é acordado em documentos internacionais, e no Brasil, há mobilizações para defender demarcações e segurança dos índios Por Sucena Shkrada Resk Declarações, convenções internacionais e leis nacionais não são suficientes para...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk