Caminhada do FST 2012: um momento em que as vozes emergem, por Sucena Shkrada Resk

25/01/2012 21:59

A atmosfera de lançamento dos Fóruns Sociais consegue ter um DNA em comum a cada edição e isso se repetiu no dia 24, com o Fórum Social Temático – FST 2012, em Porto Alegre. As mais diversas “tribos” se misturaram e ao mesmo tempo se separaram em blocos e colocaram suas reivindicações na pauta das palavras de ordem, nos jingles improvisados, nas estampas das camisetas, bandeiras e faixas, que destacam as linhas políticas dos militantes.

Ao mesmo tempo, que se assemelha à vibração de um carnaval de rua, se caracteriza por uma energia que denota a necessidade de mudanças. Tudo isso a gente sente ao participar dessa manifestação popular, que nada mais é, do que a demonstração do que está preso, na garganta da população e de representantes de entidades do terceiro setor e sindicais.

Neste ano, a carga da justiça socioambiental ganhou maior relevância. O “verde” se destacou entre o colorido, por meio de participantes do SOS Mata Atlântica, do Greenpeace, da Rede Brasileira de Educação Ambiental (Rebea), do Comitê de Bacias Hidrográficas do Paraná, entre outras. Entre o tom irônico e denunciador – em que caixões simbolizavam, por exemplo, atitudes que podem destruir o meio ambiente -, emergiram temas como o processo de votação do Código Florestal (que retornou à Câmara) e deve ser votado em março; a questão da conservação da biodiversidade; bandeiras contra a adoção da energia nuclear.

No meio dessa gama de reivindicações, um tema que ocupa atualmente as manchetes dos jornais, teve relevância: a reintegração de posse no bairro Pinheirinho, em São José dos Campos. Além de questionamentos sobre o modo de intervenção do governo paulista, uma faixa enorme pendurada sobre o viaduto acima da avenida Borges de Medeiros chamou a atenção de quem passava por lá.

Entre um rosto pintado ou um cidadão simplesmente com a “cara limpa”, o que ficou claro é a importância de se fazer ouvir. Eram estudantes, aposentados, donas de casa, militantes sindicais, educadores, enfim, um microcosmo do que é nossa sociedade.

O direito à igualdade de gênero e raça, a opções sexuais afloravam de forma recorrente entre os manifestantes. Algo que é uma marca tradicional, demonstrando que ainda há muito a se conquistar nesta área.

Nos bastidores dessa manifestação, outros personagens não podem ser esquecidos: os garis, que incansavelmente tentavam deixar as vias limpas e “catadores de sucatas, com seus carrinhos de madeira, tentavam coletar resíduos recicláveis, abandonados pelas esquinas. E vale esse parênteses, pois isso demonstra que o problema ambiental é necessariamente acelerado pela ação do ser humano. As controvérsias que fazem com que o cidadão seja ao mesmo tempo vítima e co-autor dos próprios problemas que o atinge. Isso se estende a suas escolhas políticas, atitudes cotidianas.

E voltando para a grande massa caminhando pelas ruas, ao ver um grande panô, feito a várias mãos, onde cada pedaço traduzia um anseio de uma categoria profissional ou simplesmente do usuário do serviço público, a sensação da importância de se incentivar as economias criativa e solidária tomou corpo. A arte dizia muito mais do que palavras ao microfone. Talvez, tenha sido uma das curiosidades dessa edição que mereça um destaque. Lá todos os recados estavam dados, sem alardes, e de forma objetiva.

Sob um calor acima dos 32 graus e a conquista de algumas bolhas nos pés e de um cansaço prazeroso, se é possível ser identificado desta forma, na fase final da marcha, uma chuva intensa, típica de verão, veio refrescar os manifestantes. Metaforicamente, serviu para arejar as ideias para as discussões importantes e necessárias, que integram a programação do evento, até o próximo dia 29.

Pesquisar no site

Blog

06/02/2012 11:18

Nota: Reflexões rumo às eleições & cidadania, por Sucena Shkrada Resk

Exigir que os CANDIDATOS DE TODOS OS PARTIDOS INDISTINTAMENTE a prefeitos e vereadores tenham plano de governos e legislativos coerentes, com metas, diretrizes de curto, médio e longo prazos, apresentem de onde virão as dotações orçamentárias (do tesouros, Parcerias Público-Privadas - PPs etc)...
06/02/2012 09:18

Prática da cidadania: combate ao uso do cerol, por Sucena Shkrada Resk

Praticar cidadania não tem hora marcada, feito uma consulta no médico, e nem pode depender de conveniência, de acordo com o ambiente, personagens envolvidos e interesses particulares. Isso deveria ser a regra, mas a gente sabe que não é bem assim. Vou citar um exemplo cotidiano para reflexão, aqui...
02/02/2012 12:14

Chico Whitaker: Como sensibilizar os 99%?, por Sucena Shkrada Resk

Um dos raciocínios e sensibilizações mais coerentes sobre o qual refleti, durante o Fórum Social Temático (FST) 2012, entre os dias 24 e 29 de janeiro, foi expresso por Chico Whitaker. Durante um encontro entre ativistas de mídia livre, promovido pela Ciranda.Net, no dia 25, ele trouxe a bagagem de...
25/01/2012 21:59

Caminhada do FST 2012: um momento em que as vozes emergem, por Sucena Shkrada Resk

A atmosfera de lançamento dos Fóruns Sociais consegue ter um DNA em comum a cada edição e isso se repetiu no dia 24, com o Fórum Social Temático – FST 2012, em Porto Alegre. As mais diversas “tribos” se misturaram e ao mesmo tempo se separaram em blocos e colocaram suas reivindicações na pauta das...
13/01/2012 18:42

Rio+20: O que fazemos com tanta informação?, por Sucena Shkrada Resk

Para quem acompanha ou atua na área socioambiental, a contagem regressiva para a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), em junho, ao menos, gera uma carga significativa de pesquisas e informações para que possamos trabalhar o pensamento complexo,...
09/01/2012 16:14

E os planos de contingência?, por Sucena Shkrada Resk

Fiz esse breve questionário, como uma pré-pauta, para aguçar nossas reflexões. Quem será que tem as respostas na ponta da língua ou pelo menos sabe onde encontrá-las?: - O Brasil (enquanto federação) tem um plano de contingência a desastres naturais implementado? - Quantos dos 5.565 municípios...
06/01/2012 16:13

Que chance teve a criança indígena?, por Sucena Shkrada Resk

Uma notícia realmente me abateu hoje. Foi da denúncia da atrocidade feita com uma criança indígena do povo Awá-Guajá, de cerca de oito anos. O seu corpo carbonizado teria sido abandonado pelos Awá isolados, a cerca de 20 km da aldeia Patizal do povo Tenetehara, em Arame (MA). Tudo indica que foi...
06/01/2012 11:17

Anos e décadas institucionais da ONU e a Rio+20, por Sucena Shkrada Resk

No contexto da #Rio+20, estrategicamente a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu 2012 como ano de importantes eixos da sustentabilidade, quando completa 40 anos de atividade: Os temas são: - Ano Internacional de Energia Sustentável para Todos e - Ano Internacional das Cooperativas (que...
01/05/2011 10:35

Suassuna, em verso e prosa

Por Sucena Shkrada Resk O escritor, poeta, dramaturgo e historiador Ariano Suassuna, 84 anos, no palco, e o geógrafo Aziz Ab´Saber, 87, na plateia. Poderia haver combinação mais emocionante de se flagrar? Presenciei esse bonito quadro, neste sábado, 30 de abril, no teatro do Sesc Vila Mariana, em...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk