Artigo e Podcast 7 – Blog jornalístico Cidadãos do Mundo: Cidadania ambiental tem rosto e nome

18/06/2019 13:56

Por Sucena Shkrada Resk*

Atitude é tudo, não é? Personagens anônimos nos revelam dia a dia um Brasil rico em significados de cidadania ambiental. Estas experiências vêm ao nosso encontro, quando estamos receptivos e olhamos ao nosso redor. Vivenciei um desses momentos, no último domingo, 16 de junho, durante caminhada que fazia no Parque Municipal Guaiamu, no bairro Santa Maria, em São Caetano do Sul, divisa com Santo André, em SP. Foi nesta oportunidade, que conheci o jornaleiro aposentado paulista Antonio Ávila, 75 anos, antigo morador do bairro Campestre, em Santo André. E como a bióloga Susane de Bortoli Tamar, moradora de São Caetano há 25 anos, me disse – o “eterno menino do dedo verde”. É sobre ele, o conteúdo deste artigo e também  sétimo podcast do meu Blog jornalístico Cidadãos do Mundo . 

Este educador ambiental na prática nos passa, de uma forma singela, uma mensagem objetiva sobre o porquê de ser tão crucial se manter unidades de conservação – sejam integrais ou de uso sustentável – tanto em ambientes urbanos como florestais, pelos municípios, estados e pelo Governo Federal. Este cidadão brasileiro sem conhecer os detalhamentos das legislações ambientais conseguiu absorver um conceito na práxis em um pequeno terreno com 250 metros de extensão.

Agora, sem mais delongas, vamos conhecer esta cativante história. Enquanto eu andava na pista (pavimentada) e observava a paisagem local do parque, olhei por meio às grades que dividem o espaço Guaiamu com uma outra pista de terra ladeada por árvores frutíferas, quase espremida entre uma área na qual ficam submersos dutos de combustível cobertos por grama, sob gestão da Transpetro, e rodeada por terrenos privados. Lá estava esse senhor de porte franzino e de expressivos olhos claros, com seu boné que quase cobria o rosto para se proteger do sol, e com luvas nas mãos. Ele limpava o trecho com uma vassoura de palha, deixando as folhas secas mais ao lado para que se transformassem em adubo, como me explicou depois. O seu gesto me gerou uma indagação interna: quem seria ele, já que não vestia nenhum tipo de uniforme?

Quando eu me dei por mim, já o estava abordando por meio da fresta. E aí travamos um diálogo e descobri uma história de cidadania ambiental que tem nome e rosto. Gravem bem: Antonio Ávila.

Antonio contou que nasceu na roça, onde viveu até os 19 anos, em Cafelândia. Vivia a rotina da agricultura familiar, ajudando seus pais. “Gosto do contato com a natureza desde esta época”, afirmou. Perguntei a ele por que estava fazendo a limpeza na pista de caminhada e me respondeu: “Quando em 2006, mudei com minha esposa para uma casa próxima daqui, vi que tinha um matagal maltratado, com a presença de lixo e ratos. E era uma área importante de natureza, com mananciais mais lá na frente. Aqui embaixo, passa um pequeno rio, sabia? Resolvi, então, fazer alguma coisa para preservar este lugar e o que mais gosto”, falou.

Então, senhor Antonio continuou: “Resolvi abrir esta pista de terra para a caminhada da comunidade e plantar mudas de várias árvores ao lado principalmente frutíferas (e me mostrou uma delas, uma bela jabuticabeira) como forma de proteção. Muitas eu mesmo providenciei e outras recebi de doação. Comecei há 13 anos esse trabalho voluntário que me deixa feliz. E praticamente todos os domingos venho aqui fazer a manutenção e conversar com as árvores”, disse com um sorriso largo. Sua ação não parou por aí. A cada pequeno trecho nesta extensão de cerca de 250 metros, deixa um saquinho para que ninguém jogue resíduos no chão. Mas nem todo mundo tem a atitude cidadã do senhor Antonio, vale ressaltar.

Além das jabuticabeiras, abacateiro, mexericas, goiabas, pitangas, pé de café, babosa... fazem parte deste cenário construído pelo ex-jornaleiro. E as aves e fauna locais agradecem! A bióloga Susane, nesta semana, me explicou que muitas espécies que antes haviam dispersado retornaram a esta região.

“Tem quero-quero, bem-te-vi, azulão, canário-da-terra, trinca-ferro e revoadas frequentes de maritacas”, disse. Neste habitat mais aconchegante, encontram alimentos nas árvores e refúgio. Susane afirma que até se “arrepia” quando lembra que o senhor Antonio “o menino do dedo verde” (como o chama carinhosamente) vinha com um carrinho de mão e plantava as primeiras mudas. Ela também se inspirou, nestes anos, plantando no trecho citronela e hibisco, entre outras espécies.

Qual é a importância desses gestos proativos? “O poder público e legislativo dos municípios de São Caetano do Sul e de Santo André poderiam assumir um papel mais atuante e se unir para conservar e ampliar este corredor verde tão importante para a biodiversidade local e para nossa qualidade de vida”, propõe a bióloga.

Ela lembra que todas estas mudanças ao longo dos anos possibilitaram o afastamento de ratos e baratas e a atração de animais silvestres, que também são polinizadores. Um dos indicadores para este reequilíbrio também é a presença de anfíbios e a temperatura mais amena.

A mobilização da comunidade ao se somar ao senhor Antonio, que se tornou um “cuidador ambiental” praticamente solitário desse espaço público, resultaria em valor agregado à qualidade de vida de todos que vivem no entorno.

Não custa repetir. A caminho dos 80 anos, este senhor voluntariamente está há muito tempo mostrando na prática uma inspiração de parque linear, não é verdade? À boca miúda, já ouvi conversas de bastidores de que talvez haja outros atores que devem ajudar nesta empreitada. O que dizer? Que isto possa se tornar realidade fazendo valer o esforço de tantos anos deste “cidadão” paulista, que dá sentido à palavra pertencimento. 

Crédito das fotos: Sucena Shkrada Resk 

*Sucena Shkrada Resk - jornalista, formada há 27 anos, pela PUC-SP, com especializações lato sensu em Meio Ambiente e Sociedade e em Política Internacional, pela FESPSP, e autora do Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk (https://www.cidadaosdomundo.webnode.com), desde 2007, voltado às áreas de cidadania, socioambientalismo e sustentabilidade.

Pesquisar no site

Blog

17/02/2012 19:16

Um momento de vivência de educação ambiental em Inhotim, por Sucena Shkrada Resk

O que os estudantes universitários respectivamente nas áreas de Ciências Ambientais e Biológicas, Diego José Rodrigues Pimenta, 20 anos, e Rafael Magalhães Mol, 19, têm em comum? Além de serem amigos, hoje eles atuam como agentes ambientais, que passam por período de estágio de um ano, no Horto...
15/02/2012 19:26

Rumo à Rio+20: Foco da campanha Meu Sonho Verde, por Sucena Shkrada Resk

A Campanha "Meu Sonho Verde", que está em vigor até a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), propõe que cidadãos apresentem seus sonhos (mensagens em vídeo) encaminhados por e-mail ou pelo telefone. Os temas podem girar em torno de: ar e clima/água e...
11/02/2012 10:54

Memória: Repórter Eco completa 20 anos, por Sucena Shkrada Resk

Cada história completa a experiência de alguém neste planeta. De uma forma indireta, os 20 anos do Repórter Eco, completados neste mês, se integram de maneira fragmentada, às minhas próprias memórias. Em 1992, recém-saída do curso de jornalismo da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), eu...
07/02/2012 18:03

Memória: Os bastidores da Ecoagência, por Sucena Shkrada Resk

Conhecer os caminhos trilhados por profissionais veteranos do jornalismo ambiental é um meio positivo de se valorizar os esforços desses pioneiros, como também revigorar a “chama” militante e os rumos editoriais. Com esse propósito, mantive um bate-papo, no último dia 23 de janeiro, com Ilza...
07/02/2012 10:36

Malária: uma realidade do século XXI, por Sucena Shkrada Resk

A Malária não é uma questão de saúde pública circunscrita ao passado, mas do século XXI, que não pode ser menosprezada e se relaciona com a forma como interagimos com o meio ambiente. Historicamente tem maior incidência na África subsaariana e nas Américas, o Brasil apresenta um grande número de...
06/02/2012 13:39

Aeroportos: Um país de duas medidas, por Sucena Shkrada Resk

Na semana passada, ouvi uma notícia que, no mínimo, demonstra um desequilíbrio total de gestão. A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) anunciou que aeroportos em cidades da Copa terão opções de lanchonetes econômicas x aqueles preços homéricos que nos cobram. A iniciativa...
06/02/2012 11:18

Nota: Reflexões rumo às eleições & cidadania, por Sucena Shkrada Resk

Exigir que os CANDIDATOS DE TODOS OS PARTIDOS INDISTINTAMENTE a prefeitos e vereadores tenham plano de governos e legislativos coerentes, com metas, diretrizes de curto, médio e longo prazos, apresentem de onde virão as dotações orçamentárias (do tesouros, Parcerias Público-Privadas - PPs etc)...
06/02/2012 09:18

Prática da cidadania: combate ao uso do cerol, por Sucena Shkrada Resk

Praticar cidadania não tem hora marcada, feito uma consulta no médico, e nem pode depender de conveniência, de acordo com o ambiente, personagens envolvidos e interesses particulares. Isso deveria ser a regra, mas a gente sabe que não é bem assim. Vou citar um exemplo cotidiano para reflexão, aqui...
02/02/2012 12:14

Chico Whitaker: Como sensibilizar os 99%?, por Sucena Shkrada Resk

Um dos raciocínios e sensibilizações mais coerentes sobre o qual refleti, durante o Fórum Social Temático (FST) 2012, entre os dias 24 e 29 de janeiro, foi expresso por Chico Whitaker. Durante um encontro entre ativistas de mídia livre, promovido pela Ciranda.Net, no dia 25, ele trouxe a bagagem de...
25/01/2012 21:59

Caminhada do FST 2012: um momento em que as vozes emergem, por Sucena Shkrada Resk

A atmosfera de lançamento dos Fóruns Sociais consegue ter um DNA em comum a cada edição e isso se repetiu no dia 24, com o Fórum Social Temático – FST 2012, em Porto Alegre. As mais diversas “tribos” se misturaram e ao mesmo tempo se separaram em blocos e colocaram suas reivindicações na pauta das...
13/01/2012 18:42

Rio+20: O que fazemos com tanta informação?, por Sucena Shkrada Resk

Para quem acompanha ou atua na área socioambiental, a contagem regressiva para a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), em junho, ao menos, gera uma carga significativa de pesquisas e informações para que possamos trabalhar o pensamento complexo,...
09/01/2012 16:14

E os planos de contingência?, por Sucena Shkrada Resk

Fiz esse breve questionário, como uma pré-pauta, para aguçar nossas reflexões. Quem será que tem as respostas na ponta da língua ou pelo menos sabe onde encontrá-las?: - O Brasil (enquanto federação) tem um plano de contingência a desastres naturais implementado? - Quantos dos 5.565 municípios...
06/01/2012 16:13

Que chance teve a criança indígena?, por Sucena Shkrada Resk

Uma notícia realmente me abateu hoje. Foi da denúncia da atrocidade feita com uma criança indígena do povo Awá-Guajá, de cerca de oito anos. O seu corpo carbonizado teria sido abandonado pelos Awá isolados, a cerca de 20 km da aldeia Patizal do povo Tenetehara, em Arame (MA). Tudo indica que foi...
06/01/2012 11:17

Anos e décadas institucionais da ONU e a Rio+20, por Sucena Shkrada Resk

No contexto da #Rio+20, estrategicamente a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu 2012 como ano de importantes eixos da sustentabilidade, quando completa 40 anos de atividade: Os temas são: - Ano Internacional de Energia Sustentável para Todos e - Ano Internacional das Cooperativas (que...
01/05/2011 10:35

Suassuna, em verso e prosa

Por Sucena Shkrada Resk O escritor, poeta, dramaturgo e historiador Ariano Suassuna, 84 anos, no palco, e o geógrafo Aziz Ab´Saber, 87, na plateia. Poderia haver combinação mais emocionante de se flagrar? Presenciei esse bonito quadro, neste sábado, 30 de abril, no teatro do Sesc Vila Mariana, em...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk