Artigo e Podcast 7 – Blog jornalístico Cidadãos do Mundo: Cidadania ambiental tem rosto e nome

18/06/2019 13:56

Por Sucena Shkrada Resk*

Atitude é tudo, não é? Personagens anônimos nos revelam dia a dia um Brasil rico em significados de cidadania ambiental. Estas experiências vêm ao nosso encontro, quando estamos receptivos e olhamos ao nosso redor. Vivenciei um desses momentos, no último domingo, 16 de junho, durante caminhada que fazia no Parque Municipal Guaiamu, no bairro Santa Maria, em São Caetano do Sul, divisa com Santo André, em SP. Foi nesta oportunidade, que conheci o jornaleiro aposentado paulista Antonio Ávila, 75 anos, antigo morador do bairro Campestre, em Santo André. E como a bióloga Susane de Bortoli Tamar, moradora de São Caetano há 25 anos, me disse – o “eterno menino do dedo verde”. É sobre ele, o conteúdo deste artigo e também  sétimo podcast do meu Blog jornalístico Cidadãos do Mundo . 

Este educador ambiental na prática nos passa, de uma forma singela, uma mensagem objetiva sobre o porquê de ser tão crucial se manter unidades de conservação – sejam integrais ou de uso sustentável – tanto em ambientes urbanos como florestais, pelos municípios, estados e pelo Governo Federal. Este cidadão brasileiro sem conhecer os detalhamentos das legislações ambientais conseguiu absorver um conceito na práxis em um pequeno terreno com 250 metros de extensão.

Agora, sem mais delongas, vamos conhecer esta cativante história. Enquanto eu andava na pista (pavimentada) e observava a paisagem local do parque, olhei por meio às grades que dividem o espaço Guaiamu com uma outra pista de terra ladeada por árvores frutíferas, quase espremida entre uma área na qual ficam submersos dutos de combustível cobertos por grama, sob gestão da Transpetro, e rodeada por terrenos privados. Lá estava esse senhor de porte franzino e de expressivos olhos claros, com seu boné que quase cobria o rosto para se proteger do sol, e com luvas nas mãos. Ele limpava o trecho com uma vassoura de palha, deixando as folhas secas mais ao lado para que se transformassem em adubo, como me explicou depois. O seu gesto me gerou uma indagação interna: quem seria ele, já que não vestia nenhum tipo de uniforme?

Quando eu me dei por mim, já o estava abordando por meio da fresta. E aí travamos um diálogo e descobri uma história de cidadania ambiental que tem nome e rosto. Gravem bem: Antonio Ávila.

Antonio contou que nasceu na roça, onde viveu até os 19 anos, em Cafelândia. Vivia a rotina da agricultura familiar, ajudando seus pais. “Gosto do contato com a natureza desde esta época”, afirmou. Perguntei a ele por que estava fazendo a limpeza na pista de caminhada e me respondeu: “Quando em 2006, mudei com minha esposa para uma casa próxima daqui, vi que tinha um matagal maltratado, com a presença de lixo e ratos. E era uma área importante de natureza, com mananciais mais lá na frente. Aqui embaixo, passa um pequeno rio, sabia? Resolvi, então, fazer alguma coisa para preservar este lugar e o que mais gosto”, falou.

Então, senhor Antonio continuou: “Resolvi abrir esta pista de terra para a caminhada da comunidade e plantar mudas de várias árvores ao lado principalmente frutíferas (e me mostrou uma delas, uma bela jabuticabeira) como forma de proteção. Muitas eu mesmo providenciei e outras recebi de doação. Comecei há 13 anos esse trabalho voluntário que me deixa feliz. E praticamente todos os domingos venho aqui fazer a manutenção e conversar com as árvores”, disse com um sorriso largo. Sua ação não parou por aí. A cada pequeno trecho nesta extensão de cerca de 250 metros, deixa um saquinho para que ninguém jogue resíduos no chão. Mas nem todo mundo tem a atitude cidadã do senhor Antonio, vale ressaltar.

Além das jabuticabeiras, abacateiro, mexericas, goiabas, pitangas, pé de café, babosa... fazem parte deste cenário construído pelo ex-jornaleiro. E as aves e fauna locais agradecem! A bióloga Susane, nesta semana, me explicou que muitas espécies que antes haviam dispersado retornaram a esta região.

“Tem quero-quero, bem-te-vi, azulão, canário-da-terra, trinca-ferro e revoadas frequentes de maritacas”, disse. Neste habitat mais aconchegante, encontram alimentos nas árvores e refúgio. Susane afirma que até se “arrepia” quando lembra que o senhor Antonio “o menino do dedo verde” (como o chama carinhosamente) vinha com um carrinho de mão e plantava as primeiras mudas. Ela também se inspirou, nestes anos, plantando no trecho citronela e hibisco, entre outras espécies.

Qual é a importância desses gestos proativos? “O poder público e legislativo dos municípios de São Caetano do Sul e de Santo André poderiam assumir um papel mais atuante e se unir para conservar e ampliar este corredor verde tão importante para a biodiversidade local e para nossa qualidade de vida”, propõe a bióloga.

Ela lembra que todas estas mudanças ao longo dos anos possibilitaram o afastamento de ratos e baratas e a atração de animais silvestres, que também são polinizadores. Um dos indicadores para este reequilíbrio também é a presença de anfíbios e a temperatura mais amena.

A mobilização da comunidade ao se somar ao senhor Antonio, que se tornou um “cuidador ambiental” praticamente solitário desse espaço público, resultaria em valor agregado à qualidade de vida de todos que vivem no entorno.

Não custa repetir. A caminho dos 80 anos, este senhor voluntariamente está há muito tempo mostrando na prática uma inspiração de parque linear, não é verdade? À boca miúda, já ouvi conversas de bastidores de que talvez haja outros atores que devem ajudar nesta empreitada. O que dizer? Que isto possa se tornar realidade fazendo valer o esforço de tantos anos deste “cidadão” paulista, que dá sentido à palavra pertencimento. 

Crédito das fotos: Sucena Shkrada Resk 

*Sucena Shkrada Resk - jornalista, formada há 27 anos, pela PUC-SP, com especializações lato sensu em Meio Ambiente e Sociedade e em Política Internacional, pela FESPSP, e autora do Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk (https://www.cidadaosdomundo.webnode.com), desde 2007, voltado às áreas de cidadania, socioambientalismo e sustentabilidade.

Pesquisar no site

Blog

25/01/2019 14:43

Um olhar mais atento para os caminhos da habitação popular/social

Por Sucena Shkrada Resk* A população cresce ano a ano e o déficit habitacional segue a mesma trajetória no Brasil e é superior a 7,7 milhões de moradias necessárias para suprir essa demanda por imóvel próprio. Os dados são baseados em informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do...
21/01/2019 14:10

Narrativa de agricultora familiar nos leva à valorização ecossistêmica e humanística

Por Sucena Shkrada Resk* Ouvir a narrativa de agricultores familiares sempre é algo revigorante e que nos leva à ligação afetiva à terra, à água, à fauna e flora. Estimula nossa recepção sensorial e dá sentido à máxima de que quanto mais simples, mais estamos sintonizados com o equilíbrio...
16/01/2019 14:48

Os oceanos apelam todos os dias: #plásticosnão

Por Sucena Shkrada Resk* A imagem é desconcertante e dramática. Olhamos de um lado e de outro e os oceanos têm mais plásticos do que peixes. O ano é 2050. Cena de filme de ficção? Longe disso. Este é um prognóstico mais próximo do real descrito em estudo da fundação da navegadora Ellen MacArthur e...
14/01/2019 11:21

Temas “Refugiados” e “Migrantes”: não existe geopolítica baseada em visões unilaterais

Por Sucena Shkrada Resk* Em um mundo em que a maioria das pessoas e “nações” aspiram pela manutenção da democracia e da paz mundial, as relações diplomáticas internacionais exigem como alicerce o constante diálogo e o princípio de que as decisões sejam o mais consistentes e equilibradas para a...
10/01/2019 16:03

O Quênia e seus exemplos inspiradores: da resiliência ao socioambientalismo

Por Sucena Shkrada Resk * Sim. Exemplos inspiradores vêm do leste do continente africano e especialmente de países como o Quênia, e não se restringem a resultados na tradicional corrida de São Silvestre por aqui e chegam à esfera socioambiental, além do fato de Nairobi ser a cidade-sede do Programa...
09/01/2019 14:09

O Princípio da Precaução tão urgente e ao mesmo tempo, tão esquecido

Por Sucena Shkrada Resk* Memória, ah, essa memória histórica, que dá sentido e é importante para começos e recomeços. Nesse recuperar do tempo, o Princípio 15 – da Precaução (precautio-onis, em latim), instituído da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio 92), que...
29/11/2018 15:20

Conservação de Paranapiacaba e entorno frente a projetos de novos empreendimentos

Por Sucena Shkrada Resk* Empreendimentos que por sua natureza econômica causam passivos ambientais devem obrigatoriamente, por determinação legal, antes de serem licenciados, esclarecer da forma mais transparente possível todos os cenários possíveis do comprometimento relacionado à sua atuação, que...
28/11/2018 16:54

A miopia de gestão sobre as mitigações e adaptações às mudanças climáticas

Por Sucena Shkrada Resk* Às vésperas da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Mudanças do Clima (COP 24), o Brasil desenha um quadro desestruturador das medidas quanto a mitigações e adaptações às mudanças climáticas. Diplomaticamente falando, a desistência da...
08/11/2018 15:43

Vivemos um hiato temporal brasileiro socioambiental

Por Sucena Shkrada Resk* A agenda socioambiental brasileira sofre, nas últimas décadas, de um anacronismo crescente, no qual o que muito do que está escrito nas legislações nacionais e, inclusive, em tratados internacionais ratificados pelo país, não se configura na prática da realidade diária....
08/10/2018 12:48

2018: a crônica ambiental dos 30 anos

Por Sucena Shkrada Resk  O ano de 2018 é simbólico por representar o aniversário de 30 anos de importantes acontecimentos na trajetória do ambientalismo brasileiro. Apesar de não ser totalmente infundado o velho ditado de que no Brasil temos memória curta, essas histórias ainda pulsam, pois...
26/08/2018 16:33

Refugiados: os diversos contextos das fronteiras humanitárias

Por Sucena Shkrada Resk* As relações humanas trafegam em linhas tênues que reúnem processos culturais centenários, questões socioeconômicas, religiosas e limites geográficos, que integram a geopolítica, que ora se fundem, e ora segregam. Historicamente é isto que vimos em diferentes partes do mundo...
14/08/2018 18:30

O mercúrio nas veias da Amazônia

Por Sucena Shkrada Resk* Quem dera que falar sobre “mercúrio” fosse um assunto somente de interesse da pauta astronômica? Voltando à realidade do planeta Terra, se trata dos impactos da contaminação pelo metal, altamente letal, um tema ainda subnotificado, que mexe em uma ferida aberta, em...
11/07/2018 18:00

Entrevista da semana - Defensor público fala sobre o desafio do combate ao uso de agrotóxicos em São Paulo e em todo o Brasil

Por Sucena Shkrada Resk O advogado Marcelo Carneiro Novaes, defensor público do Estado de São Paulo, que integra a coordenação do Fórum Paulista de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos, que começou a se reunir em novembro 2016, é o entrevistado desta semana do Blog Cidadãos do Mundo...
17/06/2018 14:35

Refugiados: uma situação que reflete o modelo de desenvolvimento de uma humanidade adoecida

Por Sucena Shkrada Resk Século XXI em andamento. O que, em princípio, seria um período a evocar um status ‘positivo’ de modernidade, revela um momento histórico em que lacunas cíclicas de humanização são refletidas na quantidade de refugiados pelo planeta, que segundo o Alto Comissariado das Nações...
14/05/2018 14:29

PANCs: um universo da segurança alimentar a explorar

Por Sucena Shkrada Resk  O tema da segurança alimentar é rico em multiplicidades de enfoques, sendo que um deles trata do reconhecimento da importância das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs). O termo foi criado pelos pesquisadores Valdely Kinupp e Harri Lorenzi, resultando no livro...
07/05/2018 14:08

O aumento de casos de malária e sua associação à pressão socioambiental sobre a Amazônia

Por Sucena Shkrada Resk Desmatamento, mudanças climáticas e consequentemente a facilitação para um aumento de vetores de doenças infectocontagiosas são o cenário perfeito, que está sendo construído, nos últimos anos, na Amazônia brasileira, onde um dos indícios desta pressão é a ascendência de...
20/04/2018 17:36

Século XXI: a cartografia da violência no campo

  Por Sucena Shkrada Resk   O mapeamento do processo de violência no campo revela um Brasil com janelas de oportunidades perdidas sob um modelo perverso, que tem no centro a disputa da terra. Os estados do Pará (21), Rondônia (17), Bahia (10), Mato Grosso (9), Amazonas (3), Minas...
04/04/2018 13:27

O simbolismo do adeus à Sudan, o último rinoceronte-branco do norte (macho) do planeta!

Por Sucena Shkrada Resk O ancião Sudan, no alto dos seus 45 anos e cerca de 2,3 mil quilos e 1,82m de altura, não venceu a batalha que travava contra uma infecção que atingiu sua pata direita traseira, no mês de março. O último exemplar macho de rinoceronte-branco do norte do planeta foi submetido...
03/04/2018 09:05

#Pulverizaçãoaérea: Sabemos realmente as externalidades negativas do ciclo do que comemos?

Por Sucena Shkrada Resk O quadro de vulnerabilidade a que somos expostos com a “insegurança” alimentar e ataque aos direitos humanos mais básicos é cada vez maior no Brasil. Inúmeros casos de sobrevoos de pulverizações aéreas de agrotóxicos são notificados pelo país, mas a maioria de nós, sequer...
27/03/2018 12:29

Jogo de titãs: O implacável Antropoceno x a resiliência ecossistêmica

Por Sucena Shkrada Resk  Hoje 75% da superfície terrestre estão impactadas pelas atividades humanas e a projeção é de que essa destruição atinja 85% até 2050  e já afeta pelo menos 3,2 bilhões de pessoas no planeta. Alguém acha pouco? Mais de 100 pesquisadores de 45 países da Plataforma...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk