Água “pura”...quero ver-te, por Sucena Shkrada Resk

22/03/2013 21:53


Fonte de imagem: FAO

Olho para o céu e sei que lá estão os “Rios Voadores”. Ao ler a explicação de Gérard e Margi Moss sobre o projeto de mesmo nome (https://www.riosvoadores.com.br/o-projeto/rios-voadores) penso o quanto do intangível há no tangível, quando se trata do tema água, que já é identificado como “ouro azul”, desde o século passado. Esse mesmo processo se dá com o conceito de “água virtual”*, que revela o que não conseguimos enxergar em parte na pegada hídrica (https://www.pegadahidrica.org/?page=files/home)   da humanidade. Quando relegamos a segundo plano, o valor dos aquíferos ou melhor, desconhecemos por completo sua importância, só agregamos mais desconhecimento e inoperância...”. E ao nos depararmos com esgoto a céu aberto, acentuamos o ciclo baseado na inação.

Com o pensamento em longo prazo, os cenários se tornam mais turvos. Em 2030, quase a metade da população mundial poderá enfrentar escassez de água. A afirmação do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon só reitera o sinal vermelho há muito tempo dado à condução de nossos caminhos atuais no planeta. Somos mais de 7 bilhões de seres humanos espalhados por diferentes regiões do globo e estima-se que praticamente 4 bilhões não têm água encanada (tratada). Nessa matemática da escassez, anualmente  3,5 milhões de pessoas morrem por doenças causadas pela falta de água potável, de acordo com dados da ONU-Água.

Os números parecem frios diante de tantas vidas comprometidas, não é? E o fato de 2013 ser o Ano Internacional de Cooperação pela Água e estarmos vivendo a Década Brasileira da Água, desde 2005,  não modifica uma realidade indiscutível. Essa é uma agenda “infinita” para a humanidade, pois basta um argumento: sobrevivência.

Os pesquisadores holandeses Arjen Hoekstra e Mesfin Mekonnen, da Universidade de Twente, divulgaram neste mês, cálculos sobre a pegada hídrica individual no contextos de países pobres, em desenvolvimento e desenvolvidos. Enquanto, no Congo, por exemplo, é de 552 m³/ano, no Brasil é de 2.027 m³/ano e nos EUA, 2.842 m³/ano.

Nessa desigualdade de consumo e acesso, há também o componente climático e as situações mais aflitivas são vividas em países como Bahrein, Qatar, Kwait, Líbia, Djibouti, Emirados Árabes, Iêmen, Arábia Saudita, Omã e Egito, no Oriente. Esses dados foram divulgados pela consultoria britânica Maplecroft, no ano passado. Ironicamente essas nações ricas em petróleo sofrem com o risco de escassez de um bem maior. Algo para se pensar, não é verdade? Afinal,  já ocorrem guerras por causa desse “ouro negro” e nas últimas décadas existe uma outra guerra. Nesse caso, pelo “ouro azul”.

O documentário canadense “Ouro Azul: A Guerra Mundial pela Água”,  de Sam Bozzo ,  que teve como fonte de inspiração o livro Maude Barlow e Tony Clarke, é um retrato dessa situação

O PROBLEMA SÓ SE ACENTUA

Todos os anos, chega o dia 22 de março e inúmeros artigos, reportagens, relatórios são divulgados sobre a situação da água localmente e no planeta. Quase como um filme reprisado há o alerta sobre os perigos que emergem entorno da escassez, do desperdício, da contaminação e das condições climáticas. A situação se agrava por uma complexa rede de causas: mau uso pela sociedade, má gestão pública e incompetência ou ausência de boas práticas empresariais. A tudo isso se agrega um fator importante e que não pode ser desprezado: a densidade demográfica aumenta anualmente no mundo e a pegada hídrica, por sua vez, também.

Nessa síntese da desigualdade, existe mais um elemento subdimensionado, que é o descompasso presente na sensibilização da população diante do problema. Nas grandes metrópoles, geralmente parte de nós nos vimos confortáveis com a água saindo da torneira, do chuveiro, com raros momentos de racionamento. Aquela falsa sensação de que nunca seremos pegos de surpresa pela ausência da água é recorrente. Só que também nas metrópoles, entretanto, nos bairros mais periféricos, essa iminência da falta é algo que faz parte do cotidiano.

Quando partimos para a regionalização (Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e Norte)  no contexto brasileiro, começamos a perceber que o senso comum de percepção sobre o sofrimento de nordestinos, no semi-árido, perigosamente começa a ser visto como algo irremediável e, por muitas vezes, banalizado de forma grosseira por quem não vive na “pele” a estiagem e a seca. Ciclos intermináveis de soluções paliativas ou falta de empenho nas mesmas parecem uma trilha sonora interminável de “desculpas”.

Aquela visão quase caricatural de que no Norte do país, os rios são caudalosos o tempo todo também começa a cair por terra aos poucos. Nas demais regiões também há esses ciclos de “estiagens” cada vez mais prolongados.

Quando falamos sobre “água”, em qualquer ângulo, simboliza o principal condutor da infraestrutura. Está na base de um município, de um estado ou país e de nossas vidas. Na política de saneamento que está interligada com saúde, educação, transporte (hidrovias), agricultura, meio ambiente, alimentação, indústria e comércio...

Com todo esse repertório, não é preciso ir muito longe para se buscar novos caminhos para combater a inércia exaustiva, que faz vidas serem minadas e corpos sucumbirem. Morrer por causa da falta de esgotamento sanitário, pela presença de elementos químicos contaminantes nas águas ou pela ausência da mesma é sinal de que novos significados devem ser dados à palavra desenvolvimento no século XXI, para que não sejamos falaciosos e coniventes com esse ciclo perverso, que envolve a apatia ao que é essencial ao que tanto almejamos: qualidade de vida.

Glossário:

Água virtual*: conceito criado por John Allan em 1993, que representa o cálculo do total de água utilizado na produção de qualquer bem de consumo, desde matérias-primas à distribuição final.

Veja também outros artigos que escrevi sobre o tema por aqui:
14/01/2013 Reflexão: a desertificação e o consumo inconsciente
03/12/2012 Educomunicação:memória e resiliência no enfrentamento dos eventos extremos
27/08/2012 No contexto das nove fronteiras,
30/07/2012 Quanto da Mata Atlântica matamos dentro e fora de nós?
29/06/2012 Pós-Rio+20: ao sair da bolha, o trabalho continua
07/06/2012 - Rumo à Rio+20: o valor oculto da água
23/05/2012 Nota: Saneamento está interligado a outras infraestruturas
22/03/2012 - Campanha A Água e a Segurança Alimentar
02/03/12 - A importância da discussão da água na Rio+20
15/02/12 Rumo à Rio+20: Foco da campanha Meu Sonho Verde
15/12/11 Nota: índice das cidades verdes destaca Curitiba
29/11/11 São Paulo 2022: uma recente contribuição para se pensar o próximo Plano Diretor
19/10/11 - Esgoto: o calcanhar de aquiles do Brasil0
9/11/11 Refletindo sobre o Estado do Futuro/Projeto Millennium
28/10/11 - Por dentro do saneamento básico
09/11/2011 Refletindo sobre o Estado do Futuro/Projeto Millennium
28/07/2011 Atenção às nossas águas

*Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk

Pesquisar no site

Blog

18/06/2019 13:56

Artigo e Podcast 7 – Blog jornalístico Cidadãos do Mundo: Cidadania ambiental tem rosto e nome

Por Sucena Shkrada Resk* Atitude é tudo, não é? Personagens anônimos nos revelam dia a dia um Brasil rico em significados de cidadania ambiental. Estas experiências vêm ao nosso encontro, quando estamos receptivos e olhamos ao nosso redor. Vivenciei um desses momentos, no último domingo, 16 de...
12/06/2019 13:05

Microplásticos: microscópicos e invasivos

Por Sucena Shkrada Resk* Nós comemos e respiramos microplásticos diariamente. Mesmo parecendo absurdo, isto já é comprovado cientificamente e revela os bastidores da relação de produção, consumo e descarte. Apesar de minúsculos e microscópicos, estes fragmentos menores que cinco milímetros são...
05/06/2019 16:48

Poluição do ar: Qual é o valor de cinco segundos?

Por Sucena Shkrada Resk* A maioria de nós provavelmente nunca pensou quanto valem cinco segundos nos dias de hoje, não é? Valem literalmente uma vida, pois neste curto espaço de tempo morre uma pessoa no mundo em decorrência de doenças associadas à poluição do ar, correspondendo anualmente a 7...
23/05/2019 13:15

Podcast 6 – Blog Cidadãos do Mundo: Assustador é não ouvir mais os zumbidos das abelhas

Por Sucena Shkrada Resk* Ouvir os zumbidos das abelhas para muitos pode ser algo assustador, mas ao contrário do que você possa pensar, mais assustador é justamente não ouvir esses zumbidos. A resposta é simples: esses agentes da natureza responsáveis pela maior parte da polinização no planeta...
21/05/2019 14:33

Brasil sai do protagonismo em decisões internacionais da área ambiental

Por Sucena Shkrada Resk* A linha histórica dos esforços mais intensivos em cooperações multilaterais internacionais no campo ambiental já soma quase meio século, com a Declaração de Estocolmo (1972), mas desde a Segunda Guerra Mundial houve um impulso a este propósito, com a Declaração dos Direitos...
10/05/2019 17:12

O cenário conturbado da gestão ambiental brasileira

Por Sucena Shkrada Resk* A condução da gestão socioambiental no Brasil, neste ano de 2019, causa apreensão aqui e no exterior. Uma série de medidas está sendo tomada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), sob comando do ministro Ricardo Salles, e tem causado polêmica ao acelerar a redução da...
07/05/2019 10:50

Artigo - Podcast 5 - Blog Cidadãos do Mundo: Um dia de second life nas teias socioambientais

Por Sucena Shkrada Resk* Será possível viver sem utopias? Na concepção de grande parte da humanidade, consciente ou inconscientemente, talvez não. Por quê? Uma das respostas possíveis é um sentimento que nos move e que se chama esperança. O que faríamos sem ela? Neste artigo também na versão do...
04/05/2019 12:49

Podcast 4: Saúde ambiental não existe sem prevenção - um alerta no Brasil

Por Sucena Shkrada Resk*   Neste quarto podcast do meu blog jornalístico Cidadãos do Mundo, falo com vocês a respeito da importância da prevenção na saúde ambiental. É uma questão que está sempre no nosso calcanhar, não é? Quer queira, quer não. E me faz lembrar deste trecho da música dos...
12/04/2019 13:41

Podcast 3 - Blog Cidadãos do Mundo - as facetas das desigualdades sociais no Brasil, por Sucena Shkrada Resk*

Olá, compartilho hoje com vocês o terceiro podcast do meu Blog jornalístico Cidadãos do Mundo. Estou trazendo para este espaço algumas reflexões sobre a questão da desigualdade social que historicamente tem afetado o Brasil, e que traduz aquela lacuna de desenvolvimento, que revela as facetas ainda...
02/04/2019 15:05

Podcast 2 - Blog Cidadãos do Mundo - Uma imersão no turismo de base comunitária, por Sucena Shkrada Resk

Olá, estou tratando no segundo podcast do meu Blog jornalístico Cidadãos do Mundo, da reflexão sobre o turismo de base comunitária e o etnoturismo, que saem da esfera convencional que conhecemos e trazem um ingrediente importante: a junção da proposta da conservação ambiental com a valorização...
27/03/2019 17:39

Primeiro podcast do Blog Cidadãos do Mundo traz reflexão sobre os efeitos do ciclone Idai na África

Olá, neste ano de 2019, eu, Sucena Shkrada Resk, estou ampliando o formato de linguagem do meu blog jornalístico Cidadãos do Mundo, com a introdução de podcasts periódicos, no qual faço comentários e reflexões sobre temas socioambientais, de sustentabilidade e cidadania, além dos artigos e...
25/03/2019 13:20

Podcast - Agricultura orgânica: grupo de mulheres revela o casamento da faceta da raiz cultural às sementes crioulas

Por Sucena Shkrada Resk  A entrevistada desta semana, do Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk, é a agricultora familiar pernambucana Vilma Martins (terceira à direita na foto), radicada em São Paulo, que integra a composição feminina do Grupo de Agricultores Urbanos...
20/02/2019 14:05

Tietê permanece adoecido na região metropolitana devido ao mau planejamento urbano

Por Sucena Shkrada Resk* A sensação de déjà-vu é contínua. Entra ano, sai ano, esta é a realidade perversa que vivemos diariamente nas regiões metropolitanas. De um lado, algumas nascentes que resistem, sabe-se lá até quando à pressão humana e, por outro, rios que são engolidos, em diversos...
08/02/2019 12:42

Rompimentos de barragens de rejeitos minerais revelam cenário de insegurança no país

Por Sucena Shkrada Resk* Ausência e/ou ineficiência nas precaução e prevenção, manutenção, em monitoramento e investimento em tecnologias mais seguras e em fiscalização contínua na destinação e tratamento de rejeitos minerais. Essa série de potenciais causas tem demonstrado um verdadeiro campo...
25/01/2019 14:43

Um olhar mais atento para os caminhos da habitação popular/social

Por Sucena Shkrada Resk* A população cresce ano a ano e o déficit habitacional segue a mesma trajetória no Brasil e é superior a 7,7 milhões de moradias necessárias para suprir essa demanda por imóvel próprio. Os dados são baseados em informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do...
21/01/2019 14:10

Narrativa de agricultora familiar nos leva à valorização ecossistêmica e humanística

Por Sucena Shkrada Resk* Ouvir a narrativa de agricultores familiares sempre é algo revigorante e que nos leva à ligação afetiva à terra, à água, à fauna e flora. Estimula nossa recepção sensorial e dá sentido à máxima de que quanto mais simples, mais estamos sintonizados com o equilíbrio...
16/01/2019 14:48

Os oceanos apelam todos os dias: #plásticosnão

Por Sucena Shkrada Resk* A imagem é desconcertante e dramática. Olhamos de um lado e de outro e os oceanos têm mais plásticos do que peixes. O ano é 2050. Cena de filme de ficção? Longe disso. Este é um prognóstico mais próximo do real descrito em estudo da fundação da navegadora Ellen MacArthur e...
14/01/2019 11:21

Temas “Refugiados” e “Migrantes”: não existe geopolítica baseada em visões unilaterais

Por Sucena Shkrada Resk* Em um mundo em que a maioria das pessoas e “nações” aspiram pela manutenção da democracia e da paz mundial, as relações diplomáticas internacionais exigem como alicerce o constante diálogo e o princípio de que as decisões sejam o mais consistentes e equilibradas para a...
10/01/2019 16:03

O Quênia e seus exemplos inspiradores: da resiliência ao socioambientalismo

Por Sucena Shkrada Resk * Sim. Exemplos inspiradores vêm do leste do continente africano e especialmente de países como o Quênia, e não se restringem a resultados na tradicional corrida de São Silvestre por aqui e chegam à esfera socioambiental, além do fato de Nairobi ser a cidade-sede do Programa...
09/01/2019 14:09

O Princípio da Precaução tão urgente e ao mesmo tempo, tão esquecido

Por Sucena Shkrada Resk* Memória, ah, essa memória histórica, que dá sentido e é importante para começos e recomeços. Nesse recuperar do tempo, o Princípio 15 – da Precaução (precautio-onis, em latim), instituído da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio 92), que...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk