2018: a crônica ambiental dos 30 anos

08/10/2018 12:48

Por Sucena Shkrada Resk 

O ano de 2018 é simbólico por representar o aniversário de 30 anos de importantes acontecimentos na trajetória do ambientalismo brasileiro. Apesar de não ser totalmente infundado o velho ditado de que no Brasil temos memória curta, essas histórias ainda pulsam, pois cada um de nós que vivenciamos este período é parte desse mosaico e, por diferentes linguagens, revive este período. O plano-sequência passeia nestas lembranças, que trafegam na concepção dos artigos 225, 231 e 232 da Constituição Federal de 88, que tratam respectivamente do meio ambiente e dos direitos indígenas;  e ao mesmo tempo, na triste lembrança da emboscada que resultou no assassinato do ambientalista e extrativista Chico Mendes, no Acre. O país clamava pela volta da Democracia e vivia o anacronismo das marcas da opressão.

1988 foi um período no qual muitas ânsias se misturavam nas ruas, nas escolas, nos espaços dos poderes públicos...A palavra cidadania ganhava um tônus especial. As emendas populares no processo constituinte no Congresso Nacional verbalizaram o conteúdo das vozes que ficaram por anos a fio caladas. Os invisibilizados começavam a protagonizar um momento em que suas vozes encontravam algum eco no sistema político. Retomávamos um direito tão precioso, que era o da livre expressão do pensamento. Falando dessa forma, parece mais um romance com pitadas de ficção, entretanto, para muitos personagens desta época, isso era algo que representava e ainda representa a mais pura realidade.

Tratar do “ecos”, da nossa casa comum, em grego, no texto constitucional deu o sentido de pertencimento ao planeta, à toda engrenagem de vida num pensamento coletivo, de responsabilidade compartilhada. E algo ainda mais significativo: colocar a ação no tempo e espaço como determinante às futuras gerações. Aliás, nunca é demais lembrar do Relatório Brundtland – Nosso Futuro Comum, de 1987, da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Humano. Um documento que trouxe, um ano antes, a reflexão sobre desenvolvimento sustentável.

Desnudamos no artigo 225, os diferentes brasis por meio de seus biomas, de sua fauna e flora. Desnudamos nos artigos 231 e 232, que respeitar a história e cultura indígena se refere a uma evolução paradigmática de mundo.  Uma desconstrução de ranços colonizadores.

Totalmente cumprida, ah, quem nos dera que assim fosse. Volta à cena 2018 e nos deparamos com conquistas e retrocessos que caminham juntos com a carta magna. São rugas, cicatrizes e um misto de sorrisos e lágrimas. Muitos ativistas como Chico Mendes perderam suas vidas em um modelo de desenvolvimento ainda predatório e vivem sob tensão. Mas imagine se a Constituição de 88 não tivesse sido gestada? Faça só por um momento este exercício. Deu tempo para refletir? O que hoje é uma nova roupagem de opressão poderia estar ainda mais enraizada na esquizofrenia de uma democracia, que tem recaídas calcadas nas distorções que marcam a disputa do poder. Bem, essa é uma outra história. Será? Ou é a nossa história?... Afinal, as nossas ânsias continuam e as futuras gerações são as gerações atuais. E temos mais um Congresso eleito e governantes que devem representar nossas mais prioritárias necessidades como cidadãos. 

Veja também no Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk:
05/01/2018 – Protagonismo feminino indígena: da comunicação à incidência política
09/10/2017 – Justiça socioambiental: centenas de vozes ecoam em homenagem póstuma à pescadora Nicinha, no Rio de Janeiro
08/2017 - Projetos Vozes dos Biomas - jornalista Sucena Shkrada Resk (entrevistada Creuza Campelo da Silva)

09/07/2017 – O discurso da invisibilidade no contexto da injustiça socioambiental e no campo
11/12/2017 - #Direitoindígena - Coordenadora na COIAB destaca: Protocolos de consulta de diferentes povos indígenas na Amazônia são instrumentos de luta pelos direitos
14/11/2017 - Vozes do Direito indígena refletem sobre cenário atual
01/11/2017 - As mudanças climáticas sob o olhar indígena
2016 - Mortes de ativistas não podem se perder nas estatísticas
11/04/2016 - Estão calando aos poucos as raízes indígenas: a memória oral é um caminho necessário
31/07/2015 - Marcelo Munduruku: quando a natureza e o ser humano traduzem uma única essência

Pesquisar no site

Blog

26/02/2012 18:10

Rio+20: a crise social e os empregos verdes na mira, por Sucena Shkrada Resk

Quanto mais se discute os possíveis caminhos da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), o que fica mais claro é o fato de que o diagnóstico já está feito. A questão é tratar de “como” fazer diferente. A crise social global já é reconhecida em números,...
17/02/2012 19:16

Um momento de vivência de educação ambiental em Inhotim, por Sucena Shkrada Resk

O que os estudantes universitários respectivamente nas áreas de Ciências Ambientais e Biológicas, Diego José Rodrigues Pimenta, 20 anos, e Rafael Magalhães Mol, 19, têm em comum? Além de serem amigos, hoje eles atuam como agentes ambientais, que passam por período de estágio de um ano, no Horto...
15/02/2012 19:26

Rumo à Rio+20: Foco da campanha Meu Sonho Verde, por Sucena Shkrada Resk

A Campanha "Meu Sonho Verde", que está em vigor até a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), propõe que cidadãos apresentem seus sonhos (mensagens em vídeo) encaminhados por e-mail ou pelo telefone. Os temas podem girar em torno de: ar e clima/água e...
11/02/2012 10:54

Memória: Repórter Eco completa 20 anos, por Sucena Shkrada Resk

Cada história completa a experiência de alguém neste planeta. De uma forma indireta, os 20 anos do Repórter Eco, completados neste mês, se integram de maneira fragmentada, às minhas próprias memórias. Em 1992, recém-saída do curso de jornalismo da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), eu...
07/02/2012 18:03

Memória: Os bastidores da Ecoagência, por Sucena Shkrada Resk

Conhecer os caminhos trilhados por profissionais veteranos do jornalismo ambiental é um meio positivo de se valorizar os esforços desses pioneiros, como também revigorar a “chama” militante e os rumos editoriais. Com esse propósito, mantive um bate-papo, no último dia 23 de janeiro, com Ilza...
07/02/2012 10:36

Malária: uma realidade do século XXI, por Sucena Shkrada Resk

A Malária não é uma questão de saúde pública circunscrita ao passado, mas do século XXI, que não pode ser menosprezada e se relaciona com a forma como interagimos com o meio ambiente. Historicamente tem maior incidência na África subsaariana e nas Américas, o Brasil apresenta um grande número de...
06/02/2012 13:39

Aeroportos: Um país de duas medidas, por Sucena Shkrada Resk

Na semana passada, ouvi uma notícia que, no mínimo, demonstra um desequilíbrio total de gestão. A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) anunciou que aeroportos em cidades da Copa terão opções de lanchonetes econômicas x aqueles preços homéricos que nos cobram. A iniciativa...
06/02/2012 11:18

Nota: Reflexões rumo às eleições & cidadania, por Sucena Shkrada Resk

Exigir que os CANDIDATOS DE TODOS OS PARTIDOS INDISTINTAMENTE a prefeitos e vereadores tenham plano de governos e legislativos coerentes, com metas, diretrizes de curto, médio e longo prazos, apresentem de onde virão as dotações orçamentárias (do tesouros, Parcerias Público-Privadas - PPs etc)...
06/02/2012 09:18

Prática da cidadania: combate ao uso do cerol, por Sucena Shkrada Resk

Praticar cidadania não tem hora marcada, feito uma consulta no médico, e nem pode depender de conveniência, de acordo com o ambiente, personagens envolvidos e interesses particulares. Isso deveria ser a regra, mas a gente sabe que não é bem assim. Vou citar um exemplo cotidiano para reflexão, aqui...
02/02/2012 12:14

Chico Whitaker: Como sensibilizar os 99%?, por Sucena Shkrada Resk

Um dos raciocínios e sensibilizações mais coerentes sobre o qual refleti, durante o Fórum Social Temático (FST) 2012, entre os dias 24 e 29 de janeiro, foi expresso por Chico Whitaker. Durante um encontro entre ativistas de mídia livre, promovido pela Ciranda.Net, no dia 25, ele trouxe a bagagem de...
25/01/2012 21:59

Caminhada do FST 2012: um momento em que as vozes emergem, por Sucena Shkrada Resk

A atmosfera de lançamento dos Fóruns Sociais consegue ter um DNA em comum a cada edição e isso se repetiu no dia 24, com o Fórum Social Temático – FST 2012, em Porto Alegre. As mais diversas “tribos” se misturaram e ao mesmo tempo se separaram em blocos e colocaram suas reivindicações na pauta das...
13/01/2012 18:42

Rio+20: O que fazemos com tanta informação?, por Sucena Shkrada Resk

Para quem acompanha ou atua na área socioambiental, a contagem regressiva para a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), em junho, ao menos, gera uma carga significativa de pesquisas e informações para que possamos trabalhar o pensamento complexo,...
09/01/2012 16:14

E os planos de contingência?, por Sucena Shkrada Resk

Fiz esse breve questionário, como uma pré-pauta, para aguçar nossas reflexões. Quem será que tem as respostas na ponta da língua ou pelo menos sabe onde encontrá-las?: - O Brasil (enquanto federação) tem um plano de contingência a desastres naturais implementado? - Quantos dos 5.565 municípios...
06/01/2012 16:13

Que chance teve a criança indígena?, por Sucena Shkrada Resk

Uma notícia realmente me abateu hoje. Foi da denúncia da atrocidade feita com uma criança indígena do povo Awá-Guajá, de cerca de oito anos. O seu corpo carbonizado teria sido abandonado pelos Awá isolados, a cerca de 20 km da aldeia Patizal do povo Tenetehara, em Arame (MA). Tudo indica que foi...
06/01/2012 11:17

Anos e décadas institucionais da ONU e a Rio+20, por Sucena Shkrada Resk

No contexto da #Rio+20, estrategicamente a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu 2012 como ano de importantes eixos da sustentabilidade, quando completa 40 anos de atividade: Os temas são: - Ano Internacional de Energia Sustentável para Todos e - Ano Internacional das Cooperativas (que...
01/05/2011 10:35

Suassuna, em verso e prosa

Por Sucena Shkrada Resk O escritor, poeta, dramaturgo e historiador Ariano Suassuna, 84 anos, no palco, e o geógrafo Aziz Ab´Saber, 87, na plateia. Poderia haver combinação mais emocionante de se flagrar? Presenciei esse bonito quadro, neste sábado, 30 de abril, no teatro do Sesc Vila Mariana, em...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk