A métrica da felicidade na agenda “sustentável”, por Sucena Shkrada Resk

18/03/2013 16:38

Quantas vezes observamos a menção da palavra “sustentabilidade”, como um mantra? Inúmeras, não é? E cada uma soa como se fosse um álibi ou a saída estratégica para tudo que dá errado no antagônico  regime capitalista em que vivemos. Mas ao nos aprofundarmos em sua gênese e propósito, reacendemos um questionamento central: a sustentabilidade ideologicamente e na prática, está relacionada ao conceito de felicidade (que tem o componente subjetivo)? A resposta que emerge, de forma cada vez mais presente, é que sim. Numa forma bem simplória de analogia, poderíamos dizer que é raciocínio lógico, tendo em vista, que a meta principal é o equilíbrio entre as balanças econômica, social e ambiental com o propósito de qualidade de vida.

O Relatório de Desenvolvimento Sustentavel Humano 2013 - Ascensão do Sul - Progresso Humano num mundo diversificado, divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), neste mês, traz essa discussão. No documento, há o desafio de se definir uma métrica sobre o bem-estar e o progresso humano e como os mesmos podem ser inseridos nas políticas públicas.

Nesse exercício, são citadas iniciativas do Reino Unido, que começa a estudar indicadores subjetivos de bem-estar, que são sugeridos pelos pensadores Stiglitz, Sen e Fitoussi, no ano de 2009. Especificamente, em Londres, há o London Happiness and Well-being.

Da Europa ao Oriente, o exemplo é o Índice de Felicidade Nacional Bruto, do Butão, mais conhecido como Felicidade Interna Bruta (FIB) em contraposição ao Produto Interno Bruto (PIB). Amadurecido desde os anos 70,  se baseia na constatação de que o objetivo principal de uma sociedade é associar o desenvolvimento econômico com o psicológico, cultural e espiritual em harmonização com o planeta.

A complexidade nisso tudo é quebrar o duelo entre o modelo predominante econômico de desenvolvimento e nossa relação subjetiva com o mundo, que transcende o consumo inconsciente e que está relacionada a culturas e histórias distintas, que são as marcas presentes, nos quase 200 países no planeta. Diante dessas constatações, os estudiosos chegam à conclusão de que os indicadores de bem-estar são complementares, contextuais e locais.

Um dos recortes avaliados no relatório é o de satisfação geral com a vida (uma avaliação de 0 a 10). Em pesquisas realizadas em 149 países, a média foi de 5,3 e o valor máximo registrado na Dinamarca (7,8) e o menor, em Togo (2,8). Ao ver essa disparidade, não é difícil entender que esses resultados tão distintos refletem a desigualdade entre os blocos de países desenvolvidos e em desenvolvimento e os países pobres.

ÍNDICE DE BEM-ESTAR NO BRASIL

O Brasil também caminha a essa incorporação da “felicidade”. Neste mês, foi divulgada a proposta do projeto para criar o primeiro índice brasileiro de bem-estar, uma parceria do Núcleo de Estudos da Felicidade e do Comportamento Financeiro da Fundação Getulio Vargas (FGV) com a rede social MyFunCity. Com o nome de Well Being Brazil Index, deverá ser iniciado em 2 de abril e  lidar com a percepção de satisfação dos brasileiros em nível local, nos bairros, com relação a dez indicadores:

- Clima e atividades ao ar livre,
- Transporte e mobilidade, família,

- Redes de relacionamento,

- Profissão e dinheiro,

- Educação, governo,

- Saúde, segurança e consumo.

A proposta, segundo os organizadores, é que os dados sejam um suporte ao poder público e à iniciativa privada. De certa forma, interagem com algo que precisa de impulso no país, que são os diagnósticos participativos das Agendas 21. -

Como ferramentas de aplicação, serão utilizadas redes sociais e questionários com um total de 150 perguntas. A expectativa é que após 90 dias, sejam realizadas audiências públicas em importantes capitais, como Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo. E em dezembro, haja o lançamento do índice.

O Instituto Akatu, agora, em março também lançou o resultado da pesquisa “Para você, o que é Felicidade?”, que foi feita com 800 entrevistados, em diferentes regiões do país, no ano passado.  Uma das conclusões principais apuradas foi de que a maioria associa felicidade mais ao bem-estar físico e emocional e ao relacionamento social do que aos aspectos financeiros e de posse de bens. O conceito do ser fica acima ao do ter nesse comparativo, o que em tese, vai ao encontro das propostas da sustentabilidade.

Será que podemos vislumbrar mudanças consistentes à vista em um mundo com pegadas ecológicas, hídricas, da consumo e desperdício alimentar ainda tão grandes? Enxergar a beleza da longevidade com qualidade de vida?

Leia também no Blog Cidadãos do Mundo:
08/03/2011  A busca pela Felicidade Interna Bruta
23/11/2009  A felicidade construída pelo Butão
22/11/2009  EIMA7: saberes e proatividade regem o desenvolvimento sustentável

*Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk

Pesquisar no site

Blog

23/03/2018 10:29

#Recursoshídricos: o pedido de socorro ao ecossistema

Por Sucena Shkrada Resk O Informe Mundial das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos 2018, lançado nesta semana, tem como mote “as soluções baseadas na natureza” (SbN) para a gestão das águas, um conhecimento milenar mas que conceitualmente tem sido desenvolvido desde 2002....
19/03/2018 15:00

Março de 2018: seca e estiagem marcam a realidade brasileira, na semana dos fóruns das águas

Por Sucena Shkrada Resk Diante da realidade, não há meias palavras, quando se trata de insegurança hídrica e do cenário das mudanças climáticas. Neste mês das águas, em que fóruns internacionais ocorrem em Brasília para discutir o tema em diferentes ângulos e propor soluções, dezenas de municípios...
08/03/2018 13:00

Usinassolares: do protagonismo chinês às iniciativas que começam a se destacar timidamente na matriz nacional brasileira

Por Sucena Shkrada Resk   A energia solar fotovoltaica se projeta de forma gradativa no mundo, desde os anos 2000. No contexto das implementações de usinas e fazendas solares (fontes centralizadas), estão a China - ainda o maior poluidor do mundo, por causa do carvão, e ao mesmo tempo o...
05/03/2018 14:55

Mês das Mulheres: A relevância permanente das contribuições socioambientais de Wangari Maathai

Por Sucena Shkrada Resk  Quando em 25 de setembro de 2011, a queniana Wangari Maathai faleceu, devido a um câncer, escrever no dia seguinte um artigo a respeito de sua trajetória de vida (veja também abaixo, artigo: Wangari Maathai: um exemplo a seguir), como manifestação de respeito ao...
19/02/2018 19:33

Quilombos: O simbolismo da força de séculos dialoga com a decisão do STF

Por Sucena Shkrada Resk Homenagear postumamente lideranças quilombolas, como Dandara e Zumbi dos Palmares (século XVII), Tereza de Benguela, do Quilombo de Quariterê, MT (século XVIII) e Helen Moreira, do Quilombo Ilha de Vera Cruz, BA; como também, Maria Trindade da Silva Costa, do Quilombo...
07/02/2018 10:17

#Pílulassocioambientais - A arte voltada ao combate ao racismo

Por Sucena Shkrada Resk   Sensibilidade, criatividade e reutilização de recursos em forma de bonecas artesanais, com um propósito maior: combater o racismo, que nada mais é do que incentivar o respeito às diferenças e valorização das identidades de gênero, cor, raça e cultura... Nessas...
29/01/2018 17:06

#Saneamentoambiental – Tamanduateí, um rio metropolitano em agonia

Por Sucena Shkrada Resk  A nostalgia de recordar do Tamanduateí sinuoso e límpido (Tamanduá grande, em tupi), na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), que já foi conhecido como Rio Piratininga, talvez esteja ainda nas memórias de bisavós e tataravós e de alguns relatos em bibliografias...
26/01/2018 14:56

#Saneamentoambiental – 2018: lixões e aterros controlados, uma realidade ainda gritante no Brasil

Por Sucena Shkrada Resk O Ano era 2010, e a  Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010) trouxe a esperança de que a gestão pública brasileira, de uma forma geral, iria se redimir dos sucessivos erros no quesito infraestrutura, ao longo de décadas. Mas do papel à realidade,...
19/01/2018 17:52

#Saúdeambiental - O que tirar de proveito no Brasil do exemplo da mobilização pela recuperação da bacia hidrográfica do Tejo, na Europa?

Por Sucena Shkrada Resk Quem um dia viu o rio Tejo, o mais extenso da Península Ibérica (da Espanha a Portugal), com 1.007 km e cuja bacia hidrográfica ocupa 80,6 mil km 2, poluído, quase sem vida e seco em vários trechos, há alguns anos observa um esforço para o processo de revitalização, de forma...
17/01/2018 08:51

#Saúdeambiental - Até quando políticos não priorizarão solução para esgoto em agenda da gestão pública?

Por Sucena Shkrada Resk Falar sobre a situação do esgotamento sanitário no Brasil é um assunto “espinhoso”, imprescindível, mas que raramente faz parte da pauta de campanhas políticas nacionais, estaduais e municipais e de programas de gestão pública de boa parte de municípios deste Brasil de...
09/01/2018 10:34

#Saúdeambiental - Febre amarela, do século XIX a 2018: o que Oswaldo Cruz faria nos dias de hoje?

Por Sucena Shkrada Resk  Final do século XIX e 2018. Neste ir e vir da história, a questão sanitária no Brasil é ainda o calcanhar de aquiles que permeia a condução da gestão pública no país. Hoje o aumento do número de casos comprovados e suspeitos de febre amarela silvestre (pelos vetores...
05/01/2018 08:59

#Protagonismofemininoindígena: da comunicação à incidência política

Entrevistada da semana: Telma Taurepang Por Sucena Shkrada Resk No Brasil e em outros países da América Latina, o papel da mulher indígena se destaca cada vez mais. No universo da comunicação, existe a iniciativa Comunicadoras y Realizadoras Indígenas, que tem incentivado este protagonismo na AL....
26/12/2017 11:45

Uma brasileira chamada Nise da Silveira...uma rebelde a favor da humanização

Por Sucena Shkrada Resk “...Nunca me fizeram a pergunta que eu queria ouvir em minha vida: onde estão os homens e mulheres que pintaram estas obras artísticas...? Este teor de questionamento quanto ao interesse da imprensa feito pela psiquiatra alagoana Nise da Silveira (1905-1999), em documentário...
18/12/2017 12:27

Ilhas do Pacífico: as lições das crianças das nações insulares na COP 23 – Bula!

Por Sucena Shkrada Resk A Aliança dos Pequenos Estados Insulares (em inglês, Alliance of Small Island States – AOSIS, com 39 países) assumiu, pela primeira vez, um protagonismo na condução da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (COP 23), em Bonn, Alemanha, ao ter na...
11/12/2017 09:04

#Direitoindígena - Coordenadora na COIAB destaca: Protocolos de consulta de diferentes povos indígenas na Amazônia são instrumentos de luta pelos direitos

Entrevistada da semana - Angela Amankawa Kaxuyana   Por Sucena Shkrada Resk    O protagonismo indígena na defesa dos seus direitos é a pauta desta semana. Na seara do contexto amazônico, a entrevistada é Angela Amankawa Kaxuyana, da TI Kaxuyana Tunayana, do extremo Norte do Pará, que...
27/11/2017 14:40

Médica sanitarista fala sobre o universo da saúde ambiental, com destaque sobre os impactos dos agrotóxicos

Por Sucena Shkrada Resk A entrevistada, desta semana, do Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk, é a médica sanitarista Telma de Cassia dos Santos Nery, que trata do tema Saúde Ambiental, com os impactos dos agrotóxicos e da poluição, neste contexto, e também explica o trabalho...
14/11/2017 14:01

Vozes do Direito indígena refletem sobre cenário atual

  Por Sucena Shkrada Resk Compreender os conceitos de bem-viver, de patrimônios imaterial e espiritual, do significado holístico da terra, do ecossistema e do território e do planeta como casa (mãe “pachamama”) e local sagrado, é o grande desafio das visões herméticas dos Estados que ainda se...
02/11/2017 18:15

As mudanças climáticas sob o olhar indígena

Por Sucena Shkrada Resk Subestimar os conhecimentos tradicionais que se perpetuam por gerações é um ato de ignorância que tem se repetido por décadas. No contexto das mudanças climáticas, essa constatação se torna mais evidente, pois a vivência dos povos indígenas e suas relações cosmológicas...
18/10/2017 09:33

Do papel à realidade, existe um “gap” na mitigação (redução de danos) e adaptação aos eventos extremos no Brasil

Por Sucena Shkrada Resk O que dizer sobre o “Velho Chico” agonizando, e pessoas e animais tendo de dividir a pouca água que resta, entre outras centenas de cenas desoladoras por todo país? Imagens que ficam gravadas para sempre. As manchetes sobre eventos extremos e desastres naturais no Brasil,...
16/10/2017 08:42

Ivaporunduva ecoa vozes pelos direitos quilombolas no Brasil

O Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk coletou dois depoimentos, há algumas semanas, em Eldorado, SP, de lideranças do Quilombo Ivaporunduva, no Vale do Ribeira, em defesa dos direitos adquiridos pelas comunidades em todo o Brasil, com o decreto 4887/2003, que regulamenta a...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk