COP-19 e a tragédia filipina: realidade cobra eficiência da política mundial, por Sucena Shkrada Resk

17/11/2013 13:15

Com o andamento da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (COP-19), em Varsóvia, na Polônia, nada é mais incisivo para que haja a mudança de postura geopolítica no mundo, do que a calamidade que atinge a população das Filipinas, no Sudeste Asiático, há uma semana. É a prova dolorosa da emergência de um posicionamento concreto das nações que compõem o sistema ONU, quanto ao enfrentamento dos eventos extremos e, em especial, de apoio aos países mais vulneráveis.

E de onde vêm as respostas mais concretas no campo das negociações? Do grupo dos 48 países mais pobres do planeta (a maior parte africanos e países insulares), por meio das iniciativas dos Programas Nacionais de Ação para Adaptação. Mas para que as propostas se tornem efetivas, precisam de recursos oriundos de apoio dos países mais desenvolvidos, que já haviam acordado em COPs anteriores a liberação de um Fundo com esse propósito, por volta de US$ 100 bi anuais. No entanto, até agora, praticamente US$ 8 bi foram aplicados com essa finalidade em 2013, conforme levantamento da ONG Oxfam. Com isso, as retóricas se perdem em papéis e burocracias. E mais um contexto de retrocesso ao encaminhamento a uma economia de baixo carbono é que para cada US$ 1 em apoio às energias renováveis, US$ 6 se destinam a combustíveis fósseis mundialmente.

Efeitos da tragédia

Os números ainda são imprecisos devido ao caos que os filipinos vivem. Estima-se, por enquanto, cerca de 4 mil mortos e oficialmente mais de 10 milhões de cidadãos afetados no país pelo tufão Haiyan, que implacável, com ventos de até 315 km/h, devastou várias regiões. Classificado na categoria 5 (mais grave), foi pela primeira vez registrado.  Conforme anúncio da Organização Internacional do Trabalho (OIT), mais de um milhão de pescadores e camponeses perderam seus meios de sobrevivência.

Segundo cientistas, o que se pode observar na série histórica é que esses eventos extremos estão aumentando a capacidade de destruição nos últimos 30 anos. A localização geográfica do país, no chamado Anel de Fogo do Pacífico, também o insere no hall das nações que sofrem com os efeitos dos terremotos, erupções vulcânicas, ciclones e tufões. Recentemente, em outubro deste ano, um terremoto de 7,2 graus atingiu a província filipina de Bohol e resultou na morte de 222 pessoas, em 976 feridos e em mais de 73 mil casas comprometidas, de acordo com o Governo.

A infraestrutura precária dificulta as ações humanitárias. Centenas de corpos estão sendo enterrados em valas comuns, milhares de pessoas ainda estão desaparecidas, outras necessitando de amparo médico. Hospitais foram comprometidos e a Cruz Vermelha e os Médicos Sem Fronteiras, entre outras organizações, estão montando suas estruturas para o atendimento. Forças internacionais levam alimentos e medicamentos, que têm de ser jogados por aviões, porque o acesso terrestre está comprometido. O perigo de contaminação das águas é o que mais preocupa. O risco de doenças infectocontagiosas é iminente.

E como não lembrar do Tsunami em 2004, no Índico, e do terremoto no Haiti? Da tragédia na serra fluminense e no Morro do Bumba, no estado do Rio de Janeiro, das enchentes no Vale do Itajaí? Todos ainda tão presentes na vida das pessoas que sobreviveram às tragédias; muitas sequeladas física e mentalmente. E o que marca todas essas localidades, é a pobreza associada aos efeitos mais destruidores desses desastres naturais. As políticas públicas, por muitas vezes, não se dialogam. A fragilidade de sistemas de alerta ainda é grande em muitos locais, apesar de avanços em algumas regiões.

Diante de tanta vulnerabilidade e ineficácia, de maneira geral, da política global, o que chama a atenção sempre é a resiliência e a postura de milhares de cidadãos comuns, de representantes de organizações não-governamentais (ONGs) e das forças-tarefas internacionais envolvidas para reduzir ao máximo o sofrimento de quem sobreviveu. Grande parte é de voluntários, o que é importante salientar.

No contexto da era tecnológica, além do trabalho de campo árduo, há também ações de apoio digitais, que se somam no século XXI. Um fato interessante é a experiência de cerca de 700 voluntários que fazem o remapeamento das áreas afetadas pelo tufão para facilitar o resgate das vítimas e de corpos nas Filipinas. Para isso estão utilizando a plataforma OpenStreetMap.

Agora, no campo da política, ainda muito a alcançar e para se efetivar fora das salas climatizadas das conferências de negociações.

 

Veja também outros artigos sobre o tema das mudanças climáticas, no Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk:

14/10/2013 - Água: um bem depreciado na sociedade do desperdício

14/01/2013 - Reflexão: a desertificação e o consumo inconsciente

27/08/2012 -No contexto das nove fronteiras

20/08/2012 - Eventos naturais extremos: prevenção no centro da pauta

07/08/2012 - Políticas fragmentadas e mudanças climáticas intensificam crise na África

23/05/2012 - Riomais20 - Como tratará da realidade da África Subsaariana

10/03/2012 -Refugiados climáticos: do alerta ao fato

04/03/2012 - Pensata - Rio+20: agora é a vez do como

13/01/2012 -Rio+20: O que fazemos com tanta informação?

27/12/2011 - As teias que ligam a COP17 com a Rio+20

10/12/2011 -Relatório de Adaptação do IPCC: será que eles leram

09/11/2011 - Refletindo sobre o Estado do Futuro/Projeto Millennium

07/10/2011 – Russell Mittermeier-p1: foco em conservação das espécies e áreas protegidas

27/09/2011 - Quem quer fazer parte da estatística fatal provocada pela poluição?

13/09/2011 - A Rio+20 sob o olhar de quem esteve na ECO 92

07/08/2011 - O que se fala sobre vulnerabilidade climática (parte 1),

06/08/2011 -Seca na Somália: precisamos sair de nossas caixas blindadas

22/12/2009 - Especial COP15: Agora é a vez do panettone

19/12/2009 - Especial COP15 - O desacordo sela encontro

13/12/2009 - Especial COP15 - O balanço dos antagonismos

10/12/2009 -  Especial COP15 - Lembrem bem deste nome – Tuvalu

06/12/2009 - Copenhague vira o centro do planeta

22/11/2009 - EIMA7: Como sair na contramão dos rumos das mudanças climáticas?

22/11/2009 - EIMA7: Entrevista: Giovanni Barontini sobre a COP-15

29/07/2008 - Parte 2 - Plano Nacional de Mudanças Climáticas vai à consulta pública

 

*Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk

 

Blog

24/08/2019 15:16

A carência de uma visão e ação integradas panamazônicas

Artigo nº 761/Podcast 8 – Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk* Neste ano de 2019, a evidência de posturas de governanças isolacionistas reacende uma discussão nas entranhas sul-americanas. Vivemos décadas após décadas, a carência de uma visão e ação...
13/08/2019 16:32

#ODS_4: O incentivo à leitura forjado em bibliotecas cidadãs

Atitudes de pessoas comuns fazem a diferença em suas comunidades e municípios e são fonte de inspiração em um país no qual o analfabetismo é ainda um desafio a se superar; são exemplos na busca do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS-4), na seara da educação   Por Sucena Shkrada...
06/08/2019 14:02

Poluição do ar: um assunto transversal nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU

Análise é feita pelo médico-patologista e pesquisador Paulo Saldiva, diretor do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA/USP), em entrevista especial ao Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk Por Sucena Shkrada Resk* Não é por acaso que o sistema da...
24/07/2019 13:26

Mananciais - Billings exemplifica um dos maiores desafios nas regiões metropolitanas: planejamento urbano

As leis de proteção dos mananciais existem desde os anos 1970 (com atualização em 1997) e o problema da poluição das águas formadoras do reservatório já é discutido desde aquela época. Por Sucena Shkrada Resk* Aos 94 anos, a Represa Billings, na Bacia Hidrográfica do Alto-Tietê, é considerada como...
18/07/2019 12:57

Entrevista - Endocrinologista brasileira alerta sobre os riscos da obesidade na infância e adolescência

FAO avalia a obesidade como uma pandemia mundial e constatação é um dos desafios para o cumprimento de alguns Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da ONU Por Sucena Shkrada Resk A roupagem da malnutrição se dá de diferentes formas: não só pela fome/subnutrição, mas também pela obesidade, e um...
10/07/2019 17:39

As baleias-jubarte têm muito a nos ensinar

Por Sucena Shkrada Resk* Companheiras, acolhedoras, resilientes, volumosas, ágeis e com um fôlego de dar inveja. Se pensarmos bem, temos muito a aprender com elas. Vocês já descobriram quem são estas personagens com tantos atributos? Não? Então, vamos desvendar este mistério: são as baleias-jubarte...
18/06/2019 13:56

Artigo e Podcast 7 – Blog jornalístico Cidadãos do Mundo: Cidadania ambiental tem rosto e nome

Por Sucena Shkrada Resk* Atitude é tudo, não é? Personagens anônimos nos revelam dia a dia um Brasil rico em significados de cidadania ambiental. Estas experiências vêm ao nosso encontro, quando estamos receptivos e olhamos ao nosso redor. Vivenciei um desses momentos, no último domingo, 16 de...
12/06/2019 13:05

Microplásticos: microscópicos e invasivos

Por Sucena Shkrada Resk* Nós comemos e respiramos microplásticos diariamente. Mesmo parecendo absurdo, isto já é comprovado cientificamente e revela os bastidores da relação de produção, consumo e descarte. Apesar de minúsculos e microscópicos, estes fragmentos menores que cinco milímetros são...
05/06/2019 16:48

Poluição do ar: Qual é o valor de cinco segundos?

Por Sucena Shkrada Resk* A maioria de nós provavelmente nunca pensou quanto valem cinco segundos nos dias de hoje, não é? Valem literalmente uma vida, pois neste curto espaço de tempo morre uma pessoa no mundo em decorrência de doenças associadas à poluição do ar, correspondendo anualmente a 7...
23/05/2019 13:15

Podcast 6 – Blog Cidadãos do Mundo: Assustador é não ouvir mais os zumbidos das abelhas

Por Sucena Shkrada Resk* Ouvir os zumbidos das abelhas para muitos pode ser algo assustador, mas ao contrário do que você possa pensar, mais assustador é justamente não ouvir esses zumbidos. A resposta é simples: esses agentes da natureza responsáveis pela maior parte da polinização no planeta...

Pesquisar no site

Blog

17/02/2012 19:16

Um momento de vivência de educação ambiental em Inhotim, por Sucena Shkrada Resk

O que os estudantes universitários respectivamente nas áreas de Ciências Ambientais e Biológicas, Diego José Rodrigues Pimenta, 20 anos, e Rafael Magalhães Mol, 19, têm em comum? Além de serem amigos, hoje eles atuam como agentes ambientais, que passam por período de estágio de um ano, no Horto...
15/02/2012 19:26

Rumo à Rio+20: Foco da campanha Meu Sonho Verde, por Sucena Shkrada Resk

A Campanha "Meu Sonho Verde", que está em vigor até a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), propõe que cidadãos apresentem seus sonhos (mensagens em vídeo) encaminhados por e-mail ou pelo telefone. Os temas podem girar em torno de: ar e clima/água e...
11/02/2012 10:54

Memória: Repórter Eco completa 20 anos, por Sucena Shkrada Resk

Cada história completa a experiência de alguém neste planeta. De uma forma indireta, os 20 anos do Repórter Eco, completados neste mês, se integram de maneira fragmentada, às minhas próprias memórias. Em 1992, recém-saída do curso de jornalismo da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), eu...
07/02/2012 18:03

Memória: Os bastidores da Ecoagência, por Sucena Shkrada Resk

Conhecer os caminhos trilhados por profissionais veteranos do jornalismo ambiental é um meio positivo de se valorizar os esforços desses pioneiros, como também revigorar a “chama” militante e os rumos editoriais. Com esse propósito, mantive um bate-papo, no último dia 23 de janeiro, com Ilza...
07/02/2012 10:36

Malária: uma realidade do século XXI, por Sucena Shkrada Resk

A Malária não é uma questão de saúde pública circunscrita ao passado, mas do século XXI, que não pode ser menosprezada e se relaciona com a forma como interagimos com o meio ambiente. Historicamente tem maior incidência na África subsaariana e nas Américas, o Brasil apresenta um grande número de...
06/02/2012 13:39

Aeroportos: Um país de duas medidas, por Sucena Shkrada Resk

Na semana passada, ouvi uma notícia que, no mínimo, demonstra um desequilíbrio total de gestão. A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) anunciou que aeroportos em cidades da Copa terão opções de lanchonetes econômicas x aqueles preços homéricos que nos cobram. A iniciativa...
06/02/2012 11:18

Nota: Reflexões rumo às eleições & cidadania, por Sucena Shkrada Resk

Exigir que os CANDIDATOS DE TODOS OS PARTIDOS INDISTINTAMENTE a prefeitos e vereadores tenham plano de governos e legislativos coerentes, com metas, diretrizes de curto, médio e longo prazos, apresentem de onde virão as dotações orçamentárias (do tesouros, Parcerias Público-Privadas - PPs etc)...
06/02/2012 09:18

Prática da cidadania: combate ao uso do cerol, por Sucena Shkrada Resk

Praticar cidadania não tem hora marcada, feito uma consulta no médico, e nem pode depender de conveniência, de acordo com o ambiente, personagens envolvidos e interesses particulares. Isso deveria ser a regra, mas a gente sabe que não é bem assim. Vou citar um exemplo cotidiano para reflexão, aqui...
02/02/2012 12:14

Chico Whitaker: Como sensibilizar os 99%?, por Sucena Shkrada Resk

Um dos raciocínios e sensibilizações mais coerentes sobre o qual refleti, durante o Fórum Social Temático (FST) 2012, entre os dias 24 e 29 de janeiro, foi expresso por Chico Whitaker. Durante um encontro entre ativistas de mídia livre, promovido pela Ciranda.Net, no dia 25, ele trouxe a bagagem de...
25/01/2012 21:59

Caminhada do FST 2012: um momento em que as vozes emergem, por Sucena Shkrada Resk

A atmosfera de lançamento dos Fóruns Sociais consegue ter um DNA em comum a cada edição e isso se repetiu no dia 24, com o Fórum Social Temático – FST 2012, em Porto Alegre. As mais diversas “tribos” se misturaram e ao mesmo tempo se separaram em blocos e colocaram suas reivindicações na pauta das...
13/01/2012 18:42

Rio+20: O que fazemos com tanta informação?, por Sucena Shkrada Resk

Para quem acompanha ou atua na área socioambiental, a contagem regressiva para a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), em junho, ao menos, gera uma carga significativa de pesquisas e informações para que possamos trabalhar o pensamento complexo,...
09/01/2012 16:14

E os planos de contingência?, por Sucena Shkrada Resk

Fiz esse breve questionário, como uma pré-pauta, para aguçar nossas reflexões. Quem será que tem as respostas na ponta da língua ou pelo menos sabe onde encontrá-las?: - O Brasil (enquanto federação) tem um plano de contingência a desastres naturais implementado? - Quantos dos 5.565 municípios...
06/01/2012 16:13

Que chance teve a criança indígena?, por Sucena Shkrada Resk

Uma notícia realmente me abateu hoje. Foi da denúncia da atrocidade feita com uma criança indígena do povo Awá-Guajá, de cerca de oito anos. O seu corpo carbonizado teria sido abandonado pelos Awá isolados, a cerca de 20 km da aldeia Patizal do povo Tenetehara, em Arame (MA). Tudo indica que foi...
06/01/2012 11:17

Anos e décadas institucionais da ONU e a Rio+20, por Sucena Shkrada Resk

No contexto da #Rio+20, estrategicamente a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu 2012 como ano de importantes eixos da sustentabilidade, quando completa 40 anos de atividade: Os temas são: - Ano Internacional de Energia Sustentável para Todos e - Ano Internacional das Cooperativas (que...
01/05/2011 10:35

Suassuna, em verso e prosa

Por Sucena Shkrada Resk O escritor, poeta, dramaturgo e historiador Ariano Suassuna, 84 anos, no palco, e o geógrafo Aziz Ab´Saber, 87, na plateia. Poderia haver combinação mais emocionante de se flagrar? Presenciei esse bonito quadro, neste sábado, 30 de abril, no teatro do Sesc Vila Mariana, em...

© 2018 Todos os direitos reservados.

Blog Cidadãos do Mundo-jornalista Sucena Shkrada Resk