Blog Cidadãos do Mundo - Sucena Shkrada Resk - Jornalismo socioambiental


Rio+20: O que fazemos com tanta informação?, por Sucena Shkrada Resk

13/01/2012 18:42

Para quem acompanha ou atua na área socioambiental, a contagem regressiva para a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), em junho, ao menos, gera uma carga significativa de pesquisas e informações para que possamos trabalhar o pensamento complexo, como diz o pensador francês Edgar Morin.

Então, nada melhor do que colocar os “neurônios” para trabalhar, para que saiamos do estado de inércia ou de eterna contemplação de discursos recorrentes da agenda ambiental e passemos para as ações no dia a dia. E vale a sabedoria implícita no “processo de formiguinha”, pois é aí que nasce, de fato, os feitos úteis à sociedade. Afinal, temos de dar sentido ao que fazer com tanta informação, não é verdade?...

Nessa gama de documentos, destaco alguns, que possibilitam reflexões a respeito da condução do modelo de desenvolvimento no qual vivemos e compactuamos, de certa forma. Com o nome “O Futuro que Queremos”, a secretaria – geral da Rio+20 lançou o draft (rascunho zero) da declaração oficial a ser apresentada no encontro. A tradução não-oficial do documento, em que constam 128 itens, pode ser consultada no site da Cúpula dos Povos (evento paralelo da sociedade civil)
http://tinyurl.com/zerodraftrioplus20.

Os temas que se destacam nesse paper são: - Água potável, energia sustentável e oceanos. Outras áreas consideradas prioritárias para ações concretas de mudanças são: segurança alimentar e agricultura sustentável; cidades sustentáveis; empregos verdes, emprego e inclusão social; redução dos riscos de desastres e resiliência; biodiversidade e florestas.

Todos esses tópicos giram em torno do modelo de extração, produção e consumo, que mantemos. Numa maneira mais simplificada de interpretação, trata de nossas “pegadas” – ecológica, hídrica, energética...

E uma das conclusões óbvias expressas no texto é: "...Nós, no entanto, observamos que, apesar dos esforços dos governos e atores não-estatais em todos os países, o desenvolvimento sustentável continua a ser um objetivo distante, e as principais barreiras e lacunas sistêmicas na implementação dos compromissos acordados internacionalmente permanecem...”.

Em outro trecho, continua "...É importante permitir que todos os membros da sociedade civil sejam ativamente engajados no desenvolvimento sustentável, incorporando os seus conhecimentos específicos e conhecimentos práticos para a formulação de políticas nacionais e locais. Nesse sentido, também reconhecemos o papel dos parlamentos nacionais na promoção do desenvolvimento sustentável...”. E isso, com certeza, tem de sair do campo dos discursos.

Para dar sustentação aos diagnósticos do estado da arte do mundo em que vivemos, mais alguns documentos e processos em andamento são interessantes fontes de consulta. Quanto ao tema Biodiversidade, destaco o Plano Estratégico da Biodiversidade, definido na Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica das Nações Unidas (COP10), em Nagoya, em 2010; como também,
as diretrizes da Década da Biodiversidade (2011-2020) . E vale observar, que as discussões mundiais a respeito, terão continuidade na COP11, que será realizada entre 8 e 19 de outubro deste ano, em Hyderadab, na Índia.

Os oceanos ainda tão pouco desvendados no seu aspecto ecossistêmico e principalmente com relação às mudanças climáticas começam a ser objeto de mais estudos sistemáticos. Esse é o foco do relatório
Blueprint for Ocean and Coastal Sustainability: Dados sobre a Segurança Alimentar e a Agricultura Sustentável tão fundamentais para nossa sobrevivênvia e a redução de desigualdades no mundo podem ser encontrados no site da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Afinal, estamos falando de um mundo em que mais de 925 milhões passam fome e onde existe uma expectativa de que em 2050, as alterações climáticas possam fazer com que número superior a 24 milhões de crianças sofra com a desnutrição, sendo mais da metade na África Subsaariana. Entre as saídas, está o apoio aos pequenos agricultores e à autonomia das mulheres.

E um tema que não tem volta é o de Desastres Naturais e Resiliência. É um dos desafios que toca, nós, brasileiros, hoje mais de perto, não é verdade? Adaptação e mitigação (redução de danos), eis a prioridade que os países devem ter diante dos avanços das intensificações de mudanças climáticas, degradação ambiental e mau planejamento urbano. E esse assunto, por incrível que pareça, originou a Década Internacional para Redução de Desastre Naturais, entre 1990 e 1999. E a constatação óbvia: antes, durante e depois desse período, ainda temos muito a realizar, que vai desde a preocupação com as legislações (vide o processo do Novo Código Florestal) até o reordenamento habitacional. Esse capítulo está descrito neste link da Rio+20
http://www.uncsd2012.org/rio20/index.php?page=view&type=400&nr=225&menu=45.

E para quem se interessa pelo tema, indico também para reflexão do panorama nacional, que leia o artigo que foi divulgado no Blog do Noblat –
Mesmo com histórico de tragédias, Brasil não investe em prevenção, de Marcelo Remígio, de O Globo, entre outros.

Esperanças diante dessas pautas? Por que não? Mais uma notícia divulgada nesta semana, nos traz hipoteticamente essa luz, no recorte das “futuras gerações”, pois foi anunciado que haverá o Encontro Prévio dos Jovens na Rio+20. Segundo a organização da Rio+20, esse evento deverá ser realizado em dois dias - 8 e 9 de junho deste ano (especialmente em português) e continuará nos dias 10 a 12 de junho, destinado a todos os jovens do mundo. A expectativa é que haja mais de 2 mil participantes nos quatro dias...Veja mais a respeito em:
http://www.uncsd2012.org/rio20/index.php?page=view&nr=687&type=230&menu=38. O que se espera é que tenham poder de intervenção consciente e participativa e tragam muitas reflexões para o debate e, possam agir e influenciar na condução das diretrizes de nosso modelo de governança global.

Leia mais no Blog Cidadãos do Mundo:
06/01/2012 - Anos e décadas institucionais da ONU e a Rio+20
27/12/11 - Nota: Rumo à Rio+20 - água potável em questão;
27/12/2011 - As teias que ligam a COP17 com a Rio+20;
24/12/2011 - Dicas de sites úteis sobre o processo da Rio+20;
23/12/2011 - O capítulo da saúde no horizonte da Rio+20;
17/12/2011 - Vídeo histórico da ECO92 nos leva a refletir sobre a Rio+20;
15/12/2011 - Nota: Rio+20 - nesta semana começa análise de 643 propostas;
06/12/2011 - Abramovay:A prioridade da inovação e do limite no contexto da economia verde;
25/11/2011 - Nota: Rio+20-Lançamento de Campanha O Futuro que queremos será no dia 28;
24/11/2011 - NOTA: Site oficial da Rio+20 em português já está oficialmente no ar;
22/11/2011 - CBJA: jornalista socioambiental na busca da liberdade;
22/11/2011 - Por dentro das agendas da sociedade civil para a Rio+20;
08/11/11 - Os eixos da economia sustentável sob o olhar de Ladislau Dowbor;
19/10/11 - Recursos hídricos: uma pauta para a Rio+20;
15/10/11 - Contagem regressiva: 3º Fórum de Mídia Livre será realizado em janeiro;
04/10/11 - E se as economias solidária,criativa e verde estivessem em 1 única agenda?;
18/09/11 - Inspiração p/Rio+20:Dalai Lama (parte 1) fala sobre responsabilidade global;
06/09/11 - Rio+20: juventude, deixe a gente te ouvir e assuma o protagonismo;
13/09/11 - Rio+20: um cenário de incertezas (parte 2);
12/09/11 - Rio+20: um cenário de incerteza (parte 1);
11/09/11 – Rio+20: a importância do empoderamento da sociedade;
11/09/11 - Rio+20: Aldeia da Paz deverá ser referência para alojamento;
11/09/11 - Rio+20: pratiquem o exercício de reflexão e cidadania;
07/08/11 - O que se fala sobre vulnerabilidade climática (parte 1);
28/07/11 - Atenção às nossas águas;
22/07/11 - Alerta sobre o flagelo africano;
30/06/11 - Nota: mobilização da sociedade para a Rio+20;
06/06/11 - Bastidores do processo da Rio+20;
20/02/11 - Rio além do +40: com certeza + 20 é uma redução da história;
05/12/10 - Especial Fórum Social Pan-Amazônico – A luta só está no começo

—————

Voltar