Blog Cidadãos do Mundo - Sucena Shkrada Resk - Jornalismo socioambiental


Enrique Leff alerta sobre o reducionismo econômico, por Sucena Shkrada Resk

27/10/2013 21:09

Achar normal as instabilidades planetárias que são aceleradas com a intervenção humana e reduzir a complexidade do planeta pela economia do mercado são alguns dos grandes equívocos na contemporaneidade, segundo o economista  e ecologista político mexicano Enrique Leff , que participou no último dia 18 de outubro, do 5º Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental, em Brasília.

O pensador avalia que houve o avanço do processo de desconstrução do pensamento sobre o progresso que permitiu a consolidação da ideia de que pode ultrapassar limites. Ao mesmo tempo, segundo Leff, uma forma de organizar o mundo moderno surge por meio da própria crise ambiental, que representa  uma oportunidade de se ecologizar a economia por meio do diálogo com a produtividade tecnológica e a criatividade cultural. 

“Nem todas as coisas no mundo podem ser traduzidas pela economia de mercado. Hoje muitos economistas promovem o reducionismo da complexidade ambiental. A sustentabilidade é um conceito polissêmico...e aí falamos de economia verde como se fosse mais fácil, como também se normaliza um desastre o chamando de natural, sendo que deixou de ser”, alerta.

Em um de seus textos clássicos sobre Ecologia Política, o economista explica que a mesma surgiu como uma resposta social ao esquecimento da natureza pela economia política. O economista considera que na transição do estruturalismo com foco na determinação da linguagem, o inconsciente, a ideologia, o discurso, as estruturas sociais e de poder, o modo de produção e de racionalidade econômica, o pensamento pós-moderno, o discurso sobre a libertação deslocou-se para a sustentabilidade da vida.

Leff observa que a Ecologia política também abre novos horizontes de ação social e de construção histórica que seguem  além da intenção da economia ecológica para internalizar as externalidades ambientais , para restringir o desempenho econômico ou adaptar mecanismos econômicos às condições ecológicas de sustentabilidade.

O economista é autor de vários títulos, entre eles, Ecologia e Capital; A Complexidade Ambiental; Ecologia, Capital e Cultura: Racionalidade Ambiental, Democracia Participativa e Desenvolvimento Sustentável; e Discursos Sustentáveis.

Veja também:
11/2009 - Entrevista especial ao Blog Cidadãos do Mundo- Enrique Leff, da sabedoria tradicional à COP-15 (compartilhada  também em http://www.portaldomeioambiente.org.br/editorias/ambiente/mudancas-climaticas/2463-entrevista-especial-enrique-leff-da-sabedoria-tradicional-a-cop-15)

*Blog Cidadãos do Mundo - jornalista Sucena Shkrada Resk

—————

Voltar